sábado, 31 de dezembro de 2005

O melhor e o pior de 2005


No futebol português:
MELHOR: Vitória do GLORIOSO no campeonato;
PIOR: "Congelamento" do apito dourado.

No futebol mundial:
MELHOR: Vitória do GLORIOSO no campeonato;
PIOR: Declarações irresponsáveis e permanentes do Presidente da FIFA;

No desporto amador português:
MELHOR: Dobradinha do GLORIOSO no vólei;
PIOR: Escandalosa roubalheira na final da Taça de Portugal de Hóquei em Patins.

No desporto "amador" mundial:
MELHOR: Dobradinha do GLORIOSO no vólei;
PIOR: Roberto Heras...

No desporto motorizado nacional:
MELHOR: Tiago Monteiro - é nacional porque, apesar de tripeiro, é nosso!
PIOR: Os festejos de Tiago Monteiro no pódio de Indiannapolis - é nacional porque ninguém, felizmente, lhe ligou nenhuma.

No desporto motorizado mundial:
MELHOR: Vitória de Rossi;
PIOR Vitória de Alonso.

Vencedores nacionais do ano:
Luís Filipe Vieira e José Veiga
Derrotados nacionais do ano:
Pinto da Costa e José Peseiro

PS - O HOMEM do ano é, evidentemente, Trapattoni!




sexta-feira, 30 de dezembro de 2005

Diferenças de linguagem

Inespugnabile já aqui o afirmou relativamente a Abel ter vindo emprestado pelo Sp.Braga para um grande e de a notícia ser tratada de maneira singela.

No entanto, outra situação me atormenta. É certo e sabido que com a volta de Carlos Freitas ao futebol do Sporting, a entrada de jogadores era certa!

Também era verdade que todos aqueles que ele não negociou, saíriam...e assim foi, pelo menos nos casos de Wender e Edson, curiosamente jogadores que não tiveram nenhum destaque na equipa do Sporting durante esta época.

O que se passa é que as notícias foram tratadas com a maior das subtilezas para não ferir o estado de graça de que goza agora Paulo Bento e restante staff.

Em sentido contrário, Nuno Assis e Beto (do Sporting) quase que são "sacrificados" na praça pública, por estarem em vias de abandonarem o clube.

Estranhamente, ou talvez não, Sandro (ex-V.Setúbal) está de volta ao FC Porto, porque a experiência na Turquia não foi a melhor. Quando Pinto da Costa viu que Moretto interessava ao Benfica, logo se pôs em pezinhos de lã e falou com o seu administrador na SAD, para tratar do negócio com o irmão, voltando Sandro a uma casa que tão bem conhece, servindo como moeda de troca.

Esta notícia foi aflorada num dia, o resto passou ao lado...

Cronicando

O meu querido colega de Blog tem andado por aqui em azáfama quasi-diária, garantindo que o blog se mantém activo. Ainda bem. Só não percebo a questão Manduca. O homem é bom, é barato e é novo. Vai revelar-se uma contratação de mão cheia.
Mas o que me traz aui hoje não é nada disso. É, essencialmente, Moretto. Sabendo que o Benfica já o pagou - 1 milhão de euros -, sabendo que há dúvidas sobre a legitimidade para o conselho de administração da SAD vitoriana negociar sem quórum, sabendo que o empresário de Moretto tudo fará para impedir a contratação, como ficará a posição benfiquista se tudo falhar? Se querem a minha opinião, há por Setúbal dois jogadores que encaixavam de feição no Benfica: Ricardo Chaves e Adalto. Esperemos para ver se essa não vai ser a solução... no caso de falhar Moretto!
PS - Se o Braga emprestasse um jogador ao Benfica, cairia o carmo e a trindade. Sairiam, de imediato, os arautos, apregoando a impossibilidade de um clube como o Benfica pedir alguém emprestado a um clube menor.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2005

Velhos tempos - Actualização

Muito se tem falado no ndrangheta sobre Manduca e outras personagens que passaram pelo Benfica.

A questão principal que aqui se prende é a seguinte: que papel vai ter Manduca na actual equipa do Benfica? Que mais valia vem acrescentar? Que buraco virá tapar?

A analogia referente a outros compatriotas seus no post anterior veio provar uma coisa nas equipas do Benfica e de quem as dirige. Provavelmente, não se conseguem dar bem com o sucesso.

Depois de Toni ter sido campeão em 93/94 com o plantel que tinha, Artur Jorge, Manuel Damásio e Gaspar Ramos fizeram o favor de o ir destruindo aos poucos. Falou-se nas vendas de Rui Costa e de Schwarz, mas se na venda do sueco já era mais previsível, os 1,2 milhões de contos na altura oferecidos pela Fiorentina pelo nº10 eram demasiados para os cofres "encarnados"...

No entanto, todos nós sabemos o que passou desde esse tempo até 2000, altura em que LFV entrou no Benfica e começou a criar uma base.

É certo, e trabalhando eu no meio, que o jornalismo vive de notícias, ou melhor, passou a viver delas para se poder sustentar.

E os nomes que hão-de aparecer até dia 31 de Janeiro serão em mesmo número dos que aconteceram até dia 31 de Agosto último.

Falando de coisas concretas: Manduca assinou e José Fonte também.

Se no caso do brasileiro tenho as mesmas dúvidas que tenho relativamente a Beto, no caso do central português as dúvidas dissipam-se, porque a colocação em campo e a marcação homem-a-homem que ele faz são bem prova disso que está ali um central de futuro.

O empréstimo é um caminho natural e para o ano cá estará para ocupar o lugar que provavelmente Luisão irá deixar de ocupar.

Tudo o resto é história...

quarta-feira, 28 de dezembro de 2005

Vellhos tempos

Ao ler as notícias da contratação de Manduca, lembrei-me das apresentações de Luíz Gustavo, Jamir, Gustavo, Leónidas, Clóvis, Paulão e outros...

Curiosamente, anos depois do Benfica ter sido campeão...

sexta-feira, 23 de dezembro de 2005

Férias de Natal

Enquanto o colega aqui do lado se esforça por dizer que Veiga nunca foi uma figura consensual na sua cabeça, o que é contraditório com aquilo que abundantemente escreve - não só é consensual na sua cabeça, como, também na sua cabeça, é consensualmente uma merda -, as férias de Natal chegaram.
Repare-se que afirmo que chegaram. Mas para quem? Para mim, como é óbvio, não. Trabalharei na segunda e trabalho hoje. Não tenho mais do que um fim-de-semana a que chamarei, a título de figura de estilo, NATAL. Mas os jogadores do pontapé na bola, terão férias de 10, 11 dias. É justo?
Penso que não. O futebol é uma actividade como outra qualquer. Não se compadece com férias de interregno, nem com paternalismos profissionais.
A ver vamos se os clubes não pagarão a factura dos churrascos e do feijão preto...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2005

Bandalheira

Para responder ao meu colega de blog, nada como elucidá-lo com a língua portuguesa na Internet:

"Bandalheira = torpeza; bandalhice

Torpeza = qualidade do que é torpe; procedimento ignóbil ou indigno; desvergonha; desonestidade."

É suficiente para responder à palavra "bandalheira"?

Importas-te de repetir?

"O sectarismo é ver que o futebol do Benfica, apesar de ter algum rumo, merecia ter um rumo melhor, branqueado e correcto. Não com a bandalheira que existe actualmente!"
Mister D, in Ndrangheta, 21 de Dezembro de 2005
Desculpa lá, mas quiseste mesmo dizer bandalheira?

quarta-feira, 21 de dezembro de 2005

O sectarismo

José Veiga nunca foi uma figura consensual na mente deste escriba benfiquista. Não ponho em causa o profissionalismo das pessoas de outros clubes a trabalhar em clubes diferentes, mas sejamos claros´: um Dragão D'Ouro nunca poderia ser um Gestor do Futebol do Benfica!

Não vale a pena enumerar o rol de casos em que José Veiga é profícuo. Nem convém relembrar a saída de João Vieira Pinto do Benfica no tempo de Vale e Azevedo, em que muita coisa ficou por contar e não prefiro contar por agora. Nem convém relembrar os negócios e jogadores que colocou no Benfica nos tempos de Manuel Vilarinho, com Luís Filipe Vieira como Gestor. Nem vale a pena relembrar as frases que proferiu e vai proferindo sempre que lhe dá jeito e que envergonham os sócios do Benfica.

Podemos pegar em vários casos, mas o mais gritante é o dos treinadores.

Sendo José António Camacho o treinador do Benfica, e após a vitória na Taça frente ao FC Porto de Mourinho, porque razão saíu ele do Benfica?

Sendo Giovanni Trapattoni treinador do Benfica, campeão nacional e finalista da Taça, porque razão saíu ele do Benfica?

E vindo agora Koeman, que não teve os jogadores que pediu, que sabe o plantel que tem, qual será o resultado?

Mas até se pode pegar em mais coisas. Nos últimos dois anos, o Benfica "vendeu" Tiago ao Chelsea por 10 milhões de Euros e Miguel ao Valência por 8. Para onde foi o dinheiro? Para o Centro de Estágio? Para o Luxembrugo? Ou para o que foi?

E em troca, o que ganhámos? Não temos um médio como Tiago, que consiga dar profundidade ao meio-campo e marque 10 golos por época e Nélson foi um achado, depois de se ter tentado ver em Alex um substituto à altura (veremos se será mais alguma vez convocado?).

Até pergunto mais: se efectivamente se estava a ver (e a observar) em Nélson um grande jogador para o lado direito da defesa benfiquista, porque não se fez o mesmo com Miguelito para o lado esquerdo, nem se apostou em Targino ou Zé Castro ou João Alves, o ano passado?

Porque é sempre preferível apresentar grandes reforços, sem jogarem, como o que se passa com Karagounis e Miccoli (atenção que não digo que não são bons jogadores).

O sectarismo com que se olha para José Veiga é que a criação e o mau gosto com que fala na maioria das vezes lembra alguém que não merece ser importado nem dar-lhe grande importância como figura beatificada.

O sectarismo é ver que o futebol do Benfica, apesar de ter algum rumo, merecia ter um rumo melhor, branqueado e correcto. Não com a bandalheira que existe actualmente!

terça-feira, 20 de dezembro de 2005

Quando a realidade ultrapassou a ficção

O Sr. José Veiga trouxe Simão para o Benfica. Como empresário, é certo, mas trouxe. Assim como trouxe muitos outros, que se revelaram opções de grande nível.
Este ano foi ao mercado com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma. Sem lamentações, pôs as mãos à obra e adquiriu um leque de jogadores de nível inquestionável. Entre eles, destaque para Anderson e Nélson - Miccoli e Karagounis não precisavam de apresentações.
Assim, se Simão sair - se não for em Janeiro, será em Julho - não tenho dúvidas que a substituição será bem feita.
Tudo isto, é claro, se os adeptos deixaram de lado o sectarismo com que olham para Veiga...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

Os reforços

Muito se tem falado e comentado no último post que coloquei sobre o Simão.

Também se falou muito sobre o Veiga e mantenho a minha opinião que o senhor é um oportunista e que é incompetente no lugar dele.

Não me vou alongar no comentário de um leitor assíduo do blog sobre as melhores contratações que se fizeram nos últimos 15 anos, mas a memória no futebol é curta e convém às vezes relembrarmo-nos das coisas:

Em 1993/94, o Benfica sagrou-se campeão com este 11: Neno, Veloso, Mozer, Hélder e Schwarz; Kulkov, Paneira, Rui Costa e Isaías; João Pinto e Ailton. Ainda tinha para os gastos Rui Águas, Yuran, Abel Silva, Abel Xavier, William e Silvino.

Na época seguinte, a tal revolução encetada por Damásio e Artur Jorge vieram: Preud'Homme, Dimas, Caniggia, Stanic, Edilson e por aí adiante até passarmos o que passámos.

No entanto, não deixaram de haver contratações que com o seu carimbo de qualidade, ainda permitiram ao Benfica ganhar uma Taça de Portugal, com Mário Wilson e jogadores que em muito beneficiaram do Benfica.

O que se pretende desmistificar com este texto é que o actual plantel do Benfica tem qualidade, mas é uma qualidade escassa, porque o 11 tipo ainda não consegue ter suplentes à altura. Beto, Karyaka, Mantorras, João Pereira, Carlitos e Hélio Roque não são substitutos para o Benfica ter, pelo menos estes últimos três deveriam ir rodar para outras equipas da Primeira Liga.

O perigo iminente de se ver sair o Capitão do Benfica (apenas no papel dos jogos) é o perigo iminente de se começar a ver soltar a estrutura da equipa mantida ao longo dos anos, coisa que não foi feita pelo sr. Veiga, mas sim pelo actual Presidente.

O problema da venda de Simão é que há mais interesses em jogo, nomeadamente hipotecas e afins, e por isso, o risco é calculado mais nesse prisma. Acontece que também ainda não se pensou no facto de não haver substituto para o Simão, mas eles existem e não é preciso sair do país...

O problema é saber onde é que se vai ganhar mais dinheiro: se em quem vende, se em quem compra...

sábado, 17 de dezembro de 2005

300 Mil Euros / Mês

É esta a quantia que o clube da cidade dos Beatles e futura adversária do Benfica na Champions League oferece ao actual capitão dos encarnados!

Logicamente que para Simão, o dobro do seu ordenado é um factor que pesa, mas a importância que o nº20 detém na equipa do Benfica ainda é evidente, sendo também evidente que José Veiga é incapaz (repito em letras grandes: INCAPAZ!!!) de encontrar um substituto à altura (também não precisa de ser tão baixinho).

A partida está para breve, e o simples facto de Simão não jogar mais até ao final da época poderá ser um pronúncio de que o negócio já está feito.

Veremos...

Depois não se queixem...

Ontem á noite em Setúbal, aconteceu mais uma Assembleia Geral do Vitória. Chumbita saíu mais uma vez em grande e descarregou em Norton de Matos, o principal responsável por "tentar derrubar o Presidente!".

Chumbita, que com os seus 6000 Euros + gastos, continua a apregoar aos ingleses, tentando vender a banha da cobra a quem a quiser comprar.

Norton de Matos, o treinador que é pago(???) para fazer pontos e os jogadores, que mostram a sua vontade quando não tem as notas (fazendo o contrário quando as têm) estão quase a abandonar a cidade à Beira-Sado.

E depois?

Os sócios que enfiem o barrete na cabeça e comecem a amaldiçoar os abençoados de espírito...

quinta-feira, 15 de dezembro de 2005

macacolândia

É bonito ver como um jovem, nascido num bairro pobre, vira homem (?), alcunhado de "macaco", torna-se chefe da guarda pretoriana, enriquece, conduz porches e afins e, no fim de uma carreira recheada de títulos (que nem me atrevo a mencionar), alguém o convida para escrever um livro (o que, para quem não sabe escrever o próprio nome, é tarefa de sísifo), sendo convidado para o apresentar num talk show.
A linda história do "macaco" conflitua com o ditado que não reconhece ao crime natureza compensatória. Mas, como estamos na macacolândia, mais não digo...
PS - como é óbvio, só nos referimos a este triste episódio da cultura portuguesa devido ao nome do blog. Nunca os irmãos se tocaram tanto, mas ao de leve!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2005

Conspirando...

Só falta aos mais incautos virem dizer que o Benfica está por detrás da anunciada greve e falta de comparência do V.Setúbal no jogo da próxima semana.

Convém relembrar aos mais incautos também que a primeira ocasião onde se falou de uma possível greve do plantel do V.Setúbal foi na semana anterior da visita ao Dragão...

terça-feira, 13 de dezembro de 2005

Sem qualquer margem de erro

Aqui escrevi que a vingança do Benfica seria servida a frio. E foi mais do que isso ... foi servida gelada.
Não aprovando a atitude do Porto, em primeiras núpcias, aprovo a conduta do Benfica. O que aqui está em causa, acima de tudo, não é uma ofensa a terceiros - no caso de Nuno Gomes e de Petit, os ofendidos estavam identificados -, mas uma atitude que afecta o quadro competitivo de tal forma que, em tese, é merecedora de severa repreensão.
Repare-se que o Benfica, ao contrário do Porto quando apresentou queixa, foi afectado pela ausência de Maciel no jogo disputado no sábado. E esta diferença marca a posição.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2005

Segunda-feira

Depois de um fim-de-semana prolongado, a segunda-feira parece que custa mais. Ainda assim, não podia deixar de escrever umas linhas sobre a fantástica semana do Benfica.
Sobre o jogo com o Manchester pouco há a escrever: o imenso apoio da franja benfiquista que encheu a Catedral fala por si. Mesmo quando o Benfica esteve a perder, os adeptos foram incansáveis, demonstrando uma força e uma garra impressionantes. Os jogadores, esses heróis dos tempos modernos, e ao contrário daquilo que muitos defendem, não se ultrapassaram. Apenas foram aquilo que um jogador do Benfica deve ser sempre: incansáveis na luta, inquebráveis no querer.

Uma semana em grande...

Assistir a uma vitória na Madeira, a outra frente ao Manchester e hoje frente ao Boavista e no mesmo período de tempo ver o FC Porto ser eliminado e o Sporting perder com um golo de um jogador do Benfica emprestado ao Estrela não podia ser melhor...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2005

Eu continuo a falar mal dele...


Foto: Gettyimages

- Porque não é jogador para o Benfica

- Porque não consegue fazer um passe de jeito

- Porque não sabe ocupar uma posição em campo

- Porque é fraco, é mesmo fraco

E o facto de ter marcado o golo de ontem (beneficiando de um ressalto) frente ao Manchester United e que possibilitou ao Benfica chegar aos oitavos-de-final, me vai fazer mudar de opinião...
Enquanto embarco, rumo a um fim-de-semana merecido, decido dedicar este post.a um leitor assíduo Chama-se, segundo creio, Renato Miguel, e o post reproduz, na íntegra, as palavras de ontem. No entanto, e desde já, o meu obrigado ao Renato pelos merecidos incentivos.
"O Porto, como todos dizem, não perdeu o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões hoje, em Bratislava. Mas também não perdeu nos outros jogos. Perdeu quando escolheu Adriaanse como treinador. Mas isso são contas de outros rosários...
Indo ao que interessa, diga-se que os jogadores do Porto entraram em campo com o mundo às costas: tinham de ganhar na batalha de lama e esperar que o meio-Inter que defrontou o Rangers derrotasse os estóicos escoceses. Tarefa de sísifo. A bem da verdade, nenhuma das coisas aconteceu. Sobrou o Artmedia que, se não tivesse sido brutalmente prejudicado no jogo de hoje, se quedou pela UEFA!
À parte, diga-se, em abono da verdade, que este Porto, caso não andasse a ser levado ao colo pelas arbitragens, não passava do pior Porto dos últimos 25 anos. E olhem que pior que o último...
PS - no dia em que soube o resultado do sorteio, no meio de uma mesa cheia de benfiquistas, disse que o Porto ficava em quarto e que o Benfica seria apurado no último dia. Todos se riram e, alguns, não deixaram escapar um comentário mais jocoso. Aceito as vossas desculpas. Assinalo que à data o Porto tinha o melhor plantel do mundo e um dos 3 melhores treinadores. Isto se analisarmos a imprensa portuguesa, está claro..."

terça-feira, 6 de dezembro de 2005

Tradução

Será preciso outro tradutor, para o caso de Adriaanse não se ter percebido bem na conferência de imprensa em Bratislava, antes do jogo de hoje?

A batalha de Bratislava

O Porto, como todos dizem, não perdeu o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões hoje, em Bratislava. Mas também não perdeu nos outros jogos. Perdeu quando escolheu Adriaanse como treinador. Mas isso são contas de outros rosários...
Indo ao que interessa, diga-se que os jogadores do Porto entraram em campo com o mundo às costas: tinham de ganhar na batalha de lama e esperar que o meio-Inter que defrontou o Rangers derrotasse os estóicos escoceses. Tarefa de sísifo. A bem da verdade, nenhuma das coisas aconteceu. Sobrou o Artmedia que, se não tivesse sido brutalmente prejudicado no jogo de hoje, se quedou pela UEFA!
À parte, diga-se, em abono da verdade, que este Porto, caso não andasse a ser levado ao colo pelas arbitragens, não passava do pior Porto dos últimos 25 anos. E olhem que pior que o último...
PS - no dia em que soube o resultado do sorteio, no meio de uma mesa cheia de benfiquistas, disse que o Porto ficava em quarto e que o Benfica seria apurado no último dia. Todos se riram e, alguns, não deixaram escapar um comentário mais jocoso. Aceito as vossas desculpas. Assinalo que à data o Porto tinha o melhor plantel do mundo e um dos 3 melhores treinadores. Isto se analisarmos a imprensa portuguesa, está claro..

Se o Benfica...

... ultrapassar o Manchester, será um milagre. Sem meia equipa, com Koeman no banco e a perder acções judiciais para o maior vigarista da história do GLORIOSO, a coisa está mesmo preta...

domingo, 4 de dezembro de 2005

Enquanto...

... nas Antas reeditaram o "encontro de irmãos", o Benfica jogou na Madeira com 4 titulares lesionados (de caras, de caras, "só" Manuel Fernandes, Simão, Miccoli e Karagounis...). No entanto, ganhou. Qual a diferença em relação aos jogos anteriores?

sexta-feira, 2 de dezembro de 2005