sexta-feira, 30 de setembro de 2005

Adriaanse ou a imgem de um ditador?

Co Adriaanse tem um defeito de personalidade: o autoritarismo.
Além de se portar como um pequeno ditador, pensa que todo o Porto deve girar à volta do seu ego.
Não se pense que estas palavras são escritas só por causa da conferência de imprensa de hoje. Nada disso. Melhor, longe disso. Essas palavras são um aviso ao público, e o público fará com elas o que bem entender - Jupp Heynkes disse e cumpriu.
O problema do Sr. Adriaanse é outro e advém da sua estreita ligação ao Mr. Co. Ou seja, Adriaanse está tão cheio de si mesmo, que é capaz, seja por vaidade ou por mera demonstração de poder, de ultrapassar tudo e todos, rumo ao objectivo final. Pinto da Costa sabe bem do que aqui se escreve, ao cabo e ao resto, é o inventor desta forma de sucesso: sempre ao ataque.
A título de exemplo, se a equipa do Porto não está preparada para jogar em 2-3-5, que aguente e se prepare, porque Adriaanse assim quer. Ainda que nenhuma equipa do mundo jogue dessa forma desde o tempo do primeiro Mundial. E quem a deve preparar? Adriaanse não é de certeza. Eles já sabiam para o que vinha, antes de vir. Os jogadores que se adaptem. Se quiserem.

E porque hoje é sexta-feira...

O país está de ressaca! De 4 equipas que poderiam estar na fase de grupos, apenas está 1 e a que pior classificada está na Liga BetandWin.Com.

Parece um bocado estranho chegar-se a este tipo de conclusões, mas esta é a realidade.

Em Alvalade, o descalabro aconteceu. Confesso que não vi o jogo, vi apenas os golos e pela amostra, a baliza do Sporting continua ao mesmo nível: medíocre para uma equipa com grandes ambições. A saída precipitada de Nélson fez com que o Halmstads fizesse o empate na eliminatória e colocasse sobre brasas uma equipa que ferve por pouco... Resultado final: a cabeça de Peseiro foi pedida novamente, a confiança foi retribuída pela SAD novamente e há uma Assembleia Geral hoje que deverá ser escaldante...



Em Braga, repetiu-se o filme da época passada. Depois do empate a 0 fora, o Braga cria um estigma em que não consegue ganhar em casa. Só empata e com golos, o que lhe provoca desvantagem directa. O Estrela Vermelha fica a dever a passagem ao seu guarda-redes, que "engatou" e fez com que seguisse em frente, prontos a disputar os jogos de grupo num estádio vazio, em Belgrado. Por isso talvez se expliquem melhor os confrontos no final da partida...



Na Polónia, Saganowski fez ouvidos de mercador e carimbou a passagem do Vitória de Guimarães para a fase de grupos. Este Vitória é um pouco atípico. Na Europa, comporta-se decentemente e em casa é o que se vê, com 4 derrotas e 1 vitória...



Por falar em Vitória, o outro, o de Setúbal, segundo rezam as crónicas, efectuou uma boa exibição em Génova, frente à Sampdória. Para quem tem salários em atraso, a honra serve de pouco, num mundo onde o dinheiro impera e as vontades próprias são esquecidas...



P.S. Erro grave da comunicação social portuguesa a de não acompanhar os festejos em Guimarães e no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Segundo vários relatos, eram 1000 no Aeroporto e mais 5000 na cidade. No entanto, nada se soube, o que é pena. A informação tem de estar destinada a todos e não só áqueles que vendem...

Fotos: Gettyimages

Jornada europeia para esquecer!

1 - Peseiro, aos 30 minutos de jogo, é filmado pela câmara da Sporttv. Está de pé, encostado a uma das extremidades do banco. Mão à frente do queixo, olhos fixos na bola, e, levemente, denuncia todo o seu pensamento em suaves palavras que se detectam nas imagens: foda-se, foda-se, foda-se. Aos 120 minutos de jogo, todo o público diria o mesmo.
2 - Jesualdo Ferreira, aos 93 minutos de jogo, vê a sua equipa conquistar um livre na zona frontal. Jaime Jr pega na bola e guarda-a debaixo do jersey. Jesualdo berra para Rossato: és tu que marcas! Jaime faz que não ouve. Pega na bola e dispara, perante a impotência de Jesualdo. Se fosse eu o treinador, a equipa B estaria à sua espera.
3 - Minuto 92, Génova. A equipa do Vitória, depois de 10 minutos de pressão, ganha um canto. Moretto sobe à grande área. Canto marcado, a bola sobrevoa o aglomerado de jogadores da Sampdória e Binho, quase à vontade, despediça evidente oportunidade de golo. Um minuto depois, o jogo acaba. Os jogadores do Vitória, que não recebem há demasiado tempo e que viram o seu treinador ser criticado, abruptamente, por ter saído em defesa do seu grupo de trabalho, saem sobre um aplauso unânime dos 25000 tiffosi da Sampdória. A verdade, no entanto, é que a honra não alimenta o corpo. E o Vitória está em crise...
4 - Salva-se o Vitória Guimarães!

quarta-feira, 28 de setembro de 2005

Artmedia

O treinador do Artmedia percebeu o que tinha de fazer para ganhar no Porto: "eu sabia que os laterais do Porto subiam ao mesmo tempo". Isto, diga-se, numa equipa que já não tem Costinha.
Se se lembrarem, o Porto de Mourinho jogava num 4-4-2 (muitas vezes em 4-5-1, com Carlos Albero a subir em apoio ao avançado centro), com 3 defesas que não subiam - normalmente Ricardo Costa ou Nuno Valente, Jorge Costa e Ricardo Carvalho - e Costinha a fazer a primeira linha de cobertura defensiva.
Hoje o Porto joga com Ibson e Lucho, dois jogadores bons (melhor, Lucho é muito bom...), mas que não sabem jogar na cabeça da área. Reparem na presença de Ibson na falta que origina o terceiro golo dos eslovacos.
Depois, Peixoto pouco defende e Bosingwa não é lateral - nem nunca o será, sendo, no entanto, o melhor substituto de Costinha -.
Assim, uma equipa que jogue em contra ataque, que saiba defender e que seja paciente, corre sérios riscos de ganhar ao Porto.
Por fim, uma nota para Pinto da Costa: que tal ir ao mercado arranjar substituto para Ricardo Carvalho e Costinha? Provavelmente tiveram tanta importância no ceptro europeu como Mourinho...
commenting and trackback have been added to this blog.
commenting and trackback have been added to this blog.

Koeman

Não consigo dizer mais nada.
commenting and trackback have been added to this blog.

Outono

Com a entrada em cena do Outono, o Mister D actualizou o cenário em que se escreve. Fez bem. Fica menos verde e mais melancólico: as grandes vantagens da estação que vivemos.
PS - em Manchester estiveram os melhores adeptos do mundo. Gritaram do princípio ao fim e elevaram o nome do Glorioso. Obrigado a todos os presentes.
PS 2 - em breve recuperaremos a caixa de comentários do Haloscan. Não queremos perder as pérolas que lá gravitaram.
NOTA: foi impossível recuperar os comentários. Paciência, a minha memória não me atraiçoará!

terça-feira, 27 de setembro de 2005

Não foi mau de todo...

O Benfica jogou bem em Old Trafford durante 1 hora. Na outra meia-hora andou a dormir e a deixar com que um Manchester United fosse mais do que aquilo que tinha sido: dominado, sem conseguir definir jogadas de ataque e com um Cristiano Ronaldo a querer ser demasiado individualista e com ganas de mostrar algo...

Sem querer menosprezar o valor do adversário, este Manchester United afinal não é tão mau como diziam. Van Der Saar é um guarda-redes experiente. Bardsley é melhor que um qualquer Sonkaya ou Miguel Garcia, Ferdinand e O'Shea são centrais de raíz e Richardson desempenha bem o seu papel digno de um César Peixoto. No meio-campo é que já é mais complicado ver um "extraordinário avançado" Alan Smith transformado em trinco, com o apoio de Paul Scholes e Darren Fletcher, que muito sinceramente, não sei o que faz naquele meio-campo. Na frente, Cristiano Ronaldo, Ryan Giggs e Van Nistelroy assustam qualquer equipa, por muito que não se queira ver.

O Benfica jogou bem durante a primeira hora de jogo. Criou situações eminentes de golo (Miccoli, Ricardo Rocha e Simão), assim como Van Nistelroy que atirou à barra de Moreira. O golo de Giggs (nitidamente sortudo) foi o ponto de injustiça no jogo (se bem que não há injustiças, mas sim golos...).



Na segunda parte, o Benfica como que se desvaneceu depois do livre executado na perfeição por Simão.


Recuou, recuou, e a substituição de Miccoli (hoje um pouco apagado) por João Pereira não se percebeu, quando Beto estava a mais em campo. Como o inespugnabile disse aqui no início da temporada, Beto é um bom jogador para o campeonato, mas não para a Liga dos Campeões e convém que se diga, hoje borrou um pouco as cuecas...

A ascendência normal do jogo levou a que Van Nistelroy (aproveitando outro ressalto) colocasse a bola dentro da baliza de Moreira, levando Old Trafford a uma alegria extasiada, quando já muitos desesperavam.



Paciência! O Benfica teve uma boa oportunidade de não sair derrotado de Manchester, mas fica para a próxima. Com mais sorte e sobretudo, mais perspicácia...

Fotos: GettyImages

Ainda os ressaltos...

Primeiro golo do Manchester United - Giggs remata, a bola bate em Nuno Gomes na barreira e entra na baliza de Moreira.

Segundo golo do Manchester United - Antes da bola chegar a Van Nistelroy, a bola desviada por Ferdinand bate em Nuno Gomes antes de chegar ao avançado holandês.

Ainda o fim de semana

É da opinião geral que os dois primeiros golos do Benfica foram resultantes de ressaltos. É certo!
Mas também é certo que o Benfica foi a equipa que quis ganhar o jogo, ao passo que o Penafiel precisa de muito mais do que um discurso fluído de um mediano treinador. A ideia que se faz passar é que o Benfica, ao marcar dois golos resultantes de "ressaltos" fez pouco para ganhar o jogo ou teve sorte para ganhar o jogo, o que é errado!

No Dragão, e como disse o inespugnabile, existem dificuldades em marcar golos. O FC Porto beneficiou de uma finta fabulosa de McCarthy e do golo em fora-de-jogo (que para mim, não tem muito de dúvida, porque em caso de dúvida, beneficia-se o ataque, o que aconteceu neste caso..), mas as falhas constantes de golos da equipa azul e branca podem custar pontos...

Em Alvalade, o futebol espectáculo foi substituído pelo pragmatismo do resultado. Liedson continua a mostrar vontade de sair e o público não gosta das substituições que Peseiro faz (ou será que não gosta mesmo de Peseiro?) e contesta-o. Convém relembrar que Trapattoni o ano passado também começou assim e acabou saindo em ombros...

segunda-feira, 26 de setembro de 2005

No estrangeiro...

Esta semana, começam a haver algumas decisões nos clubes portugueses que participam nas competições europeias.

O Benfica vai a Manchester defrontar um United que está em baixo. Está em baixo porque não tem Keane, Rooney, Heinze e mais uns quantos, mas o plantel do Man Utd é forte demais e para além disso, joga em casa. Pelo contrário, o Benfica vem moralizado com duas vitórias importantes e com um Nuno Gomes inspirado. Prevê-se um jogo renhido, mas pode ser que tal não aconteça. Penso que o ambiente em Old Trafford vai determinar tudo...

O FC Porto terá o adversário mais acessível. O Artmedia pouco amedrontou o Inter na Eslováquia e no Dragão se não sair chamuscado já pode ser considerado uma vitória. O FC Porto tem tudo para golear...

Em Alvalade, o Sporting irá defender a vantagem que trouxe da Suécia. O Halmstads não é nada do outro mundo, mas tem um jovem médio que poderá ser um caso sério num futuro próximo: Dusan Djuric de seu nome, joga com o nº14. Observem-no bem, porque daqui a uns anos será um grande jogador, que para variar, os outros olheiros de outros países se irão antecipar aos nossos...

Em Braga, se o Estrela Vermelha cometer a mesma proeza que o Hearts cometeu o ano passado, ou seja, marcar um golo, pode colocar a equipa de Jesualdo Ferreira em estado de pânico e com poucas possibilidades de virar o jogo. Espera-se um jogo matreiro dos jugoslavos no contra-ataque e um Braga que não pode ir "à maluca" para cima dos eslavos...

Em Cracóvia, o Guimarães terá de jogar com o ambiente polaco e com o tempo (prevê-se chuva, muita chuva..). A vantagem é grande, mas há que saber geri-la e a vitória deste último fim-de-semana frente ao Marítimo foi um forte estímulo para que tal aconteça. Em jeito de resposta, o Guimarães deverá chegar a Portugal já na sexta-feira de madrugada vindo da Polónia. Tem Sábado e Domingo para treinar e na Segunda-Feira para vir para Lisboa (ou até no próprio Domingo). Não se percebe é o Sp.Braga jogar na terça-feira...

Em Itália, pede-se ao V.Setúbal um golo e que não sofra nenhum. É complicado, muito complicado, mas não é impossível. A Sampdória também não anda a jogar nada por aí além, mas é sempre um adversário difícil. Veremos se o Vitória traz a alegria de volta a Setúbal...

Ontem, em Alvalade

Depois de uma bela jogatana matinal - que grande golo do Mister D! -, decidi ir ver o Vitória Futebol Clube a Alvalade.
O jogo é candidato a ser um dos piores do ano. E, já agora, a entrada de Beto, com a subida de Polga, é perfeitamente inteligível. Pelo menos para Peseiro.
PS - Sim, o Porto jogou bem. Mas continua a ter grandes probelmas de concretização. Falharam os cantos, sobrou um golaço de Benni. O outro golo não conta: só Paixão o viu. Quanto a Lucho, está tudo dito. Um jogador formidável!

sexta-feira, 23 de setembro de 2005

Ficamos à espera...

O jornal "O Público", na sua edição de hoje, noticiou que Souto Moura, ilustre Procurador-Geral da República, decidiu suspender (ou congelar) a acusação do "apito dourado" até ao dia das eleições autárquicas.
Nós não sabemos os motivos da decisão. Não sabemos, sequer, se há decisão, se o "Público" se limitou a inventar - o que não creio.
O que sabemos é que a acusação está pronta há várias semanas. A tal ponto que alguns jornais já publicram o nome dos arguidos.
Então, se todos conhecem os arguidos, se todos sabem quais os crimes que lhes são imputados, ao nível da acusação, porque é que a acusação está "congelada"?
Só há uma razão compreensível: o processo.
O que é o "processo"? Não é nem mais nem menos do que a matéria instrutória recolhida durante o inquérito. Sucede que, como em todos os mega-processos, há nomes que foram referidos e que não foram acusados. Ou por prescrição, ou por falta de indícios, ou por falta de confiança na prova testemunhal. Se nos lembrarmos do processo "Casa Pia", ou do processo "Moderna", recordamos uma série de nomes referidos no "processo" que não foram acusados, nem constituidos arguidos.
Isso é um procedimento normal no âmbito da acusação.
Então, se tudo é normal, porquê o "congelamento"? É simples: a partir da acusação, os advogados dos arguidos passam a ter direito - e o dever, a bem da defesa plena - de consultar todos os dossiers do processo. E aí vão ter acesso a todos os nomes...
E que nomes por lá andam?

Uma questão de mentalidades

Ao acordar e ao ver as primeiras notícias do dia, soube-se que o autocarro do Benfica foi vandalizado no Porto durante a noite. A questão das mentalidades de certas pessoas no Porto faz com que a impunidade passe incólume e e não seja punida.

Os Super-Dragões são obviamente os principais culpados de tal acto. Tal não deixa dúvidas. O seu conhecimento da cidade e os informadores que detém espalhados pela cidade do Porto tudo levam a crer que tenham sido os próprios a perpetuar tal acto.

Acontece e para haver uma diferenciação de metalidades, usos e costumes, o FC Porto quando vem à capital e fica comodamente instalado no Hotel Altis, não tem nenhumas razões de queixa.

É a diferença bem explícita...

quinta-feira, 22 de setembro de 2005

Ainda o Centro de Estágio

Não há dúvida de que o Centro de Estágio é uma boa obra! Não há dúvida de que está bem localizado! Não há dúvida de que é uma mais valia para o Concelho do Seixal e para o Benfica, nomeadamente para o sector de formação!

Não há dúvida de que o Benfica não é o principal dono do Centro de Estágio, apesar de ostentar o seu nome. E não há dúvida de que a presença do Presidente do Sp.Braga na visita técnica ontem efectuada não é segredo nenhum, mas levanta as suas dúvidas, não levanta?

Centro de Estágio


O centro de estágio do Benfica, no Seixal, aparenta ser excelente. Bem enquadrado, completo e acessível. Mais uma grande obra de Luís Filipe Vieira.
Por falar nisso, outro Luís Filipe construiu, em Gaia, um centro de estágio espectacular, pago pelos contribuintes, mas utilizado, em exclusivo, por uma equipa de futebol. Será que o Benfica e o Sporting, quando jogarem no Norte, poderão utilizar esse centro de estágio? É que também são contribuintes!

quarta-feira, 21 de setembro de 2005

Muito obrigado

O Prozac publicou o post "a verdadeira história" no relvado. Publicou, mas sublinhou que foi pubicado neste blog por "dois jornalistas", que "não tiveram coragem de publicar a história na comunicação social".
Ora tal não é verdade.
A história foi escrita por mim e o Prozac não sabe - nem vai saber - se sou, ou não, jornalista.
O Mister D, que no perfil tem como actividade Media & Comunication, dá, sempre, a aquiescência ao material publicado, ainda que possa não concordar com os termos - o inverso também é, logicamente, verdade.
Tanto assim é que, na verdade, sendo os dois benfiqistas, raramente estamos de acordo com o resto. Mas é disso que o blog vive.
Daí, no entanto, não se pode retirar a cobardia da história vir aqui parar. Um dia, vão ver, há-de aparecer num jornal, bem perto de nossa casa... Quando, e como sempre, já não tiver interesse nenhum.
PS - observando os comentários publicados no relvado, há quem também saiba muito. Uns escevem, outros mascaram. Outros, ainda, tentam, através do insulto reles, brejeiro e tipicamente tacanho, desconsiderar a honra e dignidade de quem aqui escreve. A todos, muito obrigado!
PS 2 - O Prozac - presumo que seja o Ricardo Chaves, uma das pessoas que mais vem ao Ndrangheta - que não entenda o que aqui escrevi só como uma critica. Sendo-o, tenta ser positiva. Desde logo porque estamos agradecidos ao Prozac por ser leitor deste blog, publicando, noutros lados, o que acha por conveniente, dando o devido relevo ao que aqui se traz. Só que aquela da falta de coragem...
Aqui fica, então, o devido abraço!

Será verdade?

Que os salários em atraso de Setúbal foram pagos com dinheiro vindo de Inglaterra?

E se assim foi, porque é que Norton de Matos veio a público dizer que os havia em atraso? Será da influência de Luís Lourenço?

Ou será algo mais?

Afinal, o homem não teve honra e pediu desculpas a todos, menos a ele...

terça-feira, 20 de setembro de 2005

A verdadeira história

O Sporting, através das vias normais e devidamente representado, apresenta uma proposta ao Nacional da Madeira para a aquisição do passe de Paulo Assunção. O Nacional aceita e o negócio torna-se público.
Entretanto, aparece António Araújo, dito empresário de futebol e sócio de Reinaldo Teles em actividades "diversas" na cidade do Porto. Mas Araújo não é só empresário de Paulo Assunção: é empresário, segundo se diz, de uma série de brasileiros futebolistas e brasileiras para futebolistas da Região Autónoma da Madeira.
De seguida, o Sporting, que chegara a acordo com o Nacional e com o ... jogador, embica com as sucessivas - ao jeito Tomasson - exigências de Araújo, que demonstra ter um poder extraordinário sob ... Paulo Assunção. O jogador, assim, vê-se obrigado a assinar com o Porto, juntando-se a dois jogadores que, da Madeira, se mudaram para as Antas, sempre com o mesmo empresário a intermediar: Pepe e Rossato.
Rui Alves, o "quinhentinhos", Presidente do Nacional e proprietário de um negócio igual ao negócio de Araújo e Reinaldo, em pleno centro do Funchal - "Fugitivo" de seu nome -, junta-se a Pinto da Costa e Reinaldo Teles, no Porto, proclamando inocência e acusando o Conselho de Administração do Sporting de incompetência. Entre outras banalidades, disse: "é um facto que chegaram a acordo comigo! Mas, primeiro e como fez o Porto, deviam ter chegado a acordo com o jogador ou o seu empresário!". Isto é, na opinião do candidato a Presidente da Liga, actuar de forma ética é atacar o jogador, fazer-lhe a cabeça e, no fim, chegar a acordo com o clube...
No meio disto, o Sporting decide desistir da contratação de Adriano. Como é óbvio, não conseguiram, seriamente, encarar Rui Alves. Nem os bons ofícios de Peseiro, perfeito conhecedor dos "metideros" nacionalistas, conseguiram convencer os administradores do Sporting a fecharem os olhos à situação. Peseiro bem sabia o que dizia: com Adriano tinha sido campeão e ganahava a UEFA, isto, está claro, se tudo corresse de feição...
Adriano terá sido o grande responsável? Em parte foi. "Devia ter aceite Araújo como empresário", dizem-nos conhecidas personalidades madeirenses. Hoje estaria noutro lugar - talvez no Porto? - e não de volta a casa. Mas Adriano tem tanto de bom jogador como tem de inteligência. Não passou procurações nem deu familiares em garantia... E eu que tanta força fiz para que viesse para o Benfica!
PS 1 - Araújo, Pinto da Costa e Rui Alves hão-de encontrar-se algumas vezes mais. Se tudo correr bem, será na sala de audiências do Tribunal Criminal de Gondomar. Todos são arguidos do apito dourado, sendo que Araújo é o angariador de cacau, café, leite, bananas e afins, produtos bem apreciados pela arbitragem nacional.
PS 2 - Lembram-se do que é que Alberto João Jardim disse na véspera de uma decisiva assembleia geral do Marítimo? A verdade é que depois de uma conversa com o verdadeiro dono da Madeira - não é Ramos, nem Berardo, nem Pestana, nem nada que se pareça e também é arguido do "apito dourado" -, Jardim fechou a matraca. É que ainda há quem o cale!
NB - uma nota de alegria: Vieira, o Presidente do Benfica, sempre se recusou a negociar com Rui Alves. Mesmo quando teve tudo para contratar Adriano e Rossato, negou-se a pagar comissões e afins. Negou-se, do mesmo modo, a negociar jogadores dentro de casas de putas, que, ao fim e ao cabo, são as não rameiras em negócios de rameiras.
Já agora uma curiosidade: Rossato, nessa época, foi para San Sebastian e Paulo Assunção para Atenas. Quanto pagaram - e a quem pagaram - Real Sociedad e o AEK Atenas - se bem que neste caso houve empréstimo -, pelos passes?

A entrevista do dia de ontem

Adriano disse, ao jornal "A Bola", que só não foi para o Sporting, no fim da época, porque o negócio de Paulo Assunção foi abortado.
Perdeu o Sporting - que com Adriano e Liedson tinha constituído uma das melhores duplas se sempre -, perdeu Adriano - que agora, para jogar no Cruzeiro, até mudou de nome - e perdeu Paulo Assunção, que no Sporting tinha lugar de caras.
Sabem quem foi o responsável por isso? A resposta segue dentro de momentos.

segunda-feira, 19 de setembro de 2005

Para os peritos das estatísticas...

Terá havido algum jogo do FC Porto arbitrado pelo António Costa, que em caso de dúvida na área do FC Porto, tenha decidido contra o clube da Torre das Antas?

"Não há volta a dar!" (com a devida vénia)

Nélson

Os adeptos do Boavista ficaram desolados com a sua saída. Mais, consideram que o preço pago pelo Benfica foi "ridículo". Também acho. Vender Miguel e Alex, comprar Nélson e ganhar, no fim, 8,5 milhões de Euros, é um negócio da China.
O Veiga terá estado mal?
PS - já agora, se lhe juntarmos um Leo, um Anderson, um Karagounis e um Miccoli, praticamente sem gastar um tostão...

2 Penalties

Em Braga, Jesualdo pode considerar-se prejudicado. Duas grandes penalidades ficaram por marcar contra o Porto. Mas, afinal, o que é que isso tem? É normal...

sexta-feira, 16 de setembro de 2005

O sistema

- Discute-se hoje qual é o melhor sistema para o Benfica. Se o 4x4x2, se o 4x3x3, se o 3x4x3, se o 2x3x4x1, ou se o sistema que os media melhor quiserem. O sistema é o que serve melhor os diferentes jogos, porque jogar contra o Sporting é diferente de jogar com o Gil Vicente ou com o Moreirense. Por isso mesmo, o sistema não se discute, os sistemas aperfeiçoam-se consoante os adversários e isso é uma brecha da maioria dos treinadores, excepto um, que é bem conhecido do nosso Portugal e que treina em Inglaterra...

- Em Gaia, depois da segunda reprimenda em público de Adriaanse nos seus jogadores e em frente às câmaras de TV, debate-se com o maior dos dilemas do sistema. Hugo Almeida lesionou-se e tal como Sokota e Postiga, o holandês só dispõe de Lisandro Lopez e McCarthy para os lugares de ponta-de-lança. Se tivermos em conta que Lisandro não é ponta-de-lança, mas segundo avançado, quem é que resta para o lugar de nº9? O nº9 verdadeiro do FC Porto! Será que vai ter de cortar as tranças?

- Em Alvalade, estranhamente deixou-se de ouvir falar no sistema. Bastaram três vitórias no campeonato, para Dias da Cunha se calar e meter a viola no bolso. Voltará a falar quando o Sporting voltar a perder pontos?

Eu cá não sou de intrigas, mas...

O FC Porto jogou na terça-feira em Glasgow. De Glasgow ao Porto são 2 horas e meia de vôo.

O Sp.Braga jogou ontem na Sérvia, em Belgrado. De Belgrado ao Porto são 3 horas de viagem mais meia-hora (no mínimo) de autocarro até Braga.

As duas equipas vão-se encontrar no próximo Domingo em Braga, às 21.30, por "imperativos" de transmissão televisiva...

quinta-feira, 15 de setembro de 2005

O novo pequeno herói

Fabrizio Miccoli encantou a Luz no primeiro jogo que fez em Benfica (não em Lisboa).
Com uma exibição de encher o olho, o italiano foi o jogador mais esclarecido no jogo de ontem frente ao Lille.

Contudo, e há sempre um "mas" nestas ocasiões, a equipa do Benfica continua a demonstrar uma gritante falta de operacionalização no meio-campo. E o que é isto da operacionalização? Quando temos um meio-campo composto por Petit e Manuel Fernandes e com Simão e Geovanni nas alas, o Benfica perde consistência na zona central do terreno, usando e abusando do jogo para as alas, seja em bolas rasteiras ou altas, tornando-se assim o jogo demasiado previsível. É necessário mais rotação de bola para que Miccoli e Nuno Gomes sejam mais bem servidos e facturem mais.

Miccoli provou que é jogador ou então fez a exibição da época e não repete mais nenhuma assim, mas aí tenho as minhas dúvidas.


João Moutinho é o "diamante" para a UEFA Magazine, que não se cansa de elogiar o puto. Tem uma certa razão a revista oficial da organização europeia de futebol, mas Moutinho ainda tem muito para crescer e aprender, como por exemplo, a dosear o seu esforço e tornar-se num jogador mais completo do que é actualmente. O exemplo mais crasso desse desenvolvimento é Deco. Se já era um extraordinário jogador com Mourinho nos tempos do FC Porto, melhor ficou em Barcelona, onde a dosagem do seu esforço só beneficia a equipa e a ele também. Moutinho e Peseiro que aprendam qualquer coisa.

Em Glasgow, o FC Porto perdeu por conta própria. Adriaanse não se apercebeu que está numa competição por pontos e o argumento infantil da imprensa portuguesa em justificar a derrota com um erro do árbitro é degradante. Poderia pegar em vários exemplos, mas a entrada de Hugo Almeida na segunda parte, em tudo idêntica à de Ricardo Rocha em Alvalade "só" lhe valeu o cartão amarelo. Se o árbitro fosse Paulo Costa, talvez a cor do cartão fosse diferente. Os erros pagam-se caro e Adriaanse errou, o que talvez lhe custe a admitir...

Vitória Futebol Clube

Que me perdoem os adeptos dos outros clubes participantes na Taça UEFA, mas hoje sou, em absoluto, do Vitória Futebol Clube, também conhecido por Vitória de Setúbal.
Não é só pelo clube - que, nos últimos anos, até tem alinhado pelo inimigo, com inegáveis prejuízos próprios -, é, sobretudo, pela grande cidade que representa, símbolo de toda uma luta popular pela dignidade da pessoa humana.
E que da próxima vez que for ao "10", afiambrar umas ameijoas à "novo 10", com um sensacional molho de cebola, seguidas de uma santola do rio e acompanhadas por um "Loios" branco, bem gelado, os meus amigos de Setúbal paguem a conta, em recordação da tarde que hoje hão-de viver.

Entrar a ganhar!

Entrar a ganhar é meio caminho andado. Obrigado Miccoli!

quarta-feira, 14 de setembro de 2005

Então, em que é que ficamos?

A imprensa portuguesa responsabiliza o árbitro de Glasgow pelo naufrágio portista.
Adriaanse parece resonsabilizar Baía. Aliás, diz que a experiência de Baía devia evitar estes desastres...

"Foi para proteger o grupo de trabalho!"

Foi esta a justificação de José Veiga na reunião entre a SAD e a Direcção do clube encarnado.

As hierarquias ainda valem e desta vez os "papagaios" ganharam.

Por falar em papagaios, José Veiga poderia ter dito alguma coisa aos sócios que, incessantemente, e sempre que o Benfica mostra sinais de fraqueza, vão aos treinos insultar os jogadores que lhes deram alegrias há 4 meses. Esses sim, são os verdadeiros papagaios que se deviam calar e pôr a mão na consciência...

terça-feira, 13 de setembro de 2005

Galácticos???



Fotos: GettyImages

Será?

Há, ou não, uma agressão de Nélson a Luisão, a acabar o jogo, punível com grande penalidade e cartão vermelho directo? Quem disser que não, que veja as imagens com olhos de ver. Eu, pelo meu lado, já vi alguns sportinguistas a corarem, perante a evidência, de vergonha!

Heras

segunda-feira, 12 de setembro de 2005

De Koeman a Paulo Costa

1 - O Benfica perdeu em Alvalade por culpa própria. Ponto final.
2 - A estratégia Koemaniana não é má. É péssima. A táctica do Benfica assenta em premissas erradas e as conclusões a que se tenta chegar são inóquas.
3 - Koeman não percebeu que tem equipa, mas não tem táctica. Resumindo, não percebeu que a responsabilidade é sua.
4 - Sendo, como é, discípulo de Van Gaal, é de crer que nunca vai perceber que falha, quando falha ou como falha. A sua arrogância, além de tudo o mais, não lhe permitirá rectificar os disparates que anda a cometer.
5 - Nunca defendi a chicotada psicológica. Nem defendo. Espero, apenas, que Koeman perceba que pouco percebe disto, que se afaste e promova Chalana.
6 - Depois vem Paulo Costa. Sim, o vermelho a Ricardo Rocha é bem mostrado. E a chapada de Liedson? E o cartão vermelho a Loureiro em jogada idêntica? E o amarelo a Polga? E a entrada assassina, dentro da área de rigor, de Nélson a Luisão? O senhor Dr. Paulo Costa, e o irmão mais novo - Rui Costa -, desenvolvem uma guerra sem quartel ao Sport Lisboa e Benfica. Sem quartel, mas inteligente. Não fosse a Repsol ser parceira da instituição...

domingo, 11 de setembro de 2005

And now for something completely different...

Gostava de ouvir aqueles que não lhe reconheceram mérito na altura, sobre o 8º lugar no Grande Prémio da Bélgica conquistado hoje?

Serei papagaio ou realista?

José Veiga: "Pensei que com os títulos que conquistámos, nomeadamente o campeonato nacional e a Supertaça, o presidente do Benfica tivesse calado todos os papagaios. Mas afinal ainda há alguns a voar"

sexta-feira, 9 de setembro de 2005

Evidências e minudências

Com a terceira jornada à porta, o Porto vai fazer o seu segundo jogo com adversários castigados. O que até nem seria grave, se a conta não apontasse para os quatro.
Ou seja, a média é simples: abdicando da primeira jornada, dois jogadores castigados por jogo. O Braga que se cuide! (já agora, aposto que Nem e Jorge Luiz estão em risco, esta noite, bem lá perto do Castelo)
Por outro lado, a conta dos cartões é elucidativa:
Benfica - 10 amarelos e um vermelho (na conta entram os dois amarelos de João Pereira e o respectivo vermelho por acumulação)
Porto - 2 amarelos
Sporting - 3 amarelos

Confiança

Ainda ontem, o inespugnabile me dizia que tinha total confiança nas pessoas que gerem o departamento de futebol do Benfica. Eu discordei, e há mais quem discorde e com papéis importantes no clube.

Walter Marques, presidente do Conselho Fiscal do Benfica disse ontem á RR, "Em caso de derrota algumas revisões terão de ser feitas sobre toda a estratégia que tem sido adoptada, mas estamos no princípio e não é caso que nos deixe de joelhos ou excessivamente incomodados. Não deixará de ser desagradável e implicará concerteza algumas mudanças de orientação... mas isso não é comigo, é com quem tem a responsabilidade da parte desportiva".

Para bom entendedor, meia palavra basta.

Faz-me relembrar o episódio com Fonseca Santos, que também ditou o afastamento deste último, que por sinal, também era presidente do Conselho Fiscal.

Irá a história voltar a repetir-se?

P.S. A discordância que há entre mim e o inespugnabile é o motor que faz andar este blog. Se assim não fosse, há muito que teria acabado...

José Azevedo

A pergunta é recorrente: será José Azevedo o melhor ciclista português desde Joaquim Agostinho?
Sucede, porém, que a pergunta pouco tem a ver com a realidade actual do ciclismo. Joaquim Agostinho foi um corredor incansável, com muita garra mas pouco sentido táctico. Do ponto de vista fisíco, era um fenómeno. Imbatível nos dias sim, parecia entrar em profunda depressão quando as coisas não lhe corriam de feição. Ainda assim, torneava o estado de espírito e batia-se contra os melhores dos melhores. Se tivesse nascido do lado de lá do Caia, tinha ganho, pelo menos, três ou quatro grandes competições.
José Azevedo, por seu turno, é o melhor ciclista português da sua geração. Além disso, é um trabalhador incansável, um ciclista de equipa. No pelotão internacional teria lugar em qualquer equipa. Repito, em qualquer equipa. Mas nunca como chefe de fila. O que não lhe retirando mérito - que é muito -, retira-lhe protagonismo.
Como confesso admirador de ciclismo, no dia que marca de forma irremediável a sua carreira - espero que as marcas psicológicas não sejam muitas -, o meu chapéu à força de Azevedo. Porque sempre gostei de jogadores de equipa...
PS - lamento que Azevedo não possa representar Portugal nos Mundiais.

Selecção

Scolari será considerado o melhor seleccionador de sempre. Ficará, no fim, o desgosto pela Grécia.

quinta-feira, 8 de setembro de 2005

Semana de descanso

Na véspera de um Sporting-Benfica, a minha semana é de descanso desportivo. Tirando o desporto que pratico, não penso em mais nada.
Por isso, a implosão das torres de Tróia é a melhor metáfora para as notícias que aí virão...

quarta-feira, 7 de setembro de 2005

Entre tantos ...

Em plena "Festa das Vindimas", enquanto bebericava um excepcional "Quinta da Mimosa", intermediado por umas deliciosas fatias de Paio de Barrancos, lembrei-me de dizer aos restantes convivas o nome do árbitro do derbi. Acertei.
Alguns pensarão que se deve ao vinho. Outros ao paio. Mas não. A verdade é que se dois e dois podem não ser quatro, na grande maioria das vezes são. E se no Benfica - Gil Vicente já tínhamos tido, aliás com grande sucessso, o gasolineiro júnior, nada melhor do que ter o verdadeiro gasolineiro no derbi.
PS - uma saudação especial para a organização da Festa das Vindimas, em Palmela. Vale a pena guardar dois dias de férias para nos dedicarmos ao evento.

terça-feira, 6 de setembro de 2005

One Man Show

Ontem foi dia de "shows" nos media portugueses.

Na Luz (ou direi Jamor...), Miccoli treinou com os colegas pela primeira vez e deu "show", ao marcar um golo de pontapé de bicicleta. Convém lembrar os mais distraídos que Delibasic também marcava golos de belo efeito nos treinos, era emprestado por outro clube e raramente se sentava no banco...

No Dragão (ou direi Gaia...), Sokota aproveitou o facto de Benni McCarthy estar na África do Sul e Hugo Almeida na Rússia para dizer que está presente no FC Porto. Marcando 4 golos no treino, foi a primeira vez que está em Portugal que conseguiu assinar um "poker"...

Em Alvalade (ou direi Edifício Visconde de Alvalade...), Dias da Cunha resolveu mostrar que afinal o Governo se enganou, mas ao mesmo tempo pediu ajuda. Não se compreende para que quer afinal ajuda. Se para ajudar o Sporting, se para ajudar o seu tão amigo clã Soares que tem diversas disputas nos próximos meses (Mário, para Belém e João, para Sintra)...

sexta-feira, 2 de setembro de 2005

O avião

Simão Sabrosa, segundo o pasquim record, esteve dentro do avião, pronto para embarcar para a terra dos Beatles.

O mais interessante nesta história é não se ouvir uma palavra de pessoas responsáveis do Benfica, mas sim pessoas do Liverpool e uma nota lacónica e bastante esclarecedora no site de Simão, relativamente ao seu estado de espírito.


Por falar em avião, e usando o dito para ilustrar o processo "Apito Dourado", vemos que hoje o Correio da Manhã veio a público mostrar que o dito Ministério de Gondomar arguiu 170 pessoas, desde árbitros, autarcas, presidentes de clubes e dirigentes desportivos, entre outros...
A conversa da fruta ficou marcada e registrada, e pelos vistos, veremos quem será implicado.
Paulo Paraty já veio dizer queestá numa "fase de manter os aviões em terra e sofrer os bombardeamentos para, posteriormente, poder responder e levantar também os meus aviões". Muita artilharia vai ser gasta...

Em Alcochete, aterra hoje nos treinos do Sporting um jogador que gosto muito de ver. É simples, joga simples, trata a bola de forma simples, ou seja, não complica. Veremos se quem terá o direito de lhe mandar, não o mande complicar ou não o coloque a jogar nas alas, como faz com outros...

Salgueiral

O Linhares limitou-se a ser um emissário.

quinta-feira, 1 de setembro de 2005

e agora toca a jogar...

Simão, Karagounis e Miccoli, representam mais valias em qualquer equipa portuguesa - e até europeia. Se é fundamental assegurar que Simão não fica contrariado, torna-se essencial que os outros não fiquem desmotivados por virem para Portugal. Por isso, nada melhor do que visitar Alvalade para a semana.
Quanto ao Sporting, e ao contrário das vozes dominantes, saliento a contratação de João Alves. 2,5 milhões por 50% do passe, é um bom negócio. Além disso, o meio campo ganha razão, algo que falta desde a entrada de ... Peseiro!
PS - nem uma nota para Veiga? Ao cabo e ao resto, trouxe, para Portugal, mais dois internacionais - sendo que um é campeão europeu de selecções -, com experiência na Liga mais competitiva do mundo. Nem mesmo uma palavrinha?
PS 2 - O Sporting de Braga, em 8 meses, encaixa 8 milhões de Euros. Venderam Cícero, Luís Loureiro, João Alves e Wender. Possivelmente, encaixarão, em breve, mais uns cobres com João Alves - é que Salvador sabe negociar -. Ainda têm Andrés Madrid, Hugo Leal, Jorge Luiz, João Tomás e o fantástico Césinha. De olhos bem abertos...

O mercado

Em momento pós-ressaca de dia 31, os três grandes reforçaram-se.

Pode-se argumentar que é uma má política desportiva e financeira, mas é uma verdade que pelo menos os clubes de Lisboa reforçaram-se e bem.

No Estádio da Luz, foram apresentados Karagounis e Miccoli. Ninguém duvida do valor dos dois jogadores, que vêm trazer, inquestionavelmente, mais qualidade ao nosso campeonato, mas a meu ver, não eram os reforços de que o Benfica necessitava. A rábula da não venda de Simão foi outra das novelas que alimentou o último dia das transferências de "Verão". Pelos valores, era uma boa venda para o Benfica, mas mais uma vez se mostrou que o Benfica não tem alternativas para o lado esquerdo do ataque.

Em Alvalade, João Alves e Wender complementam aquilo que Peseiro queria. O português não é pessoa de mandar o treinador "tomar no c..." se sair alguma vez de jogo e o brasileiro foi uma das pessoas onde Peseiro gastou o crédito do telemóvel durante o mês de Agosto. Se o português é uma excelente contratação, já o brasileiro é um negócio de risco. Apesar de ter feito uma boa época, nunca me convenceu de que seria capaz de jogar num grande. A não ser que o Sporting seja um grande...

No Dragão, Marek Cech é mais um dos laterais-esquerdos que o FC Porto comprou no último ano. Depois de Leandro (que esteve para sair agora também) e de Nuno Valente (literalmente "escorraçado" do clube), Co Adriaanse tem agora mais um estrangeiro no plantel para fazer frente a Leandro e a um adaptado César Peixoto. Só de pensar que Miguelito está na Madeira a representar o Nacional...

P.S. Custa-me ouvir certos adeptos de outros clubes que os reforços do Benfica não são bons. "Porque se fossem bons, não tinham saído dos respectivos clubes onde estavam...". Nem vou entrar pelo pequeno pormenor de discutir os plantéis de Inter e Juventus, mas e os reforços do FC Porto e Sporting também saíriam dos respectivos clubes se fossem mesmo bons?