sexta-feira, 29 de julho de 2005

quinta-feira, 28 de julho de 2005

Os entretantos do costume

1 - As crónicas são simples e inequívocas: o Benfica, ontem, no Barreiro, foi paupérrimo. Salvou-se a bomba de Petit.
Parece, a crer na ideia dos jornais, que falta um número 10, um (ou dois) ponta de lança e, talvez, um lateral direito.
Sendo certo que Simão é titular indiscutível, não fará falta, olhando para o esquema de jogo em que Koeman parece apostar, antes de tudo, um extremo esquerdo? Do estilo Robert Pires?
2 - Jorge Costa, o mais recente escritor portista, parece estar fora das cogitações de Adriaanse. Em sua substituição, aparece Ricardo Costa, o "monstro". É a substituição tipíca: de aprendiz em aprendiz, até surgir o aprendiz final. Ao fim e ao cabo, é desta fauna que o povo gosta.
3 - Fabiano, algures no calor da Andaluzia, diz que em Portugal só se dá "pau". Bem sabemos que nos treinos teve de defrontar, bastantes vezes, Pepe. Até porque, devido ao número de jogos que, efectivamente, jogou, só podia estar a referir-se aos jogos-treino...
4 - Entretanto, Koeman decidiu morder Adriaanse, que o acusara de praticar um futebol "mais defensivo". Limitou-se a dizer que, ao contrário de Adriaanse, já ganhou títulos. Podia ter dito que tem menos de um quarto dos anos de carreira...

quarta-feira, 27 de julho de 2005

a pergunta que não tem interesse nenhum

Por onde andam Niculae e Jardel?

Estugarda

O Estugarda de Trapattoni continua imparável. Agora é a vez, para tristeza de Bianchi, de Gronkjaer rumar à Alemanha.
Se lhe juntarmos Hugo Viana e mais um ponta de lança, Trapattoni corre o risco de fazer uma surpresa.

Ndrangheta volta ao seu meio

1 - Embora a discussão sobre o Tour - em especial sobre Armstrong - estivesse a ficar engraçada, nomeadamente após o anúncio da contratação de Vinokourov pela Liberty Seguros - do inenarrável Saiz -, temos de voltar aos assuntos de origem da Ndrangheta.
Há uns anos, com a crise "Festina", talvez um blog que usa de seu nome o nome de uma tenebrosa associação criminosa de tipo mafioso do sul de Itália, pudesse dedicar tanto tempo a um assunto como o ciclismo. Agora, estams em crer, tal não é possível. Temos de voltar ao nosso rectângulo, e discutir o futebol nacional.
2 - Parece que o Benfica voltou a insistir com Zalayeta. Será uma mais valia? Lembrou-me, há uns tempos, o Mister D que Zalayeta é um marcador de golos decisivos. Mais nada. Ou seja, contraria a essência do Nuno Gomes, não marcando golos em jogos pouco importantes. Talvez, digo eu, os dois se complementem.
3 - O Porto terá desistido de Kromkaamp? Ou o próximo passo é utilizar a rábula que ficou célebre com César Peixoto e Maciel? Talvez não, que os holandeses não devem ir em brincadeiras...
4 - Por falar em Porto, ontem estava Marco Ferreira, que treina na "B", a olhar, atónito, para o treino ministrado aos seus colegas da "A". Recordo, com alguma emoção, o dia em que mandaram publicar a manchete no jornal "A Bola": "Benfica tenta o tudo por tudo por Marco Ferreira". Depois, ao fim do dia, entram Marco Ferreira e o Papa, na Torre Repsol, estando o jornal em destaque no tabelier do "papamobile". Ao recordar estes tempos, não deixo, de facto, de ficar emocionado!

terça-feira, 26 de julho de 2005

Ainda Armstrong

Ontem manifestei-me favorável a outra estirpe de ciclistas. Logo me perguntaram se falava do Basso e do Ulrich. Disse que não, como é óbvio.
Referia-me, outrossim, aos cilcistas que fazem a época completa´e que tentam ganhar todas as grandes provas da época. Refiro-me, é claro, a ciclistas da estirpe do Merckx.
O que não retira brilho a Armstrong. Nem brilho, nem mérito, nem honra. Muito menos inteligência: bastava que Armstrong quisesse, numa qualquer das últimas sete épocas, ter ganho as três grandes provas, para não ter ganho o Tour sete anos de seguida. E, não tendo entrado no paraíso, entrou na galeria dos heróis. Ao lado do Nuno Gomes, mas abaixo do Mantorras e do Simão...

Juventus na Luz

Dia 6, na Luz, poderemos observar a Juventus em acção. A que se deve a mudança?

Negativa

Os jornais passaram a fase de colocarem, no Benfica, jogadores a um ritmo diário. Agora, pelo contrário, colocam jogadores que, aprentemente, não interessam ao Benfica. Ontem referiram Saviola e hoje Julio Cruz.
Isto anda nas ruas da amargura...

segunda-feira, 25 de julho de 2005

Deivid

Ainda não nos pronunciámos sobre a conferência de imprensa que marcou a apresentação de Deivid, o novo avançado do Sporting.
Sem mais, o novel responsável pelo futebol verde e branco, decidiu propor que Deivid, à falta de melhor, fosse visto como um possível reforço da selecção nacional.
Por mim, tudo bem. Aceito que qualquer português - desde que a Lei assim o reconheça - represente o nosso país, em qualquer circunstância. Sublinho, em qualquer circunstância. Não confundo, aliás, nacionalidade com naturalidade. Nem distingo entre dupla nacionalidade e nacionalidade única.
Não deixo, no entanto, de sorrir quando imagino alguns dos meus amigos mais xenófobos (que, aliás, numa velha tradição quase eclesiástica, são quase todos do Sporting - e já são quases a mais...) a viverem com o dilema. Já o viveram com Deco. Reviverão com Derlei - já contra o Egipto -. O que sentirão com outros?
Quanto ao resto, nada a dizer. Lembro só que Oliveira se recusou a convocar Marcelo porque, apesar do homem ser filho de portugueses, tinha dupla nacionalidade e tinha nascido no Brasil.

Tour

A pergunta que mais vezes me fizeram na vida é ininteligível: como é que consegues estar horas agarrado à televisão a ver ciclismo?
Os dias repetem-se. Apanho o Giro, a Vuelta, o Tour, a Volta, os Mundiais, os Europeus, as Clássicas e afins. Quando passo férias em Espanha, aproveito e vejo a Volta às Astúrias - um espectáculo soberbo, com aquelas passagens nos Picos da Europa e em Covadonga - e a Semana Catalã.
Vi muitos ciclistas. Vi esperanças que se esfumaram. Vi surpresas e mais surpresas. Vi lutas que ultrapassaram o esforço humano. Vi Pantani a arrasar Ulrich, numa das subidas mais espantosas da história do cilcismo. Vi, enfim, Armstrong tornar-se o maior ciclista da história da prova.
A Armstrong, a sua honra. Pela dedicação, esforço e sacrifício, merece a minha admiração. Sem que isso me obrigue a dizer que simpatizava com a sua organização. Prefiro outra estirpe de ciclistas.
Para o ano, que estejam de volta. Sem Armstrong, bem sei, tudo fica mais fácil. Mas a disputa deixa de ter vencedor pré-definido.

domingo, 24 de julho de 2005

27??? ou 28??? ou 29???

Na edição de hoje d'A Bola, vinha a notícia a dizer que Co Adriaanse já se tinha decidido e não há mais ninguém a dispensar.

Sendo assim, vai contar com 27 jogadores, para não nos esquecermos de Bruno Moraes e Anderson, que em princípio, virão em Janeiro.

É tudo muito lógico para um treinador que só queria ter 25 jogadores no máximo. Quais foram os outros 2 que ficaram a mais?

P.S. Sandro foi contratado ao V.Setúbal e não fica no FC Porto. Qual o negócio que está por detrás disto? Não há investigações? Ou só José Veiga e Luís Filipe Vieira é que se deram com gangsters??

sexta-feira, 22 de julho de 2005

O namoro deu em casamento

Robinho foi, finalmente, contratado pelo Real Madrid. Por uns míseros 5 milhões de contos - em moeda antiga -, o Sr. Flrentino Pérez, autêntica máquina destruidora do futebol tradicional, conseguiu o jogador que, tanto, queria.
Robinho, por seu turno, escolheu bem. Luxemburgo conhece-o melhor que ninguém e será capaz de adaptar o seu estilo ao futebol europeu. Esperemos para ver.

Contratações?

Koeman espera, desespera ou sabe?

Braga, Belenenses e Guimarães

São os grandes candidatos a surpresas.

quinta-feira, 21 de julho de 2005

Meira

Se Fernando Meira sair para o Schake 04, o Estugarda reforçará a defesa. Sabem de quem se fala?
Melhor, desconfiam de quem se fala?

Deivid

Deivid é, evidentemente, um bom reforço para o Sporting. Longe de ser um jogador com grande cartel na Europa, é um jogador recomendável a um plantel como o do Sporting. Partindo do princípio que alguém mais vai ser contratado - com poder de choque...

Entretanto...

- Deivid está com um pé no Sporting - isto, a crer na notícia do "Record";
- Paredes quase certo no Porto - diz o "Diário de Notícias";
- Saviola e Benfica em namoro - opina "A Bola".
VIVA O DINHEIRO!

quarta-feira, 20 de julho de 2005

Luisão

No segundo dia em Lisboa cruzei-me com Luisão. Decidi enviar-lhe duas palavras (em forma de berro...): força Luisão!
Respondeu, timidamente, com um sorriso e com um aceno.
Mal imaginava que estava na presença de um dos melhores centrais que passaram por Portugal - tem garra, força, jogo de cabeça e poder de marcação.
Conhecendo, depois, a sua trajectória no balneário do Benfica, onde se impôs como um verdadeiro líder de balneário - a par, pasmem-se, de Geovanni -, fiquei triste com a sua anunciada saída. No ver dos jornais, tal era um facto adquirido: Luisão tinha futebol a mais para o Benfica.
Enganaram-se: Luisão ficará, por sua escolha, e decidiu "obrigar" os seus empresários a venderem o que lhes restava do passe ao Benfica. Mostrou, na verdade, que o dinheiro não é tudo.
Esta foi a melhor notícia da pré-época.

Co Adriaanse e a disciplina de ferro

Apesar de parecer encenação, a verdade é que Adriaanse tem feito os possíveis por disciplinar o grupo de trabalho do Porto. O caminho pode não ser esse. Mas esse é, por certo, um dos caminhos que pode ser seguido. Apesar de não gostar de paternalismo, reconheço que perante algumas evidências, a disciplina é o melhor dos remédios. Veremos se pega.

Pinto da Costa falou

Pinto da Costa não vende o nome do estádio. Mas ..., ..., dragão vende-se?

terça-feira, 19 de julho de 2005

Está confirmado!

Leo Lima foi dispensado! Faltam mais 7!

E continuo sem perceber a "tesão" que os jornalistas têm pela intitulada "disciplina" dos treinos...

Fernando Seara

Esclareçam-me: eu estive na Luz, mas disseram-me que o homem travestiu-se de comentador. É mesmo verdade? O meliante desceu a esse ponto? Será que por uma eleição tudo é possível?

Figo

Figo está a pagar o apoio que deu a Queirós. Sobre isso, não tenho a menor dúvida. E, sem apreciar as qualidades humanas de Figo, custa-me ver que, na sociedade de hoje, a amizade já não conta para nada. Paciência, ficam os milhões.

Miguel

Ponto final parágrafo. Nem mais uma linha.

Saviola e Pandiani

Hoje os jornais apostam em Saviola e Pandiani. Quem virá amanhã?

segunda-feira, 18 de julho de 2005

Nuno Gomes

Para deixar de ser um problema, Koeman tem de encontrar, depressa, uma solução.

Tomasson - fim da novela.

Tomasson não vem para o Benfica. A novela - que chegou a ter contornos de sonho - chegou ao fim, sem se transformar em pesadelo. A verdade, que é crua, limitou-se a evidenciar o que é, e o que vale, o futebol português.
O pior é que o Benfica é useiro neste tipo de situações. Kodro, uns anos antes, optou pelo Tenerife, recusando jogar no Benfica. Preferiu manter-se em Espanha, jogando num clube secundário - acabou, se bem se lembram, a carreira. Tomasson, apesar da presença benfiquista na Liga dos Campeões, preferiu um clube que ambiciona, nas palavras do ilustre treinador, "chegar às competições europeias". Em suma, foi jogar para o Boavista lá do sítio.
No fim, há duas possibilidades para analisar a atitude de Trap: amaldiçoá-lo por ter levado o mais efémero ídolo do terceiro anel e, do mesmo passo, não levar o levezinho até terras germânicas, ou agradecer-he por ter evitado que o Benfica gastasse um balúrdio e, do mesmo passo, ter impedido que o Sporting encaixasse 10/12 milhões de euros por um jogador descontente.
Resta-me chamar a atenção para um aspecto: se o homem não fosse para Estugarda viria, mesmo, para a Luz?
PS - Miguel. Onde pára Miguel? De dia nem vê-lo. Mas durante as quentes noites de Lisboa, especialmente ao Domingo, é "sempre a abrir"... Seja com gelo ou sem gelo, seja com uma, duas ou três, Miguel é, de repente, o rei. E isso é tão efémero como a passagem de Tomasson pela Catedral. Só espero que Miguel perceba e se recupere para a vida. Até porque para Jardel falta-lhe o estilo. Sobra a dança, é um facto. Mas a história ensina que com a vida não se dança!

sexta-feira, 15 de julho de 2005

Pela boca morre o peixe...

Leo Lima, à chegada ao Porto, no início da época: "As lamentações baseiam-se no facto de Couceiro nunca ter apostado nele. "Fiz bons jogos com o Fernandez, mas depois chegou o outro. E o outro não sei se foi ou não com a minha cara. Não me deu oportunidades para jogar". Mas será que havia falta de ordem no balneário do FC Porto quando Couceiro era o treinador? "Não era no balneário, porque era tranquilo e dávamo-nos todos bem. Era nos treinos e no campo de jogo", acusou o jogador brasileiro. "Não tenho má impressão de ninguém, mas fiquei com essa ideia dele [de Couceiro]".

Quem viu ou quem ver a reportagem no Canal 1 ou nos serviços noticiosos da RTP, vai reparar em quem Co Adriaanse dá uma reprimenda, mas uma verdadeira reprimenda...

Essien, Robinho e Miguel

Enquanto Enak, Benni e Dedé - bem como muitos outros - compreenderam que tinham de se apresentar nos seus clubes, respeitando compromissos assumidos, Essien, Robinho e Miguel decidiram pressionar a sua saída através da ausência.
Talvez ajudados financeiramente por poderosos clubes, talvez neglicenciando as próprias carreiras, colocaram-se entre a espada e a parede. Veremos o seu futuro...

São Paulo

O São Paulo conquistou, esta madrugada e de forma categórica, a "Libertadores". Longe de ser a equipa que, no início da década de 90, fez vibrar o coração de todos aqueles que gostavam de futebol, apresentou, nesta Copa, uma equipa compacta, equilibrada e mordaz. Ao bom estilo europeu.
Autuori, tantas vezs idolatrado, tantas vezes ofendido, também merece o maior dos aplausos. Não é só um bom homem. É, do mesmo passo, um grande treinador. Lamento que tenha passado pelo Benfica nos tempos damasianos. Toni foi o grande responsável pela traição. Outro dia vai a história...

Tomasson

Está perto, muito perto... E já se sente a azia...

quinta-feira, 14 de julho de 2005

Incrédulo

Filipe Soares Franco demitiu-se do CA da Sporting SAD. Não quero analisar os dislates que disse à saída. Nem quero, tão pouco, ilustrar a figura do meliante.
Gostava, apenas, de salientar um ponto: o homem disse que não gostava de ecletismo.
Resumindo: toda a história do Sporting, enquanto instituição do desporto, que se f...!
Até para mim, que não sou do Sporting, isso me cria azia - para não dizer mais. Cresci a ver "duelos" de basquetebol e hóquei em patins,"lutas" de atletismo e andebol. Espero não morrer a ver, em exclusivo, "guerras" de futebol e futsal.
Os "Filipes Soares Francos" deste país - que eu também já tive os meus - que caminhem sós e desamparados.
Nós cá ficaremos a defender (mais do que o ecletismo e do fundamentalismo) a rivalidade - de amigos, pais, irmãos, vizinhos e afins - que faz do desporto - e do clubismo - a forma de viver as verdadeiras guerras (as do dia-a-dia) de forma mais calma e descontraída.
É devido a personagens deste calibre que a Ndrangheta existe. É por serem poucas que nos resumimos ao futebol. O desporto, felizmente, é mais do que isso!

O destino

Notícia do Mais Futebol:
"Sporting discute torneio Ibérico com Atlético de Madrid"

Vieira

Vieira garante que domingo estão na Luz dois nomes grandes. Estaremos à espera...

quarta-feira, 13 de julho de 2005

Boa Morte

Boa Morte, ex-jogador do Sporting, pediu a Peseiro para recuperar de uma lesão na Academia de Alcochete. Peseiro respondeu que não. Boa Morte, face à recusa, viu-se obrigado a ir para a Nazaré. Palavras para quê?

Tomasson

Os jornais insistem em Tomasson. Nós insistimos que é um sonho difícil de concretizar. Mas não é impossível. E segundo sabemos, Veiga está a fazer os possíveis e os impossíveis.

Afinal não interessam

João Alves, Wender e Nunes deixaram de interessar ao Sporting. Estou estupefacto.
Pelo preço que os jornais anunciaram, eram uma borla. Será mesmo verdade?

terça-feira, 12 de julho de 2005

O Sr. José Mourinho

O Sr. José Mourinho é um dos melhores treinadores do Mundo. Disso não há dúvida.

O que há dúvida é se a pobre comunicação social portuguesa terá motivos para bajular tanto a pessoa em causa.

Vem a este propósito mais uma entrevista de Mourinho, desta vez à revista do Chelsea, e que a comunicação social portuguesa deu amplo destaque, considerando-o um mago, um ser extraterrestre e como tal, novamente imbatível.

Esquece-se contudo, que nesta época que se avizinha, Smertin, que em minha opinião, mais não é do que um Maniche (e convém explicar que não considero Maniche um jogador excepcional, bem longe disso...), resolveu abandonar o Chelsea e jogar no Charlton.

Os jornais disseram que Mourinho tinha ficado surpreso com a declaração do jogador russo, porque via nele um jogador fundamental para o Chelsea.

Sem querer dar outros exemplos menos correctos da vida pessoal do treinador de Setúbal, apenas queria deixar aqui uma vez mais a minha preplexidade sobre uma classe de "profissionais" que bajulam quem está lá por cima...

Angola e outras histórias

1 - Em Angola o campeonato está ao rubro. Em primeiro o Benfica de Luanda, em terceiro o ASA, treinado por Pedroto. Quem é que tem dúvidas?
2 - Por falar nisso, a célebre disputa familiar entre Bernardino Pedroto e as filhas de Pedroto sobre a utilização, pelo primeiro, do nome do pai, levou a que Bernardino fosse deterrado para Angola, onde tem feito um trabalho excepcional ao serviço do ASA. Sabem quem apoiou as filhas?
3 - Rumando a outros lados, na Holanda já estagia o Porto. Co Adriaanse reservou, segundo se diz, um quarto para Kronkaamp. Será que o Valência desisitiu? Ou alguém lhes arranjou substituto de luxo?
4 - De luxo, de luxo mesmo, é o negócio que o Sporting está prestes a realizar. Wender e João Alves anunciam uma equipa muito mais competitiva. Loureiro é pronúncio da saída, no próximo ano, de Rochemback. Por enquanto, ficam com um meio campo absolutamente preenchido.
5 - Miguel, por seu turno, vê a sua estratégia desmoronar-se. A Liga e a Federação, ao aceitarem o contrato, homologando-o, reduziram a estratégia do jogador a ciscos. O contra-ataque, presume-se, vai ser a alegação de falta de condições psicológicas devido a ofensas e injúrias. Os dirigentes do Benfica, de ora em diante, só podem jogar com o seu silêncio.

segunda-feira, 11 de julho de 2005

Histórias de gangsters e afins...

- Se Miguel anda mal aconselhado ou não, não me diz respeito. O que me diz respeito é que ele tem uma situação contratual com um clube e está a faltar a esse compromisso...

- Mas não é só Miguel que tem a culpa. Luis Filipe Vieira também não é santo como faz passar e este arrastão de notícias, entrevistas e conversas podem dar azo a algo mais do que chatices...

- Convém não esquecermos que por falar em gangsters, José Veiga tem um passado digno dessas personagens e Luis Filipe Vieira admitir o contrário é entrar em contradição...

- Se a aquisição de Tomasson se vier a efectuar, será sem sombra de dúvida uma grande contratação. Não nos admiremos se levarmos com outro "Everson"...

- Paulo Barbosa e o seu vodka continuam a dar que falar. E se vendeu Ovchinikov ao Alverca quando LFV era o Presidente, algo aqui bate mal...

- Dias Ferreira não gosta do Benfica, ponto final! E admitir que não sabe o que são "off-shores", das duas uma: ou enganou-se na profissão ou quer mandar areia para os olhos de muitas pessoas...

Especulação

Este fim de semana passei por uma das maiores provações enquanto benfiquista: tentar abstrair-me de Tomasson.
Mas não resisti. Apesar de desconfiar da mera especulação, no fundo, lá bem no fundo, há alguma coisa que acredita. E já nem tenho idade para ser ingénuo...
PS - Léo é um bom jogador. Seria bom se viesse...

Sporting

A concretizar-se o negócio anunciado na imprensa, o Sporting perde o melhor defesa central do plantel. Mas ganha meia equipa. Só não se percebe a contratação de Nunes. A aposta em José Castro pareceria mais óbvia. Apesar de ser um jogador mais caro, tem potencial para vir a ser, em breve, um dos melhores defesas centrais portugueses.
Quanto ao resto, nada a apontar. João Alves, Wender e Loureiro são mais valias numa equipa que aparenta falta de nervo.

Karyaka

Os jornais desportivos do dia apresentam Karyaka como o novo guru do futebol benfiquista. É verdade que o homem até deve ser bom jogador. Tem bom toque de bola e joga ao primeiro toque - o que é bom. Mas convém que ninguém se esqueça do óbvio: vem de um campeonato que vai na 13.ª jornada.
Assim, a única verdadeira surpresa do dia de ontem foi a conferência de imprensa de Koeman: com 13/14 jogadores, os milagres acontecem uma vez em cada dez. Faltam quatro, e que quatro...

domingo, 10 de julho de 2005

Recordar é viver

Alguém sabe quem foi o empresário que levou Ovchinikov para o Porto, com uma paragem em Alverca? E não foi para descansar...
E quem contratou Ednilson à AS Roma?

sexta-feira, 8 de julho de 2005

Do escroto e outras histórias

1 - Co Adriaanse impôs disciplina de ferro, quase militar. Além de outras subtilezas, a utilização de piercings é proibida, incorrendo o infractor em pesada sanção pecuniária e disciplinar. Até aqui tudo bem. Cada um tem o direito de impôr o que quiser.
2 - Torna-se, no entanto, estranha a decisão: quem vigia a utilização de piercings no escroto? Como é que se garante que um jogador, apenas para violar a regra pelo puro prazer da infracção, não leva para o treino o piercing no escroto? Ou, melhor, não utiliza, no seu dia a dia, o tal piercing na pele que envolve ambos os testículos (v. escroto)? Será uma violação do código disciplinar/militar?
3 - Talvez se compreenda, então, o papel de Rui Barros na equipa técnica portista. Depois do falhanço como treinador adjunto/tradutor/intérprete de Del Neri - o tal que foi do Porto para Palermo com passagem no Vaticano -, surgirá, agora, com a espinhosa e árdua tarefa de selar pelo estrito cumprimento de tal código?
4 - Mudando de ares, em Alcochete continua sem se saber de Enakharine. O homem decidiu não aparecer. Revela, no entanto, mais inteligência que Miguel: nada diz, nada se sabe, nada se comenta. Será manobra de diversão?
5 - Por Braga tudo na mesma: João alves espera e desespera, Wender por lá continua. Haverá novidades em breve?
6 - O Vitória de Guimarães, por seu turno, apresentou reforços escolhidos a dedo. Saiba Jaime Pacheco trabalhar o plantel e vamos ter surpresa...
PS - O plantel alinhado de Helton a Benni, tudo nu, com as mãos atrás das costas - e uma faca na algibeira? Rui Barros, juntamente com os capitães de equipa - Baía e Jorge Costa -, começam por cima. Analisam tudo o que é possível. Das orelhas ao escroto, passando por eventuais piercings em desconhecidas zonas erógenas. Haverá algum jogador que não precisam analisar?

quinta-feira, 7 de julho de 2005

Ainda Miguel

O mercado anda sem novidades: Enak não chega, Benni não sai e Miguel não quer ficar.
Sem nos apercebermos bem, os três grandes foram, ao mesmo tempo, vitímas dos seus próprios excessos. Ao longo dos tempos, encheram os bolsos dos empresários, mimaram os jogadores, entraram em espirais de concorrência, inflaccionando os passes dos atletas. Preferencialmente, negociaram com empresários sem deontologia, que funcionaram como magos do dinheiro fácil e da falta de ética. Se negociavam com x, telefonavam a y e a z. Pagavam (e pagam) a determinados agentes da comunicação, para entedear os leitores e fazerem crer que determinado clube queria determinado atleta. Resumindo, enriqueceram de forma fácil!
A solução, agora, não é simples e requeria que todos se sentassem à mesma mesa. Mas isso é impossível: o futebol é a metáfora da guerra civil. E, por falar em metáforas, já no "Underground" Kusturika explicava que "guerra não é guerra enquanto irmão não mata irmão".
PS - nunca vi ninguém a assinar um contrato sem que ficasse com um duplicado de igual valor, assinado por ambas as partes e reconhecido, também, por Notário. Conhecem alguém que não tenha tido esse cuidado? Agradecia que me informassem.

quarta-feira, 6 de julho de 2005

Se pega moda...

os clubes desaparecem!

Reforços

Hoje, no estádio do Sport Lisboa e Benfica, em pleno treino, alguém nos confidenciou que dos três reforços que aí chegarão, um é uma bomba que promete arrasar com o campeonato do defeso. Quem será? Aceitam-se apostas.
Se Luís Filipe Vieira prometer um jantar a quem adivinhar, nós avançamos com o nosso palpite. E talvez acertemos...

Pois é...

Quem é que é o jogador de futebol que se passeou sábado, by night, pelas grandes discotecas de Lisboa?
Depois, segunda-feira, sem o minímo pudor, dirigiu-se a uma festa nocturna, cheia de glamour, acompanhado por uma equipa de quase-capangas?

terça-feira, 5 de julho de 2005

Silly Season

Para variar, a "silly season" tem vários intervenientes, mas o principal é sempre o mesmo.

Com notícias suficientes para a semana inteira, Miguel é o novo protagonista deste ano. Com McCarthy "aparentmente" resolvido, com Enak na Nigéria, Miguel é o caso, Miguel é de quem se fala.

Ontem na TSF, o habitual fórum foi dedicado ao início da época futebolística.

Para mim, não tenho grandes dúvidas de que vai ser mais uma época equilibrada, se bem com menos irregularidade.

As contratações foram certas e só o FC Porto poderá ter de passar por mais uma nova revolução.

Os meninos estão a começar a correr outra vez e nós vamos ficar à espera...

O pré-campeonato

A pré-época está aí. Com os três grandes em agitada preparação, o próximo mês decidirá muito. Mas não tudo.
Entretanto, os clubes continuam no mercado, à procura de reforços que garantam qualidade. Surpresas da pré-época? Aposto em Miguel Veloso e João Vilela, e na confirmação de Ivanildo como um extremo de grande qualidade. Agora terão diversas oportunidades. Esperemos que ao longo da época também surjam.
PS - Miguel explica hoje, no jornal "A Bola", como o dinheiro pode estar acima de tudo o resto.

segunda-feira, 4 de julho de 2005

Fenómenos do Esntroncamento

Ontem à tarde, durante a final - four da Taça de Portugal disputada no Entroncamento, assistimos a alguns fenómenos dignos de figurarem no livro de fenómenos do Entroncamento. Desde agressões nas barbas do árbitro (???), a líderes de claques (???) a festejarem golos cumprimentando os mesmos árbitros (sim, eu vi!), a grandes penalidades marcadas com simulação (algo que é claramente proibido nas regras de hóquei em patins), tudo foi visto no Entroncamento. E o Ilídio Pinto a rir-se...

Ndrangheta no seu melhor ...

... Miguel rescinde - ou pensa que o contrato terminou. Paulo Barbosa e Dias Ferreira aconselham o jogador. O caminho não é incerto: todos o conhecemos.
Não se esqueçam, porém, do que costuma acontecer em ano de traição ao Benfica. O futuro, ao fim e ao cabo, está já aí...
PS - Será que Miguel aceitou receber o aumento salarial do contrato que diz não existir?

E se o verdadeiro destino de MIguel não for o Valência?