sexta-feira, 30 de março de 2007

Democracia

Agora que há movimento em Itália sobre a Ndrangheta, em Portugal é ao contrário, é a Ndrangheta que se move. E é bom!

Diz o inespugnabile que é o único defensor da actual Direcção do Glorioso. Pela parte que me toca, também defendo alguns aspectos da direcção, mas não todos, ao ponto de não a apoiar a 100%.

Também era bom, os 90 e tal por cento que a actual Direcção tem no Benfica é bom e mau. Bom porque há estabilidade, mau porque não há alternativas e assim pode-se caminhar para aquilo que o Benfica não é actualmente: um clube democrático, sem precisar de papados ou cooptações.

O problema foi levantado pelo Cosimo. Amuneke vai servir para pagar os ordenados do Vitória. Coentrão também vem e não deixa de ser uma boa escolha, apesar de estar há quase 24 horas à espera de confirmação oficial.

Nada que me espante. ..

Coentrão

De quando em quando tenho tempo...
Serve isto para vos explicar que, como é evidente, o único que aqui escreve que é, assumidamente, apoiante da actual direcção do GLORIOSO, sou eu.
Assim, se não vier o Amuneke - sim, é o irmão e trocou, em juvenil, o GLORIOSO pelo Porto ... - , vem o COENTRÃO. É, apenas, um dos melhores jogadores da sua geração...

Outra vez?

No outro dia falava eu com um amigo meu a propósito da situação delicada por que passa o Vitória de Setúbal quando ele me diz: " Vai ser o Benfica a pagar outra vez. Quem é que eles lá têm para vender? Olha, vamos buscar o Amuneke.". E não é que acertou?
Depois de no ano passado termos pago os ordenados ao Vitória com a compra de Moretto e de Fonte este ano lá os safamos com o Amuneke.
O Benfica paga. Não há crise.
Mas este Amuneke não é o irmão do Amunike? Não é aquele que jogava nos juniores do Benfica e depois foi para o Porto?
O Benfica paga duas vezes. Não há crise.

quinta-feira, 29 de março de 2007

Porque será?

Que em semana de Benfica - FC Porto ou FC Porto - Benfica, há sempre um jogador considerado "nuclear" do FC Porto que está sempre em dúvida durante a semana e recupera sempre a tempo do jogo?

Pedro Proença

Por uma vez que fosse, era giro que o jogo do título não fosse apitado por um funcionário do BES.
Digo eu...

quarta-feira, 28 de março de 2007

Mais um

O Vitória de Setúbal corre o risco de acabar com o futebol profissional.
Pelo menos é o que se diz.
Veremos agora, alarmados os sócios, que milagrosas soluções se irão apresentar.
Cheira-me que o Bonfim vai desaparecer e, no seu lugar, surgirão uns quantos edifício de luxo.
Depois? Depois há sempre a hipótese de venda do clube a um qualquer grupo estrangeiro.
E a malta continua a assobiar para o ar...

Fora de mim

Ando a preparar a ida a Barcelona com o pensamento na Catedral... no Domingo. Como é que o Mister D me pode enviar sms a requerer pensamentos complexos inseridos no blog?

terça-feira, 27 de março de 2007

Duas visões diferentes

Pimenta Machado, arguido num processo de peculato e à espera de julgamento, numa entrevista (versão impressa) do Record diz o seguinte de duas personalidades do futebol português:

Pinto da Costa - "É o melhor dirigente desportivo do futebol português. Não interessa como o conseguiu ou de que forma, mas o que a história se interessa é pelos factos. E pelos factos, é o mais bem sucedido dirigente desportivo em Portugal"

João Loureiro - "É igual ao pai, até na forma de gerir. Andei com ele ao colo, mas todos sabemos como conquistou o campeonato. Ele tinha via verde para o título e as pessoas nem sequer investigaram o que se passou."

segunda-feira, 26 de março de 2007

Benfica Campeão

Ou há alguma empresa que entre na Bolsa com o intuito de perder dinheiro?

A cor do betão IV

Em Faro, durante esta semana, foi dada a ordem para o Estádio de S.Luis ir abaixo. Futuro: Empreendimentos para ocuparem o lugar onde estava o antigo estádio que recebeu em tempos Benfica, FC Porto, Sporting e competições da UEFA.

Em Setúbal, a crise financeira que se arrasta tem um objectivo: demolir o Estádio do Bonfim para a construção de empreendimentos imobiliários como andares e escritórios. As sucessivas direcções que por lá têm passado, de tudo têm feito para acabarem com o estádio onde Jacinto João foi conhecido e tem lá uma estátua. Por coincidência ou talvez não, a profissão do actual presidente do Vitória é arquitecto.

Em Braga, António Salvador é o Presidente da Britalar, uma empresa de construção civil. O antigo presidente, João Gomes Oliveira, também é dono de uma empresa do mesmo ramo. Curiosamente, Braga foi uma das cidades que acolheu o Euro 2004 e tem um dos estádios mais bonitos do país situado no meio de uma pedreira. Obra essa que demorou mais do tempo previsto e que custou mais do dobro previsível…

A cor do betão III

Muitas explosões e muitos barulhos houveram na parte baixa das Antas, para que o Dragão pudesse ser construído. Muitos estudos efectuados que mostravam a não viabilidade do Estádio foram enviados para canto e esquecidos ao abandono, assim como as indemnizações que foram distribuídas de forma errática aos diversos donos com as benesses camarárias do sr. Nuno Cardoso.

Com o advento e intento do Euro 2004, também o FC Porto não queria ficar de fora, nem a Mota-Engil. Para além disso, e como o Blog da Bola já referenciou, a passagem das Antas para o Dragão não foi tão pacífica assim e quem sofreu com tamanho rebuliço foi o Parque da Cidade e a construção megalómana de um empreendimento de luxo, onde Pinto da Costa tem um apartamento.

Para além disso, até a Associação dos Comerciantes do Porto veio reivindicar que a construção de um Centro Comercial na zona das Antas ia “matar” o comércio tradicional. Guerras e guerras foram travadas com Rui Rio.

No entanto, o hipermercado foi construído, o estádio foi construído, um centro de estágios foi construído e até a Associação de Comerciantes ficou calada. Por alguma razão foi, e foi pacífica…

A cor do betão II

Já muito antes de 2003 que o Sporting queria deitar abaixo o velhinho Alvalade para erguer um novo Estádio na mesma área. Com os tiques de “menino bem” quis ainda pensar num Estádio Municipal, como sendo o menos culpado na questão do mesmo e mesmo assim, não teve sorte.

No entanto, houve sempre um nome que esteve presente como provável presidente do Sporting e que agora assume o posto: Filipe Soares Franco.

Filipe Soares Franco é um dos vice-presidentes da OPCA, mais uma empresa de construção civil, que para além de deter o agora Edifício Visconde, já era responsável pela reestruturação dos balcões do BES e ainda patrocina o Estoril, anteriormente conotado com José Veiga. Entretanto, para a dita “sanidade financeira” da SAD leonina, é urgente que os antigos terrenos do José Alvalade comecem de novo a fervilhar com sinais de construção civil. Porquê?

A cor do betão I

Quando em 2003, Luis Filipe Vieira (LFV) assumiu a presidência do Benfica, já participava em acções do clube como Director Geral para o Futebol. No entanto, todas as acções que fazia, não visavam apenas o futebol, mas toda a estrutura que acabou por criar e que ainda se mantém no actual Benfica.

Foi precisamente na altura em que já era Presidente do clube encarnado que LFV inaugurou o Estádio da Luz numa construção em tempo recorde. Foi também, e bem mais recente, a inauguração do Centro de Estágios Caixa Campus, no Seixal, depois de várias questões e confusões com uma empresa do ramo imobiliário, a Euroárea.

É sabida a ligação de LFV à Obriverca, do seu grande amigo Eduardo Rodrigues, assim como a opção de gestão do próprio pela construção civil em detrimento dos famosos negócios dos pneus. A Obriverca cresceu e expandiu-se de uma forma rápida e exponencial, como não se tinha visto recentemente. A visibilidade pública de LFV também cresceu. Há-de haver uma razão: o Benfica!

A cor do betão

4 Textos vêm a seguir. 4 Visões do futebol. 4 Histórias em comum. Tirem as vossas ilações.

terça-feira, 20 de março de 2007

À Bomba!!!

Assim ficou escrita a história, rematada no final por um dos que mais deu de si ao Benfica nos últimos anos.

Andou fora de forma? Andou.
Fez jogos abaixo do que é capaz? Fez.

É e sempre será um dos que deve jogar sempre, apenas por ser uma das fortes almas que esta equipa tem.

Para aqueles que vociferaram tanto no início de época, bem podem também agora agradecer o facto de em 3 jogos consecutivos as vitórias terem passado pelo Grande Armando Teixeira, que no meu benfiquista entusiasmo nunca será "petit", muito pelo contrário. Grande Petit!

P.S- Não é só sobre o Petit que muitos têm de engolir o que disseram ou escreveram, a hora de Nuno Gomes também está a chegar...

segunda-feira, 19 de março de 2007

A tradição já não é o que era

Época 2004/2005 - Benfica empata no Dragão a 1 golo, 11 anos depois da última visita com pontos ao Estádio do FC Porto.
Época 2005/2006 - Benfica vence no Dragão por 2-0, 15 anos depois da última visita com vitória ao Estádio do FC Porto.
Época 2006/2007 - Sporting vence no Dragão por 1-0, 10 anos depois da última visita com vitória ao Estádio do FC Porto.

Época 2005/2006 - Rebenta o escândalo "Apito Dourado", onde são arguidos no processo, entre outros, o Presidente do FC Porto.

Coincidências?

sexta-feira, 16 de março de 2007

Assobios

Nunca hei-de efectivamente compreender em toda a sua extensão o fenómeno assobiante que grassa pelo Estádio da Luz.

Nunca percebi o que leva Benfiquistas a ir ao estádio já com o ódiozinho de estimação artilhado, soltando o veneno desse ódio sob forma de assobio.

Ontem mais um episódio numa triste sucessão de episódios. Gritar por Moreira com Moretto a ser assistido não é digno, é podre!

Assobiar Nuno Gomes sempre que se quer, não é de Benfiquista, é de estúpido!

Assobiar a equipa quando o futebol não corresponde às elevadíssimas expectativas de adeptos que se recusam a aceitar que a lei Bosman retirou ao Benfica o poder de voltar a ter equipas com competitividade regular a nível europeu, é imbecil!

Não pode nem deve haver unanimismos no que toca a preferências sobre jogadores, mas assobiá-los durante o jogo? Qual será a filosofia? Psicologia inversa? Motivação extra?

Muitos jogadores foram triturados nesta néscia tribuna.

Muitos sócios andaram à pancada nas bancadas a tentar expurgar esta praga, e a luta continua!

Querem assobiar? ASSOBIEM O ADVERSÁRIO!

"Obviamente favoritos"

No entanto, foi preciso um brasileiro de 32 anos romper pelo lado esquerdo do ataque para "cavar" um penalty e safar o Benfica de mais um sufoco de 30 minutos e quiçá de ser eliminado por uma equipa tão fraquinha, mas tão fraquinha que até mete dó ver jogar.

Respondendo bem ao início do PSG, o Benfica podia ter ampliado ainda mais a vantagem de dois golos que detinha (por sinal, duas boas assistências de Nuno Gomes, com 50% de aproveitamento). Depois, Anderson outra vez, a fazer um carrinho onde Pauleta pôs a cabeça e reduziu a vantagem, igualando a eliminatória.

O problema foi depois. Pontapés para a frente e sem nexo, na busca incessante dos 2, 50 m que têm juntos Nuno Gomes e Miccoli, sem um fio condutor (volta depressa Rui...) e sem vontade de ganhar o jogo pela margem que o permitisse.

Até que surgiu Leo, para meio país amanhã parar ao meio-dia e saber com quem o Benfica joga nos quartos e quiçá na final.

Pelo sim, pelo não, vou já ver quanto custam os bilhetes para Glasgow...

quarta-feira, 14 de março de 2007

Aos excelentíssimos doutos da FIFA

Ficarei à espera que Lucas Podolski - melhor jogador jovem do Mundial 2006 na vossa infinita sabedoria - faça, até ao final da sua carreira, um golo semelhante ao que Cristiano Ronaldo fez ontem.
Valha-nos o futebol ser um jogo do povo e, assim, ser ele a eleger as lendas.

domingo, 11 de março de 2007

Pequenos pormenores

Estádio dos Barreiros, 1-0 para o FC Porto. Na sequência de um canto, Bruno Alves salta para cima de Arvid Smit dentro da grande área. Grande penalidade que fica por assinalar.

Fui só eu que vi ou o fiscal de linha também viu e não quer dar a mão à palmatória. Ou não convinha o FCP perder pontos antes de jogar com o Sporting?

P.S. Este post é aqui colocado como forma de protesto. Como na época de 2004/2005, onde os acólitos adeptos de outras cores comentavam qualquer lance "polémico" que havia sempre a favor do Benfica. Pois bem, está feita a vontade agora em versão contrária...

sábado, 10 de março de 2007

Qual é o espanto?

Ver a publicação dos salários dos jogadores do Sporting não deixa de ser uma boa "caixa" do Sportugal.

Naturalmente que as queixas serão agora despejadas nos jogadores que ganham balúrdios e não nos dirigentes que ao mesmo tempo que pedem contenção financeira e vendem parcelas do património, pagam do outro lado salários incomportáveis para jogadores com qualidade bastante duvidosa.

Mas o povo é assim. Prefere seguir os artistas do circo do que os donos do circo...

sexta-feira, 9 de março de 2007

Incompetência ou algo mais?

A recente divulgação da folha salarial dos jogadores do Sporting vem pôr a nú a incompetência reinante no dirigismo do futebol português.
Falo do Sporting porque foi a este que veio à baila mas não tenho dúvidas que o mesmo se passará noutros clubes.
A questão é simples: como é possivel que jogadores formados num clube, com provas mais que dadas ao serviço do clube ganhem menos 50% ou 75% menos que jogadores estrangeiros de 3ª categoria, sem qualquer prova dada, aqui ou em qualquer lado?
Como é isto justificável?
Como é possível que, perante isto, se gere um silêncio ensurdecedor?
Agora se faz luz. Agora se percebe porque "é cada vez mais difícil segurar os jovens valores portugueses".
Assim não admira.
Depois quem sai como mercenário é o jovem jogador. É justo realmente.
E quem ganha com isto?
Dever-se-á isto a incompetência? Ou será algo mais?
Perante o painel de dirigentes que povoa o nosso futebol tirem as vossas conclusões.

domingo, 4 de março de 2007

Factos

- Os bons jogadores não podem jogar no Dragão. É um facto. Miccoli não pôde jogar na primeira volta e Liedson não vai poder ir jogar daqui a duas semanas...

- Tiago é mesmo craque. O golo do jovem português neste último fim-de-semana é um monumento ao bom futebol e prova mesmo que quando Mourinho foi para Londres, a certeza no jovem de Viana de Castelo era bem real...

- 3 jogos. 3 árbitros internacionais. Vários erros. No Dragão, tudo se fez para o FC Porto ganhar. Nas Aves, tudo se fez para o Benfica perder. Em Leiria, alguma coisa se fez para o Sporting não ganhar. O mesmo denominador comum.

- Bento morreu. Para além do Benfica, também foi da Selecção. Da Selecção que mais se dividiu por causa do Benfica e do FC Porto. Foi ele também que tentou unir todas as partes. Fernando Gomes foi ao Barreiro homenageá-lo. Os SuperDragões, na sua ignorância, resolveram insultá-lo...

sábado, 3 de março de 2007

E agora MST???

Depois de em 2005 teres apoiado aqueles animais por terem defendido "solo sagrado portista" expulsando os infiéis de uma zona pública, de um país que se diz democrático, que dizes depois de mais esta demonstração de "amor" ao teu clube?

sexta-feira, 2 de março de 2007

Nº1

Como escreveu o Inespugabile, acabou ontem a ilusão.
Também para mim Bento é a primeira referência do Benfica. É talvez o meu primeiro ídolo. É em grande parte devido a ele que sou mais um "ayatollah" do Benfica.
Sinal dos tempos, Bento é o primeiro dos jogadores do Benfica que eu vi jogar a falecer. É portanto mais uma marca que este nome mágico me deixa.
Quando somos crianças não vemos um jogador de futebol como um ser humano. Vemo-lo como um semi-deus. Acima do comum dos mortais.
A imagem que guardo de Manuel Galrinho Bento ainda hoje é essa. E será essa que perdurará.
Ainda que a ilusão tenha acabado ontem.

Até sempre nº1.

Bento

Era uma tarde de sol, de sol e de futebol. Era um jogo para a Taça de Portugal, não era mais um jogo, o Benfica jogava contra o Riachense que havia sido o primeiro clube de Manuel Galrinho Bento.

Bento foi titular, como de costume o Benfica ganhou, 14-1! Foi a despedida dos grandes jogos, o primeiro clube de Bento reduzido a escombros, foi assim numa despedida.

Era uma noite de Gala. De Gala e de futebol. O Benfica festejava 103 anos, não foi mais um aniversário, secretamente o corpo de Bento fazia o que o seu espírito sempre se recusou a fazer: Render-se. O corpo de Bento jogava contra ele e contra seu primeiro e único amor: O Benfica.

Bento festejou, foi uma vez mais uma Alma Benfiquista em destaque, mesmo diante de tantas Almas Benfiquistas que lá estavam. Foi feita a festa, agora que é feita a despedida, somos NÓS que estamos reduzidos a escombros...

Até já, Bento!