segunda-feira, 31 de março de 2008

O que aí vem!

A grande penalidade assinalada no Estádio da Luz, ontem, frente ao Paços de Ferreira, não é de estranhar. Faz parte de um plano cirúrgico.
Reparem:
Na mesma semana em que Pinto da Costa é pronunciado por corrupção activa e Augusto Duarte, filho de Azevedo Duarte, saliento, por corrupção passiva, o Porto é claramente beneficiado em Belém e o Benfica claramente prejudicado na Catedral. Isto não é só um aviso à navegação... é, acima de tudo, uma tomada de posição da corporação! Ao cabo e ao resto, desde que Dias Cunha abandonou o futebol, apenas Vieira tem lutado pela transparência e para que o "apito dourado não morra!
E depois de uma semana em que vimos que o único refúgio do Sr. Jorge Nuno é o devir divino, bem ao jeito siciliano, é claro, o que aí vem é tremendo...
Ao fim e ao cabo, será feita a tal justiça divina pela suja mão dos homens corruptos! Venha o diabo, que Deus anda mal acompanhado!

Cristian Rodriguez

Faz falta ao Benfica? Sim.
Vale 7 milhões de euros? Não.
E agora?

quarta-feira, 26 de março de 2008

Paninhos quentes

- Mais uma vez, nova derrota com a Grécia! Scolari diz que foram lances de bola parada que resolveram o assunto. E então? Não contam também para o jogo?

- O que é certo é que Scolari é burro, tal como os Gato o pintam. E não é de agora. Já em 2004, no ano épico que todos recordam, conseguiu perder por duas vezes com a mesma equipa e da mesma forma. Se isso não é ser burro, não sei o que seja...

- O problema é que Scolari, sem ser falado, é um nome em cima da mesa para o Benfica do próximo ano (os anos desportivos contam-se pelas épocas). Se assim for, não deixa de ser mais um tiro no pé na gestão desportiva que tem sido prática nos últimos tempos...

- Se há coisa que me deixa confuso é os jornalistas e comentadores da televisão (os que têm maior influência) terem a mania que sabem e com isso influenciam a capacidade mental das pessoas. Dizer, como disse Hélder Conduto, que o Benfica fez mal em largar Karagounis é de um atentado atroz à inteligência das pessoas. Karagounis quis sair do Benfica por motivos familiares e por isso, o Benfica libertou-o. Não o largou. É uma questão de semântica.

- Obviamente que amanhã não faltarão críticas como se Portugal já tivesse ganho alguma vez alguma competição internacional de renome. Mas perdemos com o Campeão do Mundo e com o ainda Campeão da Europa. Também, colocando Paulo Ferreira a defesa-esquerdo e Jorge Ribeiro a extremo-esquerdo, não podemos esperar grande coisa, pois não?

O que se vê e o que se vai ver!

Para já, vais sentar a peida do banco dos Réus! O resto? O resto será decidido pelos Tribunais...

segunda-feira, 24 de março de 2008

O que eu vi no Algarve...

... sábado, no Algarve, só uma equipa jogou para ganhar o jogo: a equipa de arbitragem!

Mais um trabalho vergonhoso de Pedro Proença, que tudo fez que para a nova Taça da Liga morasse a Norte do Rio Tejo...

Trabalho esse, diga-se, completamente branqueado pela comunicação social!

Em suma,

UMA VERGONHA!

PS - Parabéns ao Vitória Futebol Clube! Não só ganhou uma prova oficial, como, também, conseguiu lutar contra Pedro Proença, que, como se viu, era o seu mais perigoso adversário!

terça-feira, 18 de março de 2008

Apoio a Vieira! (é favor ler a adenda)

Reflexo condicionado?

1 – Desde que Luís Filipe Vieira é Presidente do Sport Lisboa e Benfica ganhámos, no futebol, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e um Campeonato. As modalidades amadoras, por seu turno, tornaram-se competitivas, sendo de assinalar títulos obtidos no futsal, voleibol e ciclismo. Em breve, se tudo correr como espero, ganharemos uma Taça Europeia em andebol.

2 – Será pouco? É. Mas, lamentavelmente, é muito mais do que aquilo que ganhámos nos últimos 15 anos…

3 – Por outro lado, através de parcerias estratégicas e complicadas negociações junto de diversas entidades financeiras, Vieira não se limitou a resolver o problema de sustentabilidade que caracterizava a vida do Benfica desde a gestão avarenta de Fernando Martins! Tornou o nosso clube numa instituição cumpridora, que tem apresentado lucros todos os anos, apesar da crise económica que o sistema financeiro atravessa - com o consequente aumento da taxa de juro.

4 – Por fim, o património. Sobre isto, pouco há apontar. Bem pelo contrário: quando Vieira chegou ao Benfica, não havia um metro quadrado que não estivesse hipotecado, garantindo, incrivelmente, empréstimos superiores ao valores de mercado dos próprios bens. Se bem se lembram, até a velha urbanização da zona Norte, onde se situavam as bilheteiras da Rua José Maria Nicolau, fora vendida por um miséria, num negócio altamente suspeito!
Agora, temos um estádio com uma zona comercial que paga o investimento na sua construção – bem ditos alemães… - e temos o centro de estágio, situado numa zona privilegiada da área metropolitana de Lisboa. Podemos, é certo, não ter sobreiros… mas temos área de construção… em breve, muito em breve, o edifício sede estará construído, concretizando, enfim, uma velha aspiração da nossa família: um Estádio, um centro de Estágio e uma Sede! Por outro lado, segundo soube, o edifício da Rua do Jardim do Regedor ainda é nosso!

5 – A mística benfiquista é um problema? Foi! Nos tempos do Azevedo, muitos benfiquistas foram corridos do Benfica. Desde técnicos a jogadores filhos de velhas glórias. Hoje, pelo contrário, temos Eusébio, Chalana, Rui Águas, Pietra, José Henriques e muitos outros. Temos uma estrutura profissional nas camadas jovens que assegura, através de contactos quase diários com velhas glórias, a manutenção de um velho princípio benfiquista: educação cívica, democrática, popular e vitoriosa!

6 – Há um mês atrás, estive com Vítor Martins, uma velha glória do nosso glorioso clube. Quem não sabe que se informe: Vítor Martins sofre de um pgrave problema de saúde!
Sabem o que me disse: “nunca vi um Presidente que prestasse tanta atenção às velhas glórias do Glorioso!”

7 – Uma má época permite devaneios e interesses oportunistas do amigo do alheio? Benfiquistas que se prezam (e com quem me dou…) são responsáveis por oportunistas do género Damásio e Azevedo, tendo corrido com homens como Tadeu. Lamentavelmente, são os mesmos que, agora, pretendem correr com Vieira. Um dia, quem sabe, hei-de perceber porquê… por ora fico com Vieira que é, apenas, o melhor Presidente que vi no Benfica. Falha? Falha. Muitas vezes. Demasiadas, até. Mas falha muito menos vezes do que os outros e acerta no que é fulcral: a sustentação do Benfica!
ADENDA: É evidente que este blog é frequentado por muitos amigos, que sabem quem sou, de onde venho e para onde vou. Sabem, por isso, que participei, activamente, na campanha de Luís Tadeu e do que sofri com a vitória de Azevedo. Mais tarde, de forma menos activa, apoiei, em cima da linha, Vilarinho. Considerei, no entanto, que Vilarinho teve tudo para ser o Presidente mais importante do Benfica desde Borges Coutinho. E, objectivamente, foi!
Só que, lamentavelmente, graças à construção do nosso estádio e há sua amizade de décadas com Hnrique Chaves, envolveu o Sport Lisboa e Benfica na campanha suja de Durão Barroso e Paulo Portas, que tinha por objectivo aniquilar a ala esquerda do Partido Socialista, fosse de que forma fosse - como, tempo depois, se viu!
Pessoalmente e pouco tempo antes de deixar a Presidência do Benfica, disse-lhe o que aqui escrevi, alertando-o, no entanto, para o habitual esquecimento dos homens. Bastava que Vilarinho não embarcasse na tentativa de acabar com as modalidades amadoras para que tudo voltasse à normalidade. Vilarinho não me/nos ouviu e tentou, felizmente em vão, na célebre Assembleia Geral do Casal Vistoso, acabar com as nossas modalidades amadoras!
Vieira percebeu o recado e não se limitou a preencher o vazio! Convocou Fernando Tavares, estabeleceu limites e definiu prioridades. Foi fácil e deu para competir, a sério, com orçamentos controlados...
Mais uma que devemos a Vieira...

segunda-feira, 17 de março de 2008

domingo, 16 de março de 2008

Tenho andado calado

Que é para não virem dizer que sou só eu que falo quando o Benfica perde pontos ou perde jogos.

Meus amigos, quer queiram quer não, as coisas não estão fáceis. Seja com Chalana, com Rui Águas, com Shéu, com Rui Costa, com os 15 treinadores que a imprensa já falou, o Benfica não joga nada e tem um claro défice de qualidade, quer ao nível de jogadores, quer ao nível de jogo de equipa.

É que com Mourinho não tínhamos jogadores, mas ele conseguiu criar um jogo de equipa onde o Benfica mostrava mais do que realmente valia.

No entanto, há quem argumente que esteja preparado para os "gulosos" quando tem sido ele o mais guloso. Há quem argumente que vamos entrar num novo ciclo e acerte em cheio, porque agora o ciclo é mais derrotista. E há quem diga que as negociatas acabaram e compre defesas-esquerdos e jovens, muitos jovens, mas que não são portugueses.

Acabo apenas com um reparo "daqueles". Falam que Veiga e seus muchachos já estão afastados da Luz há algum tempo e que agora é que há alguma organização. Pois bem, ou dois exemplos de como os tentáculos de Veiga ainda mexem na Luz e muito: Lourenço Pereira Coelho, que veio do Estoril-Praia com José Veiga e o segurança que acompanha a equipa do Benfica e que foi um dos intervenientes do espectáculo tão bonito que se passou há dois anos, no Aeroporto de Lisboa com o suposto empresário de Moretto.

É melhor continuar calado mais uns tempos...

P.S. No seguimento de alguns comentários efectuados a posts anteriores, existe uma coisa que se chama liberdade de expressão. Essa própria liberdade faz com que eu possa dizer o que quiser ou apetecer, incluíndo o facto de pensar como benfiquista e achar quais são as condutas de ser de um benfiquista. Não pretendo dizer às pessoas como devem ser benfiquistas. Aliás, as pessoas que deram 90 e muito por cento a Luís Filipe Vieira nas últimas eleições devem achar que ele tem praticado e bem o benfiquismo. E se as pessoas concordam com as coisas que se têm feito, muito bem. Quem não concordar, muito bem na mesma. A liberdade de expressão é isto. Não é preciso insultar...

sexta-feira, 14 de março de 2008

Já falta pouco

O homem ameaça: "Vou cumprir o mandato até ao fim.".
Será que vai?
A mim cheira-me que assim que hipotecar por mais 10 ou 15 anos a única fonte de receitas que resta ao Benfica, o canal de televisão, Vieira dará por cumprida a sua missão e deixará ao senhor que se segue a ingrata missão de pegar num barco "armadilhado" de uma ponta a outra.

Branqueamentos

Diz o nosso presidente que o reinado de Vale e Azevedo serviu para branquear muita gente.
Branquear quem, ou quê, pergunto eu.
Pessoas como a srª Claudino? Ontem com Azevedo e hoje com LFV.
Ou será que serve, constantemente, para LFV branquear os seus constantes fracassos?

Margem...

A margem que terão os responsáveis do Benfica em preparar a época de 2008/2009 será muito curta, por estarem cansados de promessas e pretendem ver resultados dessas promessas.

A escolha do novo treinador terá de de criteriosa e muito bem analisada e nunca poderá ser executada de forma leviana, sendo que a cobrança estará nos limites sendo que o Sr. Vieira tira a sua cabeça do cepo para meter a de Rui Costa (manobra inteligente).

Não duvidando das qualidades e capacidades de análise ou trabalho técnico de Rui Costa receio porém que a sua inocência e boa vontade por amor a algo que poucos entendem ou compreendem seja usada contra ele, quer internamente quer externamente.

Rui Costa, Rui Águas, João Alves, Carraça e o novo treinador terão de funcionar em uníssono, mas principalmente mais que promessas terão de colocar em prática uma planificação ( aquilo que o Sr. Vieira anda a prometer há 3 anos) cuidada e definida.

Será portanto definir prazos dos objectivos e prepará-los de uma forma consistente sendo fundamental ganhar e mesmo que não se ganhe campeonatos que os guerreiros lutem de uma forma que demonstrem que pretendem morrer dignamente de pé, pois só assim terão o apoio do 3º anel.

O Benfica terá de definir quando pretenderá atingir a vitória no campeonato e uma final de uma competição europeia pois as 2 conquistas terão claramente tempos distintos de concretização, mas para isso será fundamental definir os objectivos desportivos dos próximos 5 anos e planea-los nas vertentes desportivas, formação, financeiras, marketing, comercial de forma a conseguir o que se planifica.

Neste momento sabendo que financeiramente o Sr. Luis Vieira e o Sr. Soares de Oliveira não tenham cometido erros graves (tirando desta análise questões financeiras relativas a contratações ou vendas de passes de jogadores) falta permitir que alguém que perceba de futebol se associe a Rui Costa no plantel principal.

Temos 2 possibilidades em que uma delas será não se investir e segue-se o caminho do Sporting que continua em todas as provas (embora no campeonato longe do líder) ou se investe com risco calculado e planeado de forma a atingir o que se pretende.

Mas se gastam milhões em jogadores porque não gastar milhões em alguém com qualidades que provoque retorno?

Uma proposta de 4 anos por um valor próximo dos 475 mil euros mês (sim estão a ler bem) que daria qualquer coisa como 5.7 milhões de euros por ano que seria o mesmo comprar um André Diaz, um EdCarlos e um Halliche, por um treinador de alto nível que entenda e aceite o desafio do projecto (haverá quem prefira um cheque em branco ao Mourinho, embora este valor não esteja assim tão longe do que ele recebia em Londres) mas de certeza que exitirão treinadores que aceitem riscos sem margem para erros e tenham qualidade para concretizar os objectivos ( e não necessariamente por estes valores) mas se para chegar longe se contratram grandes jogadores porque não contratar um grande treinador?

Só espero que a escolha não traga alguém que se torne novamente o elo mais fraco mas sim um líder que sejam respeitado e que até as movimentações internas e externas se calem sendo esse ponto o último a poder quebrar, de forma a haver tranquilidade para um plantel trabalhar...

memórias de Getafe

O Getafe não tem equipa para ganhar ao Benfica. Nem equipa, nem cidade, nem estádio, nem público. Não tem nada. Mas ganhou e ganhou bem.
Por diversas razões, é certo, mas por uma que é fundamental: os onze jogadores que jogaram de vermelho em Getafe não estão preparados para grandes voos. O responsável: José António Camacho! Além de ter abandonado o barco a três dias do jogo, esteve 200 dias sem preparar absolutamente nada!

quinta-feira, 13 de março de 2008

Tristeza...

Tal como para o futebol acabou a europa para o volei passa-se o mesmo em relação ao campeonato tendo sido eliminado ontem pelo Guimarães, sendo que a noite de ontem foi invariavelmente triste não pelas derrotas mas principalmente por não discernir qualquer luz ao fundo do túnel seja no futebol seja nas modalidades.

Para quem foi habituado a ver as equipas do Benfica a ganhar, custa-me constatar que já não haja heróis recentes ou lembranças dessas vitórias a não ser nas profundas memórias longínquas do futebol ou das modalidades.

Os heróis só aparecem quando existem batalhas memoráveis, mesmo que algumas sejam perdidas nas guerras intermináveis onde teremos de vencer ou pelo menos lutar como dignos guerreiros embora o que veja sejam simples fidalgos deslumbrados pelo novo riquismo, sem qualquer alma (ou com ela vendida) ou qualquer força de guerreiro que deixa envergonhados aqueles que derramaram o suor muitas vezes ensanguentado para colocarem o nome do Benfica na história do País e do Mundo.

O Maestro não merecia isto...

Quando, em 1991, em pleno Estádio da Luz, Rui Costa, a jogar com o nº5, desferiu um remate de fora da área batendo Mark Bosnich e colocando Portugal na final do Campeonato do Mundo de Juniores pela segunda vez consecutiva, muitas pessoas questionavam quem era aquele nº5 que tinha andado emprestado ao Fafe.
Na época seguinte, Eriksson chamou-o para a equipa principal e em dois anos, o menino da Damaia cresceu e muito como jogador, "ajudando" o seu clube do coração e uns quantos déspotas que na altura se serviam do clube, transferindo-se para Itália.
Durante mais de uma década, espalhou o seu perfume pelos campos verdes de Itália, mas sempre com o seu Benfica no coração e na mente, fazendo com que chorasse quando marcou um golo à sua equipa de sempre num jogo de apresentação.
Quando, no início da época passada, Rui Costa foi apresentado como reforço do Benfica, vinha com as expectativas claras de se tornar campeão pelo clube do seu coração e de terminar a carreira ao mais alto nível.
No entanto, e estando nas mãos de tripeiros indefectíveis que tomavam conta da preparação física da equipa, Rui Costa, tendo em conta a sua simplicidade natural, foi traído e foi impensável que acabasse a carreira com uma lesão como nunca teve em 15 anos de carreira.
Recuperou e para este ano, Rui Costa definiu que seria a última da sua carreira e que para isso iria estar ao melhor nível. Tem estado, mas é com pena que ele olha para o lado quando tem companheiros que não têm a mínima classe para representar aquele que é o clube dele e pelo qual ele sofre como ninguém.
As competições europeias acabaram ontem para Rui Costa, e o Getafe não era o melhor exemplo para um artista com a qualidade do Maestro acabar a sua carreira europeia.
Para além disso, o facto de já o terem colocado em vários papéis não abona em nada à sua personalidade, ao seu sentimento e ao seu trabalho como jogador.
O Maestro não merece o fim de carreira que lhe andam a dar, e quem disser o contrário, não pode pensar como benfiquista...

terça-feira, 11 de março de 2008

Amizades

Gostava de ver Malesani a treinar o Benfica. Assim como gostava de ver Peseiro, ou Pekerman. Mas há uma coisa muito mais importante: gostava de ver estabilidade no departamento de futebol, sem invejas ou protagonismos ansiosos...
Por outro lado, qualquer solução que imponha a amizade à competência pode ser catastrófica...
NB - Humberto Coelho, assim como Coluna e Eusébio, é um nome demasiado grande no Sport Lisboa e Benfica. Não pode, nem deve, ser empurrado para um lugar que, por natureza, não é seu. Deve, isso sim, utilizar o seu saber e a sua experiência como Director do Centro de Estágio, com competência ao nível da formação de carácter das promessas do Benfica. Tal como Boloni tinha em Clairefontaine.

segunda-feira, 10 de março de 2008

o futuro é hoje...

Quarta-feira, nos arredores de Madrid, estarei a apoiar o Benfica, como faço sempre que sinto que a equipa precisa de algo mais. Assim como apoiei Mourinho no Bessa, no seu primeiro jogo fora, assim farei com Chalana...
Entretanto, parece que, dentro do departamento de futebol, já alguém se colocou em bicos de pé, aspirando a um lugar que não poderá ser seu... a ver vamos.
Outros dizem-me, de boca cerrada, que já há muito tempo Rui Costa falou com Malesani, o seu grande amigo de Florença... Embora goste de Malesani - gosto mesmo! -, sinto que as amizades, no Benfica, não funcionam... a ver vamos! Por mim, que venha, no fim da época, Peseiro!

domingo, 9 de março de 2008

Arrumar a casa

Custa muito escrever isto, mas Rui Costa tem que deixar de jogar à bola já. O Benfica não pode voltar a adiar o futuro, vasculhando o mercado por um treinador 'refugado' e conservando o vazio na estrutura directiva. Se Rui Costa vai ser o futuro gestor do futebol benfiquista, que assuma já a pasta e comece ele mesmo a preparar a nova temporada do Sport Lisboa e Benfica.

sexta-feira, 7 de março de 2008

O verdadeiro merdas

«Não seria nada do outro mundo conseguirmos pontos na Luz» (Vítor Oliveira, treinador do U.Leiria)

É por estas e por outras que só consegues ser campeão da Liga de Honra...

É por estas e por outras que continuas a impestar os relvados portugueses com o teu futebol de merda...

É por estas e por outras que és mais conhecido por desceres do que manteres...

É por estas e por outras que continuas amigo do Padrinho...

quinta-feira, 6 de março de 2008

O melhor da noite de ontem...

não foram as defesas de Neuer... foi a fantástica defesa de Helton, fora da área, que impossibilitou que o jogo ficasse, logo aí, resolvido...

quarta-feira, 5 de março de 2008

Desculpas...

Não pretendendo criar más interpretações no que escrevi assumo 2 erros na minha análise e venho desta forma pedir desculpas ao leitores do Ndrangheta.
O referido jogador do Lille já não se encontra nesse clube mas sim no Lyon para onde foi transferido por uma verba superior à referida, sendo neste caso por questões financeiras optaria por Wagner (outra opção referido na análise) que recentemente foi chamado por Dunga, embora futebolisticamente escolheria o jogador do Lyon que joga há vários anos na europa.
Em relação ao Binya assumo a falha por não o manter, não por não o pretender ver no plantel, mas sim por lapso, pois tenho a noção que tem sido dos melhores em campo e gostaria de o rever noutras circunstâncias a jogar no Benfica.
Os outros jogadores emprestados pelo Benfica no qual não faço referência a não ser o Fabio Coentrão optaria claramente por vender os seus passes de forma a reunir um maior reforço financeiro neste forte investimento que refiro e os jogadores de outros clubes que se encontram emprestados ao Benfica retornariam a seus clubes.
Espero ter sido esclarecedor de forma a não criar dúvidas e terei bem mais cuidado em futuras análises.

Não ver, não querer ver e ter medo de ver...

Entristece-me ver que há benfiquistas que não colocam Bynia nos planos da equipa para a próxima época

terça-feira, 4 de março de 2008

Reformulação ...

Se eu pudesse faria mudanças (não será o que todos pensamos), porque ver que as coisas estão mal, todos conseguimos embora uns mais que outros, o mais difícil será incluir soluções onde poderemos ter variadíssimas dificuldades consuante os quadrantes que poderemos envolver.

Primeiro venderia pelos valores que compramos o Maxi Pereira, Luis Filipe, EdCarlos, Haliche, André Diaz, Butt (cerca 0,2 Milhões de euros) e Zoro (cerca 0,5 Milhões de euros) somando na totalidade cerca de 9,5 Milhões de euros.

- Manteria a baliza entregue a Quim com Moreira e um júnior (Rui santos ou Daniel Casaleiro) na reserva.

- A defesa entregava a Luisão e David Luiz como centrais e fazia regressar Míguel Vitor colocando a rodar os júniores Abel Pereira e João Pereira (num clube de 1ª Divisão de preferência), na esquerda mantinha entregue a Léo (renovava por mais 2 anos, pois o ordenado do Luis Filipe dava e sobrava para o manter no plantel) e esperava que Sepsi amadurecesse para fazer a transição voltando a emprestar Ruben Lima até ao final do contrato de Léo, sendo que a direita entregava a Nélson e fazia subir o Júnior André Magalhães mantendo desta forma teria um numero equilibrado de desfesas e com alguma margem de progressão misturando experiência e junventude (e alguma inocência) onde numa grave envetualidade poderia actuar Katsouranis a central.

-No centro do terreno começavam as primeiras mudanças onde manteria Petit e Katsouranis, mas onde claramente preferia ver o grego a jogar sozinho ou com o contratado Ruben Amorim ao Belenenses (será livre no final da época) para equilibrar o centro do terreno, colocando a rodar o júnior Leandro Pimenta (novamente num clube de 1ª Divisão) sendo que como alas usaria Di Maria (na esqueda) e Freddy Adu (na Direita), embora gostasse de o testar ao lado de Cardozo visto ser muito técnico e rápido podendo ser uma boa complementação, contratando ao Lille Kader Keita (com 26 anos custaria cerca de 7 Milhões de euros) para o lado direito e Nery Cardozo (podendo este jogar em qualquer das alas ao estilo de Simão, mas sendo a aposta o lado esquerdo) por cerca de 5 Milhões de Euros, conseguindo dar mais maturidade e experiência as las conseguindo ter um leque maior de opções e mantendo Fábio Coentrão emprestado ao Nacional da Madeira.

-No miolo mantinha Nuno Assis na reserva e contratava Fernando Belluschi ao Olympiakos por 9 milhões de euros (era desde há 3 anos o "PlayMaker" do River Plate) ou o brasileiro Wagner por preços semelhantes embora prefira jogadores que já actuem na europa, podendo também usar Freddy Adu como uma válida opção, fazendo subir o júnior André Carvalhas (médio ofensivo centro) e emprestando neste caso Filipe Bastos , Miguel Rosa e David Simão dos júniores para rodar.

-Na frente manteria Cardozo,Makukula e Nuno Gomes e emprestava Mantorras a um clube da primeira divisão (Setúbal ou Belenenses) para poder voltar a jogar com regularidade, fazendo subir o júnior OrPhée Demel (Costa do Marfim) avançado centro que produz um golo por jogo nos júniores.

- Contas feitas teria um saldo negativo de 11,5 milhões (não esquecendo retirar aos 21 milhões investidos nos 4 novos jogadores os 9,5 milhões das vendas do atual plantel) não considero um valor exagerado para um defeso, mas teria uma equipa equilibrada (um plantel de 24 jogadores com 3 Guarda-Redes mantendo 15 do atual plantel) e com alguma margem de progressão contendo jogadores experientes e jovens sendo praticamente todos internacionais e usando 4 júniores (só um não é português) e fazendo regressar um júnior emprestado (miguel Vitor) podendo num futuro bem próximo usar mais 8 dependo das suas performances nos clubes onde estariam emprestados, garantindo desta forma o regresso de jogadores reduzindo claramente o investimento anual na equipa, podendo estes júniores ter uma maior visibilidade até para o regresso à luz ser feito com mais calma tanto por parte do jogador como do 3º Anel.

A entrada de jogadores estranhos ao Benfica seria apenas de 4, sendo que os novos incluídos teriam uma adptação facilitada.

Será uma análise contorversa mas eficiente nos vários planos seja desportivo ou financeiro, pois permitiria ter uma equipa madura e uma margem de progressão razoável, subisse na qualidade técnica e táctica mas principalmente elevando claramente o nível competitivo, ficando para um futuro próximo a análise na manutenção ou não de Camacho.

Mas ainda têm dúvidas?...

"O Benfica continua a ser o melhor clube português"

segunda-feira, 3 de março de 2008

Reflexões Pós-Derby (II)

- Léo confirmou aquilo que já se suspeitava há muito após o final da partida. Certamente com a cabeça mais fresca e com maior dose de capacidade de avaliação das coisas, confirmou que não vai continuar no Benfica. Enigmático quanto ao futuro, o argumento da idade foi dos mais claros e concisos que ouvi falar nos últimos tempos da boca de um jogador do Benfica...

- A lagartagem incipiente e esquecida, como sempre, alega que ficou um penalty por marcar. Só não se sabe é que tal facto lhes garantiria a vitória, até porque em matéria de marcação de pontapés de grande penalidade, o Sporting tem tido uma percentagem agradável de se ver...

- Com a mesma prontidão que Paulo Bento fez um trocadilho com o nome do sr. Paraty, também podia ter feito mais para ajudar o seu clube do coração, e se tirou Izmailov para colocar Celsinho, também podia ter jogado com Purovic de início e não só quando Nélson foi expulso...

- Camacho também demorou meia-hora a entender que Di Maria não rende na direita, mas sim na esquerda, e que para muitos dos incultos do nosso futebol, Nélson foi uma nódoa. Supostamente, o médio de cobertura do lado direito não é o extremo, mas sim, o trinco que deve compensar, e aí, Maxi Pereira não esteve em Alvalade. Ou melhor, foi ver o estádio...

- É óbvio que a entrada de Nélson é de uma estupidez atroz, ao alcance de um Luís Filipe. Mas mesmo assim, Grimi fez duas entradas semelhantes (uma pelo ar e outra por terra) e conseguiu só ter um cartão amarelo. Ele, que para a comunicação social, é um defesa que não faz faltas...

- Creio que se o Benfica quisesse arriscar mais um bocado, ganhava o jogo, porque a experiência dos seus jogadores batia a largos pontos, a juventude do Sporting. Assim não quiseram...

P.S. O momento do jogo é quando Jorge Goulão, jornalista da Sport TV diz: "E Camacho chama Mantorras!". Não sei se o Goulão quis mostrar serviço, porque já não falava há um tempo, mas a estranheza é que, aquando da substituição, aparece...Zoro!

Alvalade!

Ainda ontem estive em Alvalade e já só penso que, a 18 de Abril, lá estarei de novo... o resto? O resto são ovos com bacon...

Reflexões pos-derby

O gabinete de Rui Costa no Seixal continua vazio (é o que dizem), mas já todos sabemos que o Maestro acumula funções. Interessa-me por isso o abraço entre Camacho e Rui Costa. Interessante cumplicidade... Será que, contrariando a expectativa generalizada, o espanhol vai mesmo ficar?

Léo, entretanto, despediu-se dos adeptos. Rui Costa contrariou o discurso do colega. Há esperança ou Rui Costa apenas se quis livrar do jornalista? Oxalá seja a primeira. É que a segunda hipótese só vem sublinhar o erro estratégico de se dar a gestão desportiva a quem ainda joga à bola e, muitíssimo pior, torná-lo público. Rui Costa vai apanhar com muitas cenas destas até pendurar as botas, especialmente quando os polens primaveris trouxerem os contentores de reforços para o Benfica. Rui, lembra-te apenas do que disseste hoje (noutro contexto, bem sei): "Não quero enganar os adeptos". Eu acredito.

Edcarlos é daqueles jogadores que não enganam. Não há volta a dar. É tão mau quanto aparentava ser na estreia. É o que dá contratar por catálogo. E anda Miguel Vitor na Vila das Aves para no seu lugar jogar alguém que nem sequer se sabe posicionar no relvado...

Nélson é burro e ponto final. Clame agora por toda a Justiça do Mundo. Quem entra daquela forma, sujeita-se. A defesa do Benfica frente à União de Leiria promete.