terça-feira, 19 de maio de 2009

Nojo

Quem me conhece sabe que não morro de amores por Vieira, mas enoja-me o que li hoje. Não pondo em causa a existência de um relatório policial, que terá que existir dadas as questões levantadas à data da detenção de alguns elementos de um grupo de apoio do Benfica, mas conhecendo a forma de agir naquela "casa", sempre disponível a fazer uns broches às fontes, duvido que reflicta aquilo que ontem se escreveu e hoje se podia ler.

Perco algum tempo com o texto, apesar da sua manipulação já ter sido devidamente denunciada na Benfica TV, para sublinhar duas coisas. Pedir à polícia para ter calma na bancada não é nenhum crime, muito menos num momento em que as cargas ocorriam de forma indiscriminada, por motivos tão simples como colocar uma tarja a dizer Diabos Vermelhos. E despedir Paulo Silva por este pedir às autoridades que utilizassem o bastão nestas situações (palavras da polícia), ou responsabilizá-lo por atitudes absurdas dos stewards, como agredir um grupo de senhoras que foi menos lesta a abandonar o pavilhão após um jogo de andebol (são só dois exemplos de entre vários que poderiam ser referidos), não é penalizá-lo por "excesso de competência". Infelizmente, ninguém quer discutir a tão falada Lei 16/2004. Tem 5 anos e ninguém a leu. O CM até teve oportunidade para fazer uma reportagem sobre isto à data da famosa AG do Granadeiro, mas a direcção recusou. Há uma parte, a propósito dos deveres dos promotores do espectáculo desportivo, que diz o seguinte: "Sem prejuízo de outras obrigações que lhes sejam cometidas nos termos da presente lei e demais disposições legais ou regulamentares aplicáveis, os promotores do espectáculo desportivo estão sujeitos aos seguintes deveres: a) Assumir a responsabilidade pela segurança do recinto desportivo e anéis de segurança, sem prejuízo do estabelecido no artigo 20.º", sendo que o tal artigo 20º define as condições excepecionais em que as autoridades policiais podem chamar a si a responsabilidade pela segurança.

Contudo, aprecio o timing da notícia. Presumo que a tal reunião da semana passada não tenha nada a ver com isto, porque outros, certamente, não tentaram instrumentalizar um conjunto de sócios, nem andarão à procura de um braço armado.

ps- Sobre a legalização, que, contrariamente ao que se insinua, só é obrigatória em determinadas circunstâncias, poderemos discutir mais tarde. A verdade é que se pede aos adeptos algo a que não estão obrigados, sem que haja sequer uma fiscalização aos estádios para garantir que os Clubes cumprem a sua parte.

3 comentários:

... disse...

nao sei se voces repararam que no mesmo dia, havia uma noticia mais grave a merecer capa do cm:

a claque do porto assaltou e vandalizou a casa do benfica na trofa, claro esta, sem ninguem os impedir ou tentar investigar...

Pedro disse...

A "acusação" a Vieira é parva.Estupida mesmo.

Qual é o problema de o Presidente de um clube pedir calma às autoridades qd estas intervêm nas bancadas? Qual o espanto por o presidente do clube ter conversas com um dos grupos mais representativos de adeptos do clube? Principalmente após este grupo ter feito queixas sobre diversas situações..

Vieira pedir à policia para deixar tochas no estádio? Alguem acredita nisso?

Não sabia q o dito tinha sido despedido. Acredito mais numa vingança vinda deste lado do q a suposição presente no texto.

inespugnabile disse...

Quem está por detrás da história?