domingo, 28 de junho de 2009

Sem hipocrisias

Ligaram-me 5ª feira para ir comprar bilhete para a última jornada do nacional de júniores. Apesar da vontade ser grande, já tinha planos para sábado e optei por não os alterar.
Ontem, acompanhei por telefone as incidências. O que me relataram pouco tinha a ver com o que as TVs inicialmente venderam ao País e isso acabou por ser mais ou menos confirmado pela descrição do Público. Ao longo da noite, os nossos iam-se lamentando da má imagem, os lagartos iam provocando, apelidando-nos de vândalos enquanto se bebia mais uma cerveja.
O que se sucedeu foi lamentável, mas com responsabilidades de ambas as partes. Isto baseando-me no tal relato telefónico. Não importa, ou não me importava, quem teria sido o autor da Intifada. Independentemente da côr do lançamento da primeira pedra, todos tinham estado mal. E quem foi a Alcochete com o simples intuito de ver um jogo não pode levar com um filme daqueles. Por isso lamentei a declaração de Pedro Mil-Homens e a reacção de Rui Costa. Os clubes podiam, e deviam, ter aproveitado uma oportunidade de ouro para lamentar o ocorrido sem atirar as culpas para cima do rival e defender o futebol e os seus adeptos.

A esta hora já dou por mim a pensar de outra forma. O comportamento institucional do Sporting tem sido nojento! Absolutamente asqueroso, revelador de uma parcialidade mesquinha. Digo isto depois dos depoimentos incríveis que tenho recebido, porque, afinal de contas, os sportinguistas que eu julgava inocentes são tão ou mais arruaceiros que os que se envolveram logo de início na Intifada. A sede imediata de vingança, com ameaças e tentativas de agressão a familiares de jogadores do Benfica, aos próprios jogadores do Benfica, é lamentável. Virarem-se contra quem nada fez, só porque outros estão afastados por um cordão policial, intimidar mulheres e crianças, é de uma imbecilidade atroz!! O circo que o Sporting agora monta, com estas lágrimas de crocodilo, manipulando e clamando por uma falsa justiça, causa-me náuseas. Neste momento já nem peço ao Benfica que repudie o que seja. Que vá combater na secretaria, que não foram os nossos a invadir o relvado e a impedir a continuidade do jogo. Quero os 0-3 da vitória, quero os 3 pontos, quero o título!!! Porque se alguns dos nossos fizeram merda, outros houve que foram dignos. Do outro lado todos procuraram o mesmo, cegos pelo habitual ódio com que nos olham.

ps- Bela reviravolta no Acácio Rosa depois de uma entrada desatrosa. Mais que permitir 0-3, fez-me muita confusão que se tenha atingido a 5ª falta sem sacar uma única ao pastéis. Lá estarei na negra.

ADENDA: Em resposta a um SMS de um leitor, e prevendo leituras idênticas de outros, não, um título de júniores não é assim tão importante. Será até o menos importante, porque nunca um título substituirá os benefícios da incorporação de jogadores da formação no plantel sénior. Mas neste caso concreto, dada a actuação dos rivais, tudo vale no sentido de lhes dar o devido castigo. Será uma posição puramente emocional, mas quem não se sente...

Sem comentários: