quarta-feira, 1 de julho de 2015

Semana de Benfica

Começou no fim de semana com a entrevista a Rui Vitória.

Seguiu-se depois ontem a entrevista a Luis Filipe Vieira.

Hoje, amanhã e sexta, especial na SIC sobre os bastidores do clube, em ano de bicampeonato.

E ainda dizem que não se fala no clube?

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Do carácter das pessoas

Sabemos que quem anda no futebol, de carácter tem muito pouco. O lirismo de que gostamos tanto e que nos remete para os gloriosos anos do amor à camisola vão-se desvanecendo à medida que o vil metal toma o lugar às emoções, à história e aos valores que cada clube gosta de apregoar e de se fazer valer.

Tudo isto para ter em conta o comportamento que Jorge Jesus tem tido nos últimos tempos, apoiado por um Presidente lunático que a todo o custo quer vencer, mas sobretudo, enfraquecer o seu maior rival.

Começou pela equipa técnica, e o treinador de guarda-redes do Benfica (curiosamente, o único em Portugal com o curso mais elevado da UEFA) decidiu ficar onde se sentia bem: no Seixal, a melhorar um dos melhores guarda-redes que já passou por Portugal e a dar a respectiva evolução a jovens como Bruno Varela, Miguel Santos e Thierry Graça.

Depois, e como Jorge Jesus não pode com Augusto Inácio, pensou num director desportivo para o apoiar em Alvalade. Tentou o amigo José Luís, que está no Belenenses e que esteve com JJ na Amadora, mas levou nega. Segundo as últimas informações, tentou levar Lourenço Coelho a fazer o mesmo percurso do Seixal para Alcochete, mas também não teve sorte.

A todo o custo, JJ e a pandilha que leva para Alvalade e que o "menino da claque" recebe de braços abertos, quer enfraquecer quem lhe deu de comer nestes últimos tempos. Depois de falhados os directores desportivos, quis ir ao scouting e ao Benfica Lab. Levou nega também. No meio de tanto convite, há-de haver alguém que lhe seguirá as pisadas, mostrando ao que vai.

Espero que de futuro, as pessoas do Benfica tenham a memória bem preservada e que saibam ver quem lhe fez mal e quem se portou indignamente com o clube.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Dos regressos

Só mesmo na primeira semana de Junho é que podíamos regressar a 1993 e a esse lindo mês de Agosto, mas já lá vamos. Poderá ser também o regresso à escrita no Ndrangheta, depois de um período difícil e chato em que a vontade era pouca para tal, apesar das vitórias e das conquistas tidas entretanto.

REGRESSO DE JORGE JESUS

Jorge Jesus vai regressar (ao que tudo indica) a uma casa onde já esteve e onde ele já gostaria de ter pertencido mais vezes. Em honra ao pai e a ele próprio, decide acabar com um ciclo de 6 anos no maior clube de Portugal, para "abraçar" outro projecto, talvez até com maior amor do que aquele em que esteve nestes últimos tempos.
Agradeço algum do profissionalismo no tempo em que esteve no Benfica, mas pouco mais. As suas atitudes (para com jogadores, adversários, vice-presidentes e técnicos do clube), os seus desvarios, as suas invenções e o seu comportamento muitas vezes colocaram o nome do clube na lama, mas como ia ganhando, a carta branca que lhe era passada foi "limpando" tudo.
Sai pela porta pequena do maior clube do Mundo na busca incessante pelo dinheiro e pelo ego, características intrínsecas do seu ser, e que várias vezes, as usou para ir renovando o seu contrato, mesmo quando os tempos não eram os melhores.
Sai pela porta pequena, porque como já escrevi, nos tempos em que foi insultado, teve protecção. Foi protegido pela estrutura que várias vezes criticava, para que os objectivos fossem alcançados, como foram.
Sai sem glória, mas sobretudo sem honra...

REGRESSO DE RUI VITÓRIA

Rui Vitória está de regresso a uma casa onde já esteve. Será a melhor aposta? Será uma boa aposta? Será uma má aposta? Neste preciso momento, a exigência é elevada e foi-nos deixada por aquele que antes de vir, também era olhado com desconfiança. É fácil de pesquisar os blogs e os facebooks para se ver o que se disse de Jorge Jesus antes e durante o tempo em que esteve no Benfica. O que é que o suportou? O tal manto e colinho de que tanto falam e que funciona seja com Jesus ou com o "Manel".
Vitória, nestes últimos 4 anos mostrou acima de tudo, competência e saber com as armas que tinha. Não tem problemas em apostar nos mais jovens, não tem problema em adaptar-se às dificuldades e é do clube, um factor sempre importante de sentimento para com a instituição.
Vai precisar de uma dose extra de paciência dos sócios e dos adeptos, assim como houve para com Jesus (mesmo depois dos famosos 5-0). Vai precisar do apoio da famigerada estrutura que o Benfica agora tem neste momento. E será feliz, se assim o quisermos.

REGRESSO DO VERÃO DE 1993

E com estes dados todos, lembro-me de 1993, quando o Sousa Cintra se lembrou de vir pescar à Luz. Sabemos bem como acabou a época. Sabemos bem a volta que o Benfica deu por cima e como conquistou o campeonato e depois como foi o final. De todas as situações, só espero que não se repita a parte final, coisa que não deve acontecer.
A nossa sina é esta. É sermos sempre capazes de nos reinventar, de dar a volta por cima, de sermos a génese do Sport Lisboa e Benfica. Por isso mesmo, não é isto que nos vai mandar abaixo...

sábado, 23 de maio de 2015

Bi-Campeões

Parabéns a todos, mas sobretudo a JJ. Perder tantos jogadores no Verão, Enzo em Janeiro, e ganhar assim, é de Treinador!

P.s- os Campeonatos ganham-se contra os grandes. Ponto.

Benfica!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Presunção e água benta...

...Cada um toma a que quer! 

E espero que no próximo Domingo, nós estejamos mais do que concentrados e focados no único objectivo possível: a vitória.

A partir de ontem, ao final da noite, o objectivo tem de ser mesmo esse. Vencer o FC Porto para adquirir uma vantagem que nos permita não só embalar para o bi-campeonato, como criar ainda mais um mossa num já decrépito clube, que vai tentando usar todas as suas armas para evitar o inevitável.

A altura agora é de olharmos todos para o mesmo objectivo, mas com a calma necessária e não com a euforia e convicção de que "é mais fácil agora ganhar-lhes". Esse é o pior passo para essa caminhada.

Humildade, capacidade de superação, qualidade e força são os requisitos que temos de ter para no Domingo sairmos do Estádio a sorrir.