segunda-feira, 31 de outubro de 2005

Treinadores

Eu sei que tudo isto é subjectivo. Demasiado subjectivo. Mas há treinadores de quem gosto e outros que nem tanto.
Talvez por isso tenha sido dos poucos benfiquistas que não gostavam de ver Camacho no banco do Glorioso e que, pelo contrário, gostava da "velha raposa". Ainda que percebesse a importância da disciplina do murciano naquilo que já se antevia como a recuperação do Benfica.
Daí ter de vos explicar que Manuel Machado, Carlos Brito e Jesulado Ferreira sejam, e não só no momento, os melhores treinadores do burgo. O que não deixa de ser curioso: se Machado e Ferreira juntaram os conhecimentos teóricos ao "saber de experiências feito", Brito tem pouco mais do que a "quarta classe", mas parece um catedrático do futebol (será?).
Ontem, por exemplo, quantos eram os treinadores capazes de perceber a importância de Nani na manobra ofensiva do Sporting? Todos. Mas deslocar Hélder Rosário 10 metros para a esquerda, obrigando Nani a correr como um louco ao lado de Moutinho, com recuperações efectuadas com mestria por ... João Pinto - as saudades que eu tinha de o ver marcar ao Sporting... -, não estava ao alcance de muitos. E, para isso, é preciso muitos anos de trabalho!

domingo, 30 de outubro de 2005

Os erros

de arbitragem continuam a dominar o quotidiano. Nas Antas um penalti - claro - por marcar e na Figueira um golo que nasce de uma falta, a meio campo, e marcado por um jogador em fora de jogo evidente.

sexta-feira, 28 de outubro de 2005

O Simulacro - mais um tiro no porta-aviões

As diferença entre os clones e o génio estão à vista. Quantos mais tiros terão de ser dados no porta-aviões, para que se perceba a diferença genética?
PS - Se fosse dirigente do Belém não hesitava: José ... Peseiro!

quinta-feira, 27 de outubro de 2005

Conversa fiada - memórias de um sonho!

Dias Ferreira telefona a Guilherme Aguiar e convence-o que Nuno Gomes só tentou apanhar aquela bola para lesionar o guarda-redes do Leixões...
Guilherme Aguiar fica agradado com a ideia. Vai daí, telefona ao Papa e pede autorização para autorizar Ferreira a utilizar o argumento. O Papa agradece e telefona a Adriano, que por sua vez telefona ao líder do Partido de Ferreira, Aguiar e Seara. Convence-o a convencer Seara a ser brando. Ao cabo e ao resto, o grupo da sueca não morreu com o fim do cavaquismo...

Por uma questão de escolhas

Tendo em conta o Imparcial Encartado que o 442 resolveu comentar, não há dúvidas de que tudo o que não fale do Sporting relativamente à Selecção e não só, é logo rotulado de "imparcial".

Falando na questão de Selecção, João Querido Manha (JQM) escreveu, tendo em conta a sua opinião, com o mesmo direito que tanto eu como o Master Kodro tem de escrever sobre o que lhe apetecer.

Não vou entrar no pormenor de JQM ser benfiquista, sportinguista ou portista, mas existem por aí mais que tentam esconder a sua côr e não conseguem...

Numa questão de escolhas, e sendo eu uma pessoa normal, a escolha óbvia da Selecção Portuguesa para ir ao Mundial de 2006 seria:

GR - Quim, Ricardo e Vitor Baía
Defesas - Nélson, Miguel, Fernando Meira, Jorge Andrade, Ricardo Carvalho, Beto, Miguelito e Nuno Valente
Médios - Petit, Manuel Fernandes, João Moutinho, Deco, Tiago, Maniche, Figo, Ronaldo, Simão
Avançados - Pauleta, Nuno Gomes e Hugo Almeida

Os jogadores que estão a bold são naturalmente o onze titular.
Porquê uma defesa com Nélson e Miguelito nas alas?
- Porque ambos sabem atacar como ninguém em Portugal, para além de saber cruzar e defender, muito melhor que os concorrentes directos...

Porquê um meio-campo central com Manuel Fernandes, João Moutinho e Deco?
- Porque a criatividade é essencial no meio-campo para criar desiquilibrios e arranjar espaços. Há dúvidas de que os 3 não fazem isso e não são capazes de o fazer ao mesmo tempo?

Porquê Nuno Gomes na frente?
- Porque falha metade daquilo que Pauleta falha durante um jogo.

Porquê Hugo Almeida?
- Porque é um avançado que desgasta uma defesa com a sua força.

Porquê Ricardo?
- Porque dos três é indiscutivelmente o melhor.

Porque é que não há Paulo Ferreira e Costinha?
- Há dúvidas relativamente a Nélson ou Miguel (no caso de Ferreira) e Tiago, Maniche ou Manuel Fernandes que fazem o mesmo papel de Costinha.

A minha escolha é esta. Podem-me chamar também imparcial, que eu não me importo...

O desaparecido

A presença de Adriano Pinto no jogo de ontem no Bessa, a ver o Leixões - Benfica, deixou-me algumas dúvidas: Porque quem é que ele estava a torcer? Pelo Leixões, pelo Boavista ou pelo FC Porto?

quarta-feira, 26 de outubro de 2005

Concordo integralmente!

Com este texto!

Factos

- O V.Setúbal está à beira da falência, pelo menos na parte do futebol. Todos falam do futebol, menos das outras modalidades. Assim sendo, não é o V.Setúbal que está à beira da falência, mas sim a SAD do Futebol. Chumbita Nunes pede ajuda ao Benfica, mas porquê? Porque é benfiquista?

- Falando em Benfica e Vitória, ontem houve logo quem falasse em Moretto, Diakité e Sougou. Tendo em conta o valor dos três jogadores, qual é a pessoa que no seu estado normal pensa que qualquer um dos três tem valor para o Benfica?

- Para os lados do Dragão, o silêncio continua a imperar. Ficou sabido ontem que Jorge Costa e Hélder Postiga são soluções de última escolha ou até de nenhuma. Quem sabe se não virão para aí uns jovens da equipa B, só para Co não dar ponta de si...

- Hoje no Bessa, Rui Nereu será titular no Benfica. A questão dos guarda-redes no Benfica tornou-se tema central das notícias desportivas e dos blogs, onde se aventa sempre a hipótese do Benfica dominar a Liga e afins. Pessoalmente, penso que o Benfica está bem servido e não há que criar regimes de excepções. Só espero que aqueles que agora vociferam, não venham a precisar...

- Em Alvalade, o black-out está a fazer efeito. Nada se sabe, sem ser o oficial. João Aroso voltou para a Academia e afinal sempre fazia falta um preparador físico, ao contrário do que muitos pensam. Afinal, os professores não são assim tão bons...

Um dia...

Hoje, ao ler a edição do jornal "A Bola", lembrei-me da claque do Sporting a invadir o campo, num Sporting-Benfica, numa tentativa de agredir os jogadores do Benfica. Iam com paus e varões.
Até hoje ninguém se pronunciou sobre isso. A responsabilidade será de Valentim ou de Cunha Leal?

Faça-se TAÇA!

terça-feira, 25 de outubro de 2005

A crueldade do destino

Pode não ser verdade (estou em condições de adiantar que pelo menos um nome está em cima da mesa), mas seria curioso se fosse o Benfica a ajudar o Vitória...

Regras II

Enquanto o assunto do dia é a inscrição de um guarda-redes pelo Benfica - com diversas citícas à mistura e insinuações torpes -, ninguém refere duas questões essenciais: o Benfica é a equipa mais amarelada da liga - e ao mesmo tempo uma das que faz menos faltas e que mais sofre - e Bruno Alves poderá jogar no Domingo, frente ao Vitória de Setúbal - se houver jogo...-, apesar de, como se sabe, ter tentado acabar com a carreira a um colega de profissão que acabara de meter duas batatas na baliza da sua equipa - para mim houve dupla tentativa de homicídio.
Assim se vai, cantando e rindo...

Regras

A aplicação da Lei deve ser uniforme. Sem olhar a cores, preferências, ideologias ou entidades secretas. Tal não nos obriga a não censurar a Lei. Obriga-nos, apenas, a respeitá-la.
Nesse sentido, o caso do Benfica é paradigmático: poderá inscrever um guarda-redes na principal prova europeia, mas não o poderá fazer na prova doméstica.
Dura Lex, Sed Lex.
Mas tal não deixa de colocar em evidência o ridículo da Lei.

segunda-feira, 24 de outubro de 2005

Há dúvidas?


Foto: Correio da Manhã

Para um futebol de cariz ofensivo, tem de haver na equipa, pelo menos um jogador de cariz defensivo que assegure a rápida recuperação de bola e a coloque imediatamente no ataque.

Co Adriaanse, de tanto casmurro que foi, teve de dar a mão à palmatória. O que vale ao holandês é um rapaz argentino que joga no meio-campo e que ainda não parou desde Janeiro.

Lucho González está claramente acima da média neste plantel portista e a exibição ontem na Choupana foi a prova disso mesmo. Esperemos que o gás não se apague nos meses críticos (Fevereiro e Março), senão, o jogo vai ressentir-se e o campeonato português também...

Ainda o Sporting...


Foto: Sporting

No meio do turbilhão que foi a semana passada para os lados de Alvalade, a maioria das pessoas esqueceram-se do regresso de Carlos Freitas à estrutura do Sporting, e logo para Director-Geral da SAD.

Fica a curiosidade de tanto Freitas como Veiga, conotados com o FC Porto, assumirem lugares de poder nas SAD's lisboetas.

O que é que o regresso de Carlos Freitas vem trazer para o Sporting? Se bem que com o despedimento dele, logo a seguir verificar-se a saída de Pedro Barbosa, Rui Jorge, Enakharire, Hugo Viana e Rochemback, penso que serão coincidências a mais...

Rui Meirelles continua de pedra e cal. Pode não perceber patavina de futebol, mas percebe de gestão e para ele, isso é suficiente. Aliás, os últimos três meses mostraram claramente no Sporting que o que é preciso é gestão e não futebol. São as contas que marcam os golos...

Voltando a Carlos Freitas, pode-se considerar o verdadeiro "self-made man", já que subiu a pulso na sua carreira desportiva, desde jornalista a director de futebol, mostrando que a sua influência no actual plantel do Sporting é bem maior do que o que aparenta...

Dizia-me um amigo meu que não se surpreenderá se não aparecem pelo menos 4 jogadores novos no Sporting, em Dezembro.

Não duvido disso, a dúvida está é em quem sai...

sexta-feira, 21 de outubro de 2005

Velhas reformas

Enquanto se tenta ver qual é o problema com a barra lateral do nosso blog, esta semana foi pródiga para as conversas e tricas que fazem do Ndrangheta um blog com as suas visitas consideráveis.

Já o inespugnabile o disse e volto a reafirmar que Paulo Bento, na linha de Fernando Santos e de José Peseiro, é sócio do Benfica. Não é preciso puxar muito pela memória, para nos lembrarmos que no dia da sua apresentação no velhinho Estádio da Luz, Paulo Bento exibiu com orgulho o seu cartão de sócio. Não é por isso que não vai deixar de ser profissional, uma vez que no primeiro ano em que é treinador, foi campeão pelo Sporting frente ao...Benfica! Portanto, em questões sentimentais não vamos pegar.

Pelos lados do Edifício Visconde de Alvalade, também conhecido pelo Edifício OPCA, o clima não está bom. Dias da Cunha aceitou o pedido de demissão de José Peseiro e de Paulo de Andrade (terá mesmo este pedido a demissão?) e no dia seguinte, demitiu-se, devido aos seus princípios.

Filipe Soares Franco é o presidente cooptado (onde é que já vimos isso?) e é o mesmo que defende um clube como o Sporting sem ecletismo e concentrado exclusivamente no futebol. Resolveu ir buscar Carlos Freitas de volta, assim como João Airoso e promoveu Oceano a treinador-adjunto. Eleições só serão em 2006, mas Luís Duque, talvez apoiado por movimentos de 1976, berra incessantemente por eleições e por voltar a um poleiro que já teve, fazendo relembrar um grande amigo de Dias da Cunha e que se prepara para assaltar a Presidência da República. As voltas que isto dá...

Em terras encarnadas, a confiança e o optimismo são as palavras de ordem para quem bufava contra o holandês inventor. Mas as respostas são sempre prontas e simples: "Não precisava de inventar! Bastava colocar os mesmos jogadores a jogar e está feito!". Eu para ser do contra (como ontem o inespugnabile me disse), continuo a pensar e a ter a ideia de que a esta equipa do Benfica falta um pouquito mais de ambição para poder dominar e controlar o jogo do princípio a fim e não ter de correr atrás do prejuízo. Já tinha corrido mal em Manchester e ia correndo mal em Vilarreal. Para desmistificar esta ideia só resta uma coisa: amanhã, frente ao E.Amadora só é preciso jogar bem e vencer!

No Freixo, o velho resignão lá teve de se socorrer do óbvio e ganhou a um Inter que parecia que estava a fazer um grande frete e que tem a noção óbvia que vai ganhar o grupo H com a maior das calmas. Assim, 'bora lá dar uma ajuda aos mais pequenos. Adriaanse também não inventou. Bem, voltou a meter novos jogadores, mas desta vez, no lugar certo. Ter na equipa um Marek Cech é diferente de ter um César Peixoto, ter na equipa um Pedro Emanuel é diferente de ter um Bruno Alves, ter na equipa um Paulo Assunção é diferente de ter um Ibson e jogar com 2 pontas-de-lança quando precisa de ganhar é bastante natural do que inventar constantemente. O resultado foi o que interessou, mas convém não esquecer que Figo enviou uma bola ao poste, e que Cambiasso e Favalli falharam clamorosamente oportunidades que poderiam dar outro resultado.

P.S.1 - A explicação para os 2 jogos de Bruno Alves foram dados por Leonor Pinhão na edição de ontem d'A Bola, ao afirmar que 1 jogo foi pelo pontapé e o outro pela cabeçada...

P.S.2 - A discussão do sumaríssimo a Petit é discutida hoje, mas o resultado só é conhecido segunda-feira. O futebol português está de igual forma para a função pública. Burocracia a mais, eficácia e eficiência a menos...

P.S.3 - O comportamento inanarrável dos adeptos do FC Porto no último jogo de quarta-feira para com Luís Figo, só vem demonstrar a pequenez mental daquela gente. Já no jogo inaugural do Euro 2004, Rui Costa tinha sido prendado. Só há uma conclusão a reter: dos jogadores internacionais que jogam nas grandes equipas europeias e que se dirigam ao Dragão, apenas Deco será imaculado...

Bruno Alves e Cia.

1 - Bruno Alves apanhar dois jogos é ridículo. Mas mais ridículo, muito mais, é que os bloguistas que tanto teclado gastaram a atacar Petit, que tanto atacaram o homem, agora ficaram calados - o melhor é dizer quietos -.
Eu sei qual o motivo do silêncio. Só que ainda não me apetece descascá-lo...
2 - O clássico das Antas ainda não foi analisado em rigor. Nem me parece que o vá ser. Na verdade, quem o quiser fazer tem de começar pela entrada do Benfica nas catacumbas do Porto. E isso envergonhará muita gente. Até o Sr. Comissário de serviço que queria expulsar os zelosos colegas que, imaginem, pretendiam evitar que a comitiva fosse agredida e injuriada. E o que dizer da fúria do Guarda Abel quando viu o aparato? Pelo menos, segundo consta, dois colegas levaram a mesma ameça que João Santos...
3 - Enquanto o pau vai e vem, folgam as costas. Pelo menos é o que o povo diz. Mas daí até querer que o pau bata nas costas, sem que o povo o veja... É o que se pode dizer do trabalho desenvolvido pelos escrupulosos - à sua maneira - seguranças da Charon, que "guardavam"os adeptos benfiquistas.

quinta-feira, 20 de outubro de 2005

Paulo Bento

Paulo Bento é um grande Benfiquista, filho de um grande Benfiquista - já falecido -, que vem de uma família de grandes Benfiquistas. Autuori preferiu Jamir e Capristano impediu que voltasse a casa. Desde aí, fez um percurso tranquilo no Sporting. De jogador a treinador da formação, granjeou o respeito de todos. Merece a oportunidade que lhe dão, desde que não seja encarado como treinador de transição.
Espero que comece, agora, a aprender a treinar, para, depois, colocar em prática toda a sua sabedoria no seu clube de sempre!

Em Villareal, com amor!

A viagem a Villareal correu conforme esperado. Além de viajar num grupo fantástico, que ia dos 18 aos 71, dormimos bem, comemos melhor e vimos o Benfica deixar de boca aberta as duas dezenas de milhar de adeptos do submarino "amarillo".
Apesar disso, comemos gato por lebre: o estádio do Villareal não tem condições para disputar a prova em causa (imagino o do Lille...) e os bilhetes que nos venderam não tinham correspondência real.
Quanto ao jogo, pouco há a dizer. Apesar do cepticismo do colega aqui do blog, Koeman preparou a equipa em consonância com as suas capacidades fisícas. Na primeira parte, dominámos, não permitindo que o Villareal triangulasse entre Riquelme, Jose Mari e Forlan. Criámos perigo suficiente, é certo, mas o nosso domínio era mais defensivo do que ofensivo.
Na segunda entrámos na expectativa. Depois de sofrido o golo, passámos a atacar em força e só por acaso não ganhámos.
Quanto a jogadores, e apesar da exibição de Nelson e do golo de Fernandes, Nereu esteve lá no cimo, junto aos deuses da juventude. Isso bastou-lhe.
PS - Um gajo está três dias fora de Portugal e o mundo parece voltar aos anos 80. O Porto ganha com sorte, Cavaco está na berlinda, o Sporting em crise técnica e directiva e o Conselho de Disciplina da Liga aplica DOIS JOGOS, repito, DOIS JOGOS - o mesmo que a Petit... -a um jogador que tentou matar um colega de profissão, em pleno campo.
PS 2 - Eu tinha dito que esperava trazer uma vitória e um empate. Depois de disputados os jogos, podia, perfeitamente, ter trazido uma goleada e uma vitória.
PS 3 - Têm razão. Confundi o Figueroa com o Jose Mari.

segunda-feira, 17 de outubro de 2005

Aguardam-se as críticas...


Foto: Gettyimages

Ronald Koeman, hoje em Vilareal, expressava o desejo de que "o empate já seria um bom resultado!".

Disso não há dúvidas. O Vilareal tem uma equipa forte, que está a recalibrar outra vez e jogadores como Figueroa, Forlán e Riquelme podem fazer a diferença a qualquer momento, para além de jogar em casa.

Mas o que mais me surpreende e é por aí que o adepto comum depois vai pegar é nas declarações do treinador. Afirmar-se contente pelo empate é meio caminho a apontar para a derrota. Em Manchester foi o que aconteceu. Esperemos que não se repita em terras espanholas.

Benfica!

Enquanto aguardo por vos contar outros episódios da recheada visita ao Porto, vai um pequeno comentário ao jogo.
O Porto, embora sem perigo de maior, dominou os primeiros 20 minutos de jogo. Tal como lhe competia, tentou sufocar o Benfica no meio campo, partindo, depois, para a ofensiva com 5 homens.
Durante esse período, Luisão, Anderson e Petit foram enormes, bloqueando, no momento certo, todas as triangulações, com cortes entusiasmantes.
Daí para a frente, foi tudo nosso!
A segunda parte foi vertiginosa. Primeiro o golo de Nuno Gomes, depois o domínio do meio campo, com um Karyaka absolutamente espectacular e Geovanni com um rigor táctico surpreendente. De seguida, o segundo golo de Nuno Gomes que, além de matar o jogo, quase me mandava para o Hospital de S. João...
Até ao fim do jogo, as claques do Glorioso trataram do resto. Desde olés a cânticos de guerra, passando pelo "campeões, campeões, nós somos campeões", de tudo se ouviu, sem resposta dos incrédulos adeptos azuis e brancos.
Entretanto, a confirmação daquilo que desconfiava há muitos anos: o Benfica levou ao Porto cerca de 35000 adeptos, que, com medo, se disfarçam de adeptos do Porto. A prova? As palavras de Co no fim do jogo foram elucidativas...
Por fim, a dupla tentativa de homicídio a Nuno Gomes, por parte de um sujeito chamado Bruno Alves. Luisão, que foi um assombro, imediatamente se abraçou ao colega de profissão, impedindo qualquer jogador benfiquista de reagir a quente, evitando, quem sabe, cenas dignas de um Western. Ao cabo e ao resto, quem sabe se a situação não foi planeada?
Quanto a essa matéria, sempre se dirá que Bruno Alves deve ser punido exemplarmente e sem atenuantes: aquilo que fez não tem desculpa!
Nuno Gomes, no entanto, devia saber que marcar 2 golos nas Antas tem as suas consequências, desde o tempo em que Pedros, grande jogador do Nantes, viu a sua carreira ser interrompida, num jogo em que deu um recital de futebol...
PS - hoje à tarde vou para Villareal! Dou notícias mal possa.

sexta-feira, 14 de outubro de 2005

Mais uma lesão, mais um prego para o caixão

É esta a vida de José Peseiro. Desde que deixou de contar com um preparador físico para a equipa sénior do Sporting (já ouvi adeptos sportinguistas a aplaudir a decisão) que a equipa não tinha tantas lesões como as que tem agora.

Tonel é o último caso. Se bem que se trata de uma lesão do foro urológico, a quantidade de lesionados no Sporting desta época é de arrepiar qualquer bom adepto.

Faz-me lembrar o Benfica do tempo de Bernardo Vasconcelos, em que a decisão foi óbvia.

O problema é que a bem da estabilidade e dos "processos técnicos", José Peseiro vai cavando o seu próprio túmulo e se há coisa que os treinadores têm de ser é serem perspicazes e não o contrário...

Por falar em arguidos!

Alguém sabe quantos foram (e já agora o resultado) os clássicos apitados pelo arguido?
Alguém sabe quantos são os arguidos do apito dourado?
Alguém sabe quem são os arguidos do apito dourado?
Alguém sabe quem era o chefe da associação criminosa?
Álguém sabe se o Ministério Público pretende acusar por associação criminosa?

Arguidos

Lucílio é arguido do apito dourado. A sua nomeação é sensata?

quinta-feira, 13 de outubro de 2005

Clássico

O clássico aproxima-se a uma velocidade vertiginosa. A preparação da viagem está a ser meticulosa, os cachecóis já andam fora do sítio e até o gato já percebeu que o Porto é o próximo destino do benfiquista lá de casa. De seguida, viagem para Lisboa, trabalhar até segunda-feira às 17, e saída para Valência, o porto de abrigo antes de Villareal. De volta a casa, espero trazer, pelo menos, uma vitória e um empate na bagagem. Pelo menos...
Vá lá que a minha mulher sabe o que se deve fazer pelo Glorioso!

Mundial

Scolari cumpriu o que lhe era exigido. E em Portugal nem sempre se perdoa a quem cumpre...

quarta-feira, 12 de outubro de 2005

O carrapau e a sarrdinha

A ligação dos dois escribas deste blog a Setúbal é grande. O inespugnabile passava lá as férias de Verão e foi lá que eu tirei o curso e me formei.

Como tal, foi notório nesse período de aprendizagem que não há adeptos como os do V.Setúbal, que vivem o clube como se fosse a sua vida, mostrando o verdadeiro amor e dedicação que deveria existir noutros casos. Recusam-se até mesmo a aceitar que sejam de outros clubes que não o Vitória.

Ao ver a situação desgraçada que o clube atravessa, nunca é demais averiguar certos aspectos que têm falhado na comunicação social:

- Quinito, o homem que queria Pedro Barbosa no seu quintal a jogar à bola e com quem comia muitos croissants, é o actual Director Desportivo do Vitória e ainda não lhe ouvimos uma palavra sobre a situação. Vergonha ou culpa?

- Chumbita Nunes tem sido um mártir e há-de continuar a ser. Desde administradores impostos por outros, a vendas polémicas, tem tentado de tudo para resolver a situação. Só não explicou onde foi parar o dinheiro da venda de Jorginho, Paulo Ribeiro e Sandro ao FC Porto...

- Jorge Goes é outro dos mesmos. Deixou o Vitória na penumbra, quase na bancarrota, com negócios pouco ilícitos (Paulo Ferreira é um caso) e saíu de cena como se nada fosse com ele...

- E as gentes de Setúbal? Não precisam de ser da cidade, que vai caíndo aos poucos e que o autarca comunista apanhou-a quase na bancarrota devido aos desvarios de Mata Cáceres. Não precisa de ser gente de Setúbal a apoiar o Vitória, mas sim gente do Distrito, do Concelho, que tornem o Vitória na bandeira de uma região tão bela como é a da Costa Azul. É esse o futuro do Vitória e não o de arranjar fundos em Londres, Berlim ou Tasmânia...

Oportunidade

Pinto da Costa falou ontem. De duas formas diferentes, está claro, mas falou.
Primeiro juntou os seus amigos jornalistas numa espécie de conferência de imprensa. Ninguém lhe fez perguntas incómodas, claro está. Sobre o que disse, reservo o silêncio.
Depois - ou antes, que tanto faz -, emitiu um comunicado, criticando a demora na decisão da Liga sobre Petit - decisão essa que, olhando para o que foi dito pelo Papa, só pode ir no sentido da condenação -.
Não vou perder tempo, nem latim.
Só relembro que quando o Conselho de Justiça da Federação tem de revogar decisões do Conselho de Disciplina da Liga, acontece sempre o mesmo: em caso de serem jogadores do Porto, a decisão vem num ápice e em tempo, em caso de serem jogadores do Benfica a demora não permite decisão em tempo útil. Só a título de exemplo, relembramos o caso Benni e o caso Von Hoijdonk. Duas decisões iguais, com uma nuance: uma veio a tempo e a outra não.

terça-feira, 11 de outubro de 2005

No mínimo, curioso...

O facto do FC Porto deixar de enviar os seus recados pela voz do Papa. Agora, refugia-se nos departamentos jurídicos e intercede junto da Liga por uma punição de um jogador de uma equipa que o irá enfrentar na próxima jornada.

Acontece que o sistema é novo e irá abrir um precedente muito grave. Todas as semanas irão haver sumaríssimos com o intuito de prejudicar o próximo adversário e não castigá-lo pelo que fez no jogo anterior.

P.S. Jorge Costa e Pedro Emanuel estão recuperados para o jogo de Sábado. Benny McCarthy e Moreira são as dúvidas. Tabus de sempre em semana de derby. No entanto, será que Bruno Alves e Ricardo Costa irão manter a titularidade que tão bem têm desempenhado?

P.S.2 - Em Alvalade, são os jornalistas que definem, dia após dia, o futuro da equipa do Sporting e do seu treinador. Dia após dia, erram nas previsões que esbarram nas palavras de Dias da Cunha. Até quando?

Grito!

E o grito que eu mandei quando Akwá marcou o golo?

Derrota?

A comunicação social portuguesa sofre de amnésia. De amnésia colectiva.
Relembro que há um ano e meio Pinto da Costa, no seu jeito ameaçador, garantiu que Rui Rio seria derrotado nas eleições autárquicas de Outubro de 2005. Disse mais: através de si ou de outrém, com o seu apoio declarado, Rio tinha os dias contados.
Ninguém vai pedir ao homem que comente as suas próprias palavras?

segunda-feira, 10 de outubro de 2005

O que é mais importante?

- A capa d'A Bola (já o inespuganbile disse) é lamentável, para não lhe chamar outra coisa... Fazer de Miccoli o principal motivo de compra só a faz perder na luta com os tablóides que se tornaram os jornais desportivos portugueses...

- Ao invés, no Record, a resma é do mesmo, evocando Scolari chateado e com vontade de sair da selecção, por problemas com Madaíl. Pudera! Se tivesse nas mãos uma proposta tão tentadora do Dínamo de Moscovo (obrigado, Eugénio) também quereria sair "chateado"!

- O Jogo, mostrando ser imparcial como sempre é (os exemplos do Pato e de António Tavares Teles é exemplo disso), revela os resultados de uma sondagem em que os leitores do jornal dão a vitória clara e inequívoca ao FC Porto no próximo derby de Sábado. Para o Jogo e para os seus leitores, desejo as melhores felicidades. Para mim, espero uma bofetada daquelas...

P.S. - Amanhã conhecer-se-á o árbitro para o jogo. Aceitam-se apostas...

E até parece uma derrota...

Os candidatos autárquicos que são arguidos do "apito dourado" ganharam nas autarquias em que concorreram.
Há, no entanto, arguidos associados a candidatos autáquicos que perderam. Tristes na desgraça alheia, pela falta de coragem no momento.
Apanágio da incompetência?
Não!
Neste blog, de uma forma ou de outra, seja no Seixal, Guarda, Freixo, Sesimbra, Barreiro, Redondo, Lisboa, Porto, Beja, Évora, Matosinhos, Palmela ou ... vota-se sempre na mesma ideia.
Ainda que para isso a "gente" se chateie.
Mas a derrota de Pinto da Costa fica no registo. Embora esteja "Salgado" em Gaia, com Cervan na sobremesa...
PS - 1 - A "A Bola" de hoje devia envergonhar-se da primeira página. Eu envegonho-me enquanto leitor.
PS - 2 - Em Matosinhos houve boguistas que intervieram. Se o disseram no blog, que assumam a derrota!
PS - 3 - Vou às Antas por 20 Euros. É barato e espero o contraditório. Muito obrigado!

sexta-feira, 7 de outubro de 2005

Navegando

1 - Em véspera de eleições autárquicas, o candidato da Nova Democracia à Câmara do Porto anunciou o apoio de Pinto da Costa. Sabendo que já tinha o apoio do PPM, o sujeito corre o risco de conseguir aquilo porque se lutou durante toda a Idade Média: a reunião, numa só pessoa, do poder terrestre com o poder espiritual. Junta-se o Rei e o Papa, e a salada mista está conseguida.
2 - Mas o apoio não é inocente. A possível vitória com maioria absoluta de Rui Rio esfumou-se no nevoeiro do Douro. Francisco Assis está a aproximar-se e perspectiva-se uma contagem voto a voto. Logo, o apoio de Pinto da Costa a uma candidatura de direita não é inocente. Nada inocente.
3 - Entretanto, decorreram 6 dias desde o escândalo do Funchal. Reacções? Nenhuma. Recordo, agora, com alguma emoção a véspera de um Porto-Benfica, disputado no primeiro ano completo de Mourinho no Porto. A equipa do Benfica disputou, três semanas antes, um jogo com o Moreirense, em Braga. A quinze minutos do fim do jogo, o árbitro marcou um penalti por falta de Primo (seria?) sobre o malogrado Fehér. O penalti, algo duvidoso, foi marcado por Simão, dando a vitória ao Benfica por 3 a 2. Nas semanas seguintes, e na véspera do clássico, Mourinho, Faria e Baltemar Brito, sucessivamente, referiram o episódio em conferências de imprensa. Mourinho, ao lado de Pinto da Costa, chegou a referir que o episódio era o maior escândalo a que assistira, uma vez que nunca tinha visto um árbitro a marcar um penalti a "40 metros do lance" (sic). Escusado será dizer que, nesse jogo, o Benfica foi altamente prejudicado. Sabem por quem?
4 - Eu sei que são os "mind games" de Mourinho. Mas com o beneplácito da direcção do clube do Freixo. Não há, assim, razão para, na véspera de um importante Porto-Benfica, e quando a equipa portista tem sido levada ao colo (recordo que já 5 jogadores foram impedidos de defrontar o Porto, em 6 jogos - recorde mundial?, guiness book? -, em Braga esqueceram-se de assinalar dois penalties contra o Porto e na Madeira foi o que se viu), a direcção do Benfica estar calada. Eu não peço um João Malheiro. Peço, apenas, que abram os olhos e ataquem cirurgicamente e onde mais lhes dói: processo "apito dourado" e as provas de um escândalo de corrupção ao nível de uma "operação mãos limpas", que tem sido abafado.
5 - É que quem não se sente, ...
6 - Noutro lado, mais precisamente em Alcochete, tem havido fenómenos do Entroncamento. Hoje soube-se que não foram só os capitães e a equipa técnica a dialogar com as claques. Um administrador decidiu convidar membros das mesmas para um jantar. Ora, ou eu não percebi bem, ou isto está de pantanas.

quinta-feira, 6 de outubro de 2005

quarta-feira, 5 de outubro de 2005

Decisão ilegal

A decisão da Liga de instaurar um processo ao jogador Petit é, claramente, ilegal.
Na verdade, o árbitro viu a infracção e puniu-a com pontapé livre directo. Se não admoestou o jogador, tal deve-se a um erro de análise e não por não ter visto a infracção. Ora os regulamentos da liga são claros: o recurso a imagens para punição disciplinar só pode suceder quando o árbitro não vir o lance.
Vamos a factos:
O jogador Petit devia ter sido expulso? Sim. Sem sombra de dúvidas.
O jogador Petit devia ser castigado? Por lei, não devia nem podia. Sed lex, dura lex.
Mas o clube, através do departamento de futebol, tem o dever de punir atitudes acéfalas, como as de Petit, e suprir o erro da equipa de arbitragem. É que eu não me esqueço quando Deco mandou Petit para o estaleiro... sem que ninguém, então, reclamasse de forma vigorosa!

terça-feira, 4 de outubro de 2005

A ser verdade...

que os dirigentes leoninos abandonaram, na noite de segunda-feira, o grupo de trabalho que chefiam, é caso para dizer que o Sporting está entregue à bicharada...

segunda-feira, 3 de outubro de 2005

Não ser faccioso...

É saber reconhecer que Petit deveria ter sido expulso por uma entrada bárbara sobre Targino, já na segunda parte.

E é não ser faccioso, porque o V.Guimarães saíu prejudicado. O faccioso depois argumenta que Medeiros pisou Petit, mas esquece-se de que se Petit não estivesse em campo, não seria pisado...

Além disso, o último lance da partida, num livre a favor do V.Guimarães, quem é que corta a bola que se dirigia para a baliza? Petit!!!

O mais estranho é ouvir Jaime Pacheco a não se pronunciar sobre esses temas e ouvirmos um Targino desejoso de explicar a sua revolta.

Para além disso, espero bem que a putativa imprensa desportiva nacional enalteça o bom jogo dos jogadores do V.Guimarães (treinado por Pacheco) e não enfatizar o mau jogo do Benfica. Temo que será este o tema de amanhã...

Pacheco mostra que afinal, não é tão mau treinador como o pintam. Afinal, o homem já foi campeão...

O boi preto, o boi branco e "la mierda, ou as semelhanças entre um queijo flamengo e uma botifarra catalana"!

I - Koeman foi claro e evidente (para não dizer clarividente): Peseiro, quando me derrotou, era o melhor do mundo; agora, que perde contra tudo e contra todos, é "una mierda"! Aproveitou e disse mais: os senhores (jornalistas, penso eu) são muito oportunos.
Koeman, que disfarça uma arrogância singular por trás do simpático ar de queijo bola (o que deve fazer a inveja do Eng. Campelo), disse, sem o dizer, tudo. Disse que cá, um boi preto, amanhã, é branco. E se assim é, presume-se que se um boi é branco, amanhã é preto. Ou pode ser.
Não compreendo Koeman. Mas compreendo o que quis dizer: Peseiro, nas vésperas do clássico dos clássicos, defendeu Koeman, o treinador do seu clube de coração. Defendeu e pediu tempo, o tempo que "não me quiseram dar". Koeman, quando sabe que o seu colega Peseiro atravessa o cabo das tormentas, retribui o abraço, criticando quem não merece criticar.
Esta dialéctica constante entre treinadores e jornalistas, começa a agradar-me. Não só porque preenche as páginas dos jornais, e sempre justifica os 70 cêntimos, mas, acima de tudo, porque dá luz ao eterno desejo de qualquer escriba: ser treinador.
II - Enquanto os treinadores dos grandes de Lisboa se mimam, o Sr. Adriaanse foi à Madeira e ganhou o jackpot. Ao intervalo, se o Sr. Dr. Duarte Gomes actuasse com rigor, tinha três no pacote. Se Manduca acertasse com a baliza, levava mais duas. Logo, podia ter ido para as cabines com cinco a zero. Não foi e pode agradecer a Duarte Gomes.
Para mais, logo que os madeirenses empataram, o Sr. Dr. lembrou-se que com dez também se pode ganhar. Não fosse o diabo tecê-las, vai mais um dos locais para o balneário. Nada a dizer: o Sr. Dr. é madeirense e, segundo se diz, "águia de prata". Vive, por acaso, na capital, mas deve ter aproveitado o fim-de-semana na pérola do Atlêntico para visitar os tios, os avós, primos e afins. Durante a noite, é quase certo, não saiu de casa...
Como poderão vir dizer que beneficiou o Porto?
NB - 5 jogadores expulsos na véspera de jogos com o Porto, dois penalties em Braga, um penalti e um golo mal anulado na Madeira. E ainda isto vai na sexta jornada...

De que sistema é a culpa?



Do 4-3-3?

Do 4-4-2?

Dos adeptos?

Do amor ao clube?

Do que é, afinal?

Eu continuo a dizer...

Que não sou de intrigas, mas existe um penalty e um golo anulado a favor do Marítimo que o "Águia de Prata" Duarte Gomes não assinalou, esta noite, nos Barreiros???

domingo, 2 de outubro de 2005

Desculpas de mau pagador...

Ronald Koeman, depois de ter dito "merda" na conferência de imprensa (um escândalo...), veio argumentar que o calendário da Liga BetandWin.Com é desfavorável ao Benfica, porque tem sempre paragens antes de encontros importantes.

Duas questões muito simples:

- Não tem o Benfica de jogar contra todos os clubes?

- Não tem o Benfica e o seu treinador que ter uma estratégia de metodologias de treino para essas situações?