quinta-feira, 27 de maio de 2010

Cá vai a minha homenagem ... à verdade!

Como pelos vistos não fui o único a ler nas entrelinhas, cá fica o que me foram contando...

-Rui Costa, quando entra em funções, recebe um telefonema de Jorge Jesus, que lhe pergunta se não quer mesmo contratar o treinador que em 2 anos fará do Benfica campeão europeu (não é bnrb?)

- Em Novembro de 2008 e depois da derrota do porto na Figueira da Foz, pinto da costa contactou Jorge Jesus e propôs-lhe ser o próximo treinador do porto;

- Jorge Jesus entendeu que pinto da costa despediria Jesualdo em breve e avança com uma lista de reforços para o mercado de Janeiro (entre outros, Falcao estava lá);

- Entretanto o porto começa a ganhar interna e externamente - bom, o trabalho de recuperação na liga dos campeões foi extraordinário e o de cá de dentro deveu-se a pedro henriques e companhias...;

- pinto da costa telefona a Jorge Jesus e assegura-lhe que será o treinador do porto na época seguinte, mas que essa época seria terminada por Jesualdo;

- Jorge Jesus não gosta do que lhe é dito e desfaz o acordo - na véspera do ano novo;

- Em Fevereiro de 2009, o manini encontra-se comigo e com o mister D - entre outros e a comermos uma lampreia - e diz-nos que Jorge Jesus seria o próximo treinador do Benfica - facto que 90% da direcção do Glorioso desconhecia -. Eu e o mister D respondemos-lhe que não acreditávamos; resposta do manini: vale uma aposta?

- Convencido que ainda podia alterar o rumo dos acontecimentos, pinto da costa, quando os jornais (penso que o primeiro foi o Expresso) avançaram em Abril de 2009 com o nome de Jorge Jesus no Benfica, tenta convencer Jorge Jesus a assinar contrato com o porto, prometendo-lhe mais do que qualquer valor que o Benfica pagasse;

- Jorge Jesus nega-se a assinar pelo porto e responde a um emissário papal: "como é, agora estão com medo? Já sabem que comigo lá em baixo não mamam nada?"

- Em Abril de 2010 alguém informou Jorge Jesus que o papa continuava de olho nele...

Ora, meus caros, eu não sei se isto é ou não é tudo verdade. Sei, no entanto, que Jorge Jesus esteve com um pé no porto e nós é que impedimos que isso acontecesse! Quando são os outros a fazerem a brincadeira, são uns génios, quando somos nós a coisa passa despercebida?

Daí eu compreender e apoiar a decisão de Jorge Jesus de ter deixado subentendido que esteve quase no porto e que acabou, sempre, por vir cá parar! É nestes jogos mentais que se trabalha no defeso e se começa a ganhar o campeonato!



6 comentários:

... disse...

aquilo que posso partilhar aos capos é o seguinte, caso não saibam

antes de renovar pelo slb, já com o título na mão, JJ teve 3 propostas de monta.

2 do estrangeiro e 1 do porto. as duas do estrangeiro eram de grandes clubes europeus. nao vos sei dizer o nome, pois esta pessoa proxima do JJ sem ser discreta, não conta tudo...

mas o importante é isto: mesmo sendo 2 grandes europeus, a proposta mais alta era do porto!

Cosimo Damiano disse...

A conquista de Jesus, o tempo se encarregará de o provar, foi um ponto de viragem histórico. Nada será como antes.

boloposte disse...

É.

Manuel disse...

Provavelmente tudo o que dizem está certo.

No entanto, gostava que me dissessem como é que o Porto podia contratar o JJ para o próximo ano, quando este tem um contrato VÁLIDO com o Benfica? E se o LFV se opusesse? Então os contratos não valem nada?

Só gostava que me respondessem a isto.

Passaralho disse...

Oh Manuel...

Os contratos existem e há termos e regras para se anularem. Até os casamentos, vê lá, que não são mais do que um contrato, se anulam ou desfazem.

No caso que referes, era simples. Pagavam uma indemnização, que no caso até seria baixa porque seria o equivalente aos ordenado de JJ até ao fim do contrato em vigor, e siga. Simples, não?

Cumprimentos,
Benfica Sempre!

Manuel disse...

Passaralho, penso que não seria tão simples como dizes. A UEFA e a FIFA têm regras sobre este assunto. Se o Benfica se opusesse penso que seria um caso muito difícil. Levaria muito tempo a resolver.

Da mesma forma com um casamento. É muito fácil desfazer, se os dois estão de acordo. Se não estão... leva bastante mais tempo. E custa bastante mais dinheiro.

Os contratos existem para alguma coisa. Podem ser quebrados. Mas as consequências, neste caso, não seriam tão simples como dizes.

Embora eu saiba que os corruptos têm bons advogados e juízes que lhes fazem as vontades todas.

Mesmo neste momento, temos um exemplo concreto. O Mourinho tem um contrato válido com o Inter, com uma cláusula de rescisão que, dizem, é ilegal em Itália. Se o Inter quiser, o Mourinho pura e simplesmente não vai para o Real Madrid. Teria de ficar um ano, contrariado, no Inter. Isto li eu nos jornais espanhóis que estão bem mais informados do que tu ou eu.

Um abraço benfiquista.