quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Contador

É muito simples: o ciclismo, enquanto modalidade desportiva que arrasta multidões, depende da tua inocência. Não nos enganes, por favor!

A próxima aquisição do Piazza:


Tens aqui vários modelos. Aconselho-te, no entanto, a comprares uns que aguentem graduação grossa!

Always look on the bright side of life

Lamento, mas não vou embarcar na onda depressiva que tão querida é aos Benfiquistas a seguir a uma derrota. Porquê?
Porque vi a Equipa crescer a nível físico desde o jogo com o Sporting.

Porque vejo um jogador fundamental como Saviola com uma mobilidade muito superior, vide Marítimo e ontem.

Porque sei que a Direcção falhou ao não substituir Di Maria, obrigando JJ a colocar Fábio a extremo, retirando-o da SUA posição.

Porque Sálvio já mostra que vai ser muito, muito útil. Ainda não vimos nada...

Porque, apesar das asneiradas COLOSSAIS feitas na planificação da pré-época, já se mostra uma dinâmica próxima da da época transacta.

Domingo vão ver que tenho razão!

Viva o Benfica!

P.S- Em Dezembro é bom que emendem a mão. São 2 jogadores a contratar: um extremo esquerdo e um lateral esquerdo. Chega e sobra. Ah! O extremo esquerdo tem de ter finta curta e rápida, se não tiver não vale a pena.

Escrito a 30 de Setembro...o jogo que o benfica fez a 2 de Novembro fala por mim...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Esta derrota poderia não custar a assimilar. Poderia porque o Schalke era uma das poucas equipas que à data do sorteio tinha colocado no lote dos indesejáveis. Por mais que tenha feito um mau arranque de temporada, tem bons jogadores e vem de uma escola futebolística tradicionalmente complicada para o Benfica. Mas perder assim, com erros dignos de uma equipa de infantis, isto é coisa para deixar um gajo muito fodido. E por mais que o jogo tenha sido equilibrado até ao primeiro golo (com pequenas nuances que foram dando supremacia ora ao Benfica, ora aos germânicos), é mesmo de ficar fodido, porque esta derrota revela problemas evidentes que o Benfica deveria ter corrigido em devido tempo. Problemas que foram de alguma foram camuflados por uma época brilhante, mas que nunca deixaram de ser referidos, mesmo que muito pontualmente, em conversas circunstanciais. E um deles é bem evidente. Não se trata de encontrar bodes expiatórios para a derrota, chamasse-me eu Jorge Jesus e teria igualmente seguido a célebre filosofia do "em equipa que ganha não se mexe", mas muito mal estamos quando percebemos que é essencial ao Benfica ter Coentrão no meio-campo e somos obrigados a ver um defesa dar um passo para se enquadrar com a bola e, mesmo assim, falhar a intercepção. O rapaz que me perdoe se estiver a ser injusto com ele, mas tenho ideia que se alguém mencionasse o lance, tal como ocorreu, antes do jogo, 90% dos Benfiquistas diriam: "só o Peixoto falharia essa bola". Fale-se de Ramires, fale-se de Di Maria, fale-se do sucesso ou insucesso da sua substituição, mas a verdade é que passámos uma época sem opções para as laterais e outra época passaremos na mesma situação. Alguém andou a dormir e não foram só as camisolas 23 e 25...

ps- para fim de festa, só faltava um gajo que se diz benfiquista aproveitar um jogo do seu alegado clube para nos enfiar um dedo (só um?) no cú outra vez...

Terceiro aviso:

Se Cardozo, que já vai a caminho da 4ª época na Luz, perdesse uma hora e meia por semana a treinar remates com o pé direito, já há muito que tinha ultrapassado o recorde de Magnusson. A pergunta que se impõe é: porque é que não se treina uma debilidade há muito assinalada?

Segundo aviso:

quanto é que vale este David Luiz?
Se tem vontade, que a mostre; não a tendo, que se vá... e mais, por ora, não digo. Só que todos aqueles que o elevaram a um semi-deus também se devem sentir responsáveis por este início de época absolutamente vergonhoso do rapaz!

Questão que se coloca:

E estão de calças de ganga ou não?

Grandeza

A grandeza do S.L.Benfica é o reflexo de todas as suas modalidades. Hoje, é mais importante ganhar aos ucranianos do que matar o borrego alemão...

Saudações Benfiquistas

Impossibilidades

As impossibilidades, pelos vistos variam com a localização.

"O porto é um clube sério", diz-se lá em cima. Cá em baixo estoura a gargalhada!

"O sucesso de avb custa a engolir.", diz-se lá em cima. Cá em baixo estoura a gargalhada!

"Deviam repetir o jogo com o guimarães.", diz-se lá em cima. Cá em baixo estoura a gargalhada!


"Gaia: Automóvel choca com metro", in A Bola. AINDA NÃO PAREI DE RIR!!!

Aaahhh...as impossibilidades...

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Sem árbitros amestrados...

... fica à vista a bela merda que valem!!!

Eleições para a FPF

Até agora só apareceram as marionetas do sistema: Guilherme Aguiar ou Vitor Baía. Para isso, antes Gilberto Madail...

Confiança!

Por razões profissionais ponderosas, não poderei estar amanhã na Alemanha.
Mas acabo de falar com pessoal que já lá está e todos me dizem, com confiança elevada, que será a morte do borrego...
Se a confiança é assim tanta, quem sou eu para contraria?

Recordando o Verão...

...andava eu por terras andaluzas, quando tropecei "em uma espécie de entrevista" do Papa publicada no Expresso. Na altura, como bem recordo, disse ao piazza que o Papa discursava com a sua habitual impunidade, sem que o "pobre" jornalista fosse capaz de transformar aquilo numa verdadeira entrevista e não numa declaração unilateral de interesses...

Ontem, do alto da sua unilateralidade, o Papa soltou a sua lábia e brindou-nos com isto:

“Sei que não vamos vencer sempre, mas quando não o conseguirmos não faremos almoços com jornalistas para encomendar comunicados.


Palavras para quê: é um artista português!


PS: claro está que nenhum jornalista foi capaz de relembrar a conversa tida com o senhor do pato...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

domingo, 26 de setembro de 2010

Falem agora!

Agora que ganhámos e mais uma vez fomos espoliados de um penalty é que a Direcção tem de vir com comunicados e afins expressar a sua indignação.

É nas vitórias que temos de mostrar que também aí o sistema continua a vingar!

Viva o Benfica!

sábado, 25 de setembro de 2010

Mais uma!

Só faltam 8! Faltam 8...e não faltaram oportunidades de golo!

Também não faltou o amarelo da ordem a um jogador nuclear...

Parecia uma igreja onde- como toda a gente sabe- só se canta à Capela...

VIVA O BENFICA!!!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

E Pluribus Unum


Morreu hoje Fernando Riera, treinador tri-campeão do Benfica nos anos 60 e finalista da Taça dos Campeões em 1962/63, final que perdemos frente ao AC Milan, em Wembley.
Também foi treinador do Belenenses, Sporting e FC Porto. Mas foi na Luz que alcançou o estrelato!

Descanse em Paz!

Casa cheia nos Barreiros...

... a prova dos nove não vai ser, de facto, na Madeira.
70 % dos madeirenses são do Marítimo e desses, 80% são do Glorioso... Apesar de Carlos Pereira e das negociatas com o porto!
Sendo, então, o Marítimo sócio honorário do Sport Lisboa e Benfica, como é que se podia pedir aos adeptos do Marítimo e do Benfica que não fossem ao Estádio?
Noutro sentido, meus caros, está a ser preparada uma mega operação no dia do jogo com o Portimonense, filial não oficial do porto, que dará sentido a muito do que há muitos anos pensamos: o futebol português não pode continuar a morder na mão de quem o alimenta!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A cadeira está vaga

O badocha senta-se ou deixa para o Lello?

Palhaço!

Já cá temos o novo palhaço. Não se limita a dizer merda, até explica como é que prefere que o adversário jogue...

Assim vai o futebol português...

As iludências aparudem...

É evidente que a guerra ainda só agora começou e o jogo do Funchal não vai ser exemplo de nada. Nem se os adeptos respeitaram o conselho dos órgãos sociais (se há mais de 120 viagens marcadas para a Madeira desde o fim de Agosto...), nem se as arbitragens vão continuar na onda que se vê (coitado do Marítimo...), nem, tão pouco, se o David Luiz voltou a ter a cabeça no sítio...
Mas há uma coisa que o jogo na Madeira vai ter de provar: que o Benfica agarrou as vitórias!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

A bola é no Sábado

Respondendo à pergunta de um comentário no post "Eu sei, Tu sabes, Ele sabe...", o próximo jogo do Benfica é no sábado, nos Barreiros, na Madeira.

Já sabemos que pelo menos vão 80 adeptos de Lisboa, o que quer dizer que ganha razão a lógica dos "adeptos profissionais" e dos "adeptos ocasionais".

Será que o comunicado foi para cair em saco roto e basicamente só serviu para alertar as hostes em semana de Benfica x Sporting? Ou terá uma verdadeira repercussão na próxima saída (Portimão)?

O que se sabe é que se vão defrontar as duas equipas mais caceteiras da Liga Portuguesa, que sem o serem, já o são! Bastou o Papa falar e decretar, que aí estão os resultados! Nem valerá a pena comentar o artigo (??) do Record, mas já se percebeu bem onde está o alvo! E se o jogo ficar empatado, mata-se dois coelhos de uma cajadada.

Qual a receita? A mesma que foi aplicada aos meninos do Lumiar. Não os deixar respirar e ir para cima, com a classe e força de vontade aplicada a época passada. Para este Marítimo chega!

Nuances( ou como jogar às Damas é diferente de jogar Xadrez)

Ponto 1- o inespugnabile dá aquela que na minha opinião é a estratégia mais correcta para responder ao repto da Direcção. Parafraseando e destacando:

"Será que o Sport Lisboa e Benfica não devia esclarecer a deliberação dos Órgãos Sociais e afirmar que a recomendação de não ver jogos fora não se estende aos grupos organizados de sócios, que se deslocam a todos os estádios do mundo? É que uma coisa é não termos ninguém. Outra, completamente diferente, é só termos os adeptos "profissionais"! Até para defesa da integridade da própria equipa..."

Ponto 2- um ataque exacerbado a toda a estrutura arbitral neste momento, é dar o ouro ao bandido. Se lerem bem o Comunicado há um véu que se pode levantar no final da época, atentem:

"Assinalamos a coragem que teve por assumir erros que influenciaram resultados de vários jogos e penalizaram gravemente o Sport Lisboa e Benfica, confirmando, dessa forma, que a actual classificação da Liga está adulterada."

Para bom entendedor...

Eu sei, Tu sabes, Ele sabe...

A direcção do Sport Lisboa e Benfica, pelos vistos, não sabe.

"Independentemente do que se passou em Guimarães, o Sport Lisboa e Benfica nunca pôs em causa a seriedade e competência do senhor Vítor Pereira."

Comunicado do Sport Lisboa e Benfica


Como diz um irmão meu:

O conhecimento tem fronteiras, mas a estupidez não tem limites...

terça-feira, 21 de setembro de 2010

...dúvidas...

Para que não subsista qualquer dúvida quanto à incompetência interesseira dos árbitros portugueses e de quem os lidera, importa atentar nas palavras do sr. Pereira:

- "Sobre a grande penalidade reclamada por Aimar, reconhece ser complicado: «Ao vivo ficamos com a noção de que é o defesa que joga a bola, mas na televisão percebe-se que o avançado coloca o pé entre a bola e o defesa e este corta a bola e também acerta na perna do avançado. É um lance complicado»".

Atenção, atenção!

- Não é só o Mister D (pela primeira vez em muitos anos...) que decidiu escrever um texto que merece aplausos. Um comentador deste blog escreveu aqui um texto que merece ser lido... (Mister D, acho que os homens mereciam um link...)
- Será que o Sport Lisboa e Benfica não devia esclarecer a deliberação dos Órgãos Sociais e afirmar que a recomendação de não ver jogos fora não se estende aos grupos organizados de sócios, que se deslocam a todos os estádios do mundo? É que uma coisa é não termos ninguém. Outra, completamente diferente, é só termos os adeptos "profissionais"! Até para defesa da integridade da própria equipa...
- Considerando que a ideia de termos milhares de pessoas nas imediações do estádio do Algarve durante o jogo com o Portimonense está a ganhar força, não chegou a hora de lançar um apelo geral? Quem percebe de comunicação que se chegue à frente!

Sinais dos tempos

Noutros tempos, uma vitória contra o Sporting tinha um significado diferente. Era a vitória sobre o grande rival de Lisboa. Não se falava de outra coisa durante a semana, sem ser os jogadores que se tinham evidenciado e aqueles que eram logo colocados na pele de ídolos e de vilões.

Hoje, ganhar ao Sporting é uma inevitabilidade. É como ganhar ao Gil Vicente ou a outro clube pequeno, porque as reacções a essa vitória são iguais às dos clubes pequenos.

Ontem, os adeptos do Sporting diziam à boca cheia, que apesar de não terem jogado nada e de só terem saído da Luz com dois golos, estavam à frente do Benfica. É essa a verdadeira luta das personagens que apoiam o clube do Lumiar: ficar à frente do Benfica! Os do Benfica preocupam-se em ficar em 1º, em ganhar o campeonato. Os do Sporting preocupam-se em ficar à frente do Benfica! Pequenos na ambição, pequenos em tudo...



Quando o Benfica defrontou o Nacional na Madeira, disse ao inespugnabile no Estreito de Câmara de Lobos, depois de uma espetada e junto ao arraial, que o Benfica este ano teria de jogar o dobro do que jogou o ano passado para conquistar o título. As teias que movem o futebol português estava de volta e o Benfica iria ter dificuldades extra campo de futebol para vencer o bi.
Ontem, na mesma ilha onde tivémos a conversa, o país inteiro viu em sinal aberto que a teia está bem montada, mas acima de tudo, bem oleada. Não me vou escudar nos erros deste e daquele, mas que a realidade seria outra com cinco jornadas de campeonato, lá isso seria.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Depois do que vi hoje, ou és o pior jogador do mundo, ou para o ano já tens para onde ir:


João Aurélio, um dos tentáculos do polvo!
Portugal é o único país do mundo em que à quinta jornada já se sabe quem ganha em Maio. Há vergonha?

É impressionante

Como é que um minuto depois do porto marcar o primeiro golo, o árbitro não vê um penalti escandaloso a favor do Nacional! Incrível, incrível, incrível! Nem o Bruno Paixão, foda-se!

Oscar Cardozo!

Oscar Cardozo, enquanto caminha para ser o melhor marcador estrangeiro da história do Glorioso - o que o catapultará para uma galeria de acesso restrito -, não calou apenas os adeptos que o assobiaram. Calou, isso sim, todos aqueles que, por não perceberem patavina de futebol, não perdem uma oportunidade para o criticarem.


Como alguns desses também por aqui andam, não podia deixar passar esta oportunidade para lhes enviar um:



OBRIGADO POR TEREM FICADO EM CASA!


Sem espinhas!!!

Ontem o Campeão voltou! Este já está, faltam 9 vitórias seguidas para aspirarmos ao Bi-Campeonato.

Pergunta: Com tanto amarelo, teremos equipa para defrontar o porto à 10ª jornada?

sábado, 18 de setembro de 2010

Memórias

Após ver o portimonense na 1ª, pouco me surpreenderá.

Agora que de memória se trata, sabem os leitores que os dirigentes do sporting clube de portugal tudo fizeram( e poderes vigentes eram) para não termos poiso próprio?

saberão todavia que os chefes do futebol sportinguista eram os líderes da Mocidade portuguesa?

Descodificando o inespugnabile...enfim, eu concordo!

DOMINGO È DE LUTA DE CLASSES QUE SE TRATA!( SENDSO QUE O VISITANTE JÁ A PERDEU HÁ MUITO)

VIVA O BENFICA!!!!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O portimonense passou mesmo a ser uma filial do porto...

Lamento profundamente, mas o Portimonense de outros tempos morreu!

Derrotar o Sporting é derrotar o país das elites, o país do fascismo,...

... o país que derrotou Portugal, destruindo e minando as relações sociais.
Se este derbi fosse disputado no século XIX, teríamos a Guerra Civil explicada num hectare... De um lado os briosos liberais, no outro os obscuros miguelistas...
Por isso, meus caros, este jogo é mais que um jogo. Neste jogo estão todos os jogos e outros que ainda não foram inventados. Estão todas as guerras e outras que devem ser disputadas.
Dividem-se os lares, as amizades, os partidos e as religiões. Dividem-se os animais no zoo e defrontam-se os da selva. Divide-se a cidade, os bairros, as freguesias e a paróquias. Os subúrbios voltam a ser subúrbios e o mundo rural enfrenta-se de foice.
Por isso e muito mais, este derbi é que é o derbi, o jogo dos jogos. Os outros, embora queiram muito, nem sabem o que isto é!
Por tudo isto e muito mais, derrotá-los éuma obrigação ética!
VIVA O SPORT LISBOA E BENFICA!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Soltar o Cardozo que há em nós!

Como andei muita vez à bofetada no estádio da Luz com o gang do assobio (quem vê a bola comigo sabe bem do quer falo), não posso criticar o Cardozo.
Embora, saliento, ache que a melhor maneira de calar o público é com golos e raça, Cardozo fez aquilo que qualquer adepto a "a sério" faria: mandar calar quem assobia!
Será, no entanto, que Cardozo, neste momento, é um adepto a sério? Eu penso que é, embora não coloque as mãos no fogo.
É por isso que peço ao Cardozo que cale o gang do assobio com golos e me dê motivos para no domingo voltar ao tempo da bofetada (que saudades do velho terceiro anel...).

O ridículo a que isto chegou!

Madaíl já está em Madrid
Presidente da FPF quer convencer Mourinho.

Palavras para quê? O Sistema no seu esplendor!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra...

No dia em que se soube que Laurentino Dias vetou o nome de Ricardo Costa para a Comissão para a Justiça Desportiva, propondo Guilherme Aguiar, começou a polémica por causa das decisões tomadas em plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica.
Sucede, porém, que do plenário realizado ontem, como facilmente se pode observar pela leitura do comunicado, não resultou nenhuma decisão, mas sim sugestões aos sócios e ao Presidente do Sport Lisboa e Benfica.
É certo que essas sugestões, caso sejam acolhidas, podem causar um terramoto na estrutura do futebol português. Desde o estrangulamento económico dos clubes, que agora são subservientes do sistema, ao fim da Sporttv como detentora do monopólio da transmissão dos jogos dos 3 grandes, tudo ficará diferente.
Não compreendo, assim, a razão de ser das críticas (felizmente poucas) que ouvi - e li! - durante o dia de hoje. Se há 30 anos esperamos um terramoto - o piazza chama-lhe revolução... -, porque não aproveitar agora?
Vamo-nos a eles e com força!
VIVA O SPORT LISBOA E BENFICA

Quem não entende sou eu!

Então agora que se está no dealbar de uma medida que vai agitar os (podres) alicerces deste futebol, é que se começa com meias medidas?

Não andam os escribas deste blog há quase 7! anos a clamar por uma revolução no futebol?

Imaginam o que é levar 30000 adeptos para a porta de um estádio e não entrar?

E agora a preocupação é não antagonizar os "pequeninos"? Os mesmos que nos fodem em AG's da Liga e recebem camiões de jogadores dos corruptos? É desses que devemos ter pena?

É de guerra que se trata! A diplomacia já ficou para trás!

Parece que têm medo de mostrar músculo. Quem não entende sou eu!

Está tudo dito!

No entanto, uma ligeira referência à utópica medida de convidar os adeptos do Maior do Mundo a faltarem aos jogos: é também por causa deles que somos o Maior do Mundo.

Não é por a achar utópica que discordo dela. Simplesmente é utópica.

Outro dia o piazza partilhava que o nosso Presidente teria falado pouco das arbitragens, na entrevista que antecedeu o (até ao momento) roubo da época 2010/2011. Mantenho o que lhe disse então: falou o que devia e como devia.

A verdade é que os roubos são tão descarados que pouco há para dizer. Também por isso, aliás, é que agora se tomam as medidas ontem anunciadas.

No mais, meus caros, repito o que escrevi faz pouco tempo: "Abriu a época do Apito Platina (se isto já está assim ao fim da 3.ª jornada...)"...

Continuarei a ir aos jogos fora

Em função da palhaçada a que assistimos na 6ª feira, o Sport Lisboa e Benfica tinha forçosamente que reagir. Sendo dos últimos a escrever, e concordando com a generalidade do comunicado, pouco terei a acrescentar ao que já escreveu aqui e na restante blogosfera benfiquista. Centro-me por isso no único ponto que me causa discordância: o afastamento dos adeptos dos estádios.

Na minha opinião, a primeira consequência deste apelo é claramente penalizadora para o próprio Benfica. Fragiliza-nos pois descura uma das principais armas do Clube: a capacidade invulgar de permitir aos nossos jogadores jogar ¾ do campeonato em “casa”. Há neste apelo uma clara contradição relativamente ao discurso da época passada, dos elogios do nosso treinador, do fascínio exercido junto dos novos atletas do Benfica. O Sport Lisboa e Benfica pretende assim abdicar do 12º jogador que tão importante fora na época passada.

Muitos dirão que o Benfica, mesmo com esta posição, acabará por beneficiar em igual medida desta capacidade mobilizadora: eliminando-a, penalizará terceiros do ponto de vista financeiro, afundando o futebol nacional. Tenho dúvidas. A receita com o Benfica, por melhor que seja, não cobre uma fatia assim tão considerável do orçamento de uma época. Os clubes sobrevivem por outros esquemas que não irão desaparecer pela ausência de adeptos do Benfica nos seus estádios. E mesmo que esse argumento seja válido, porque devem os clubes pequenos, sem qualquer poder e influência no nosso futebol, ser penalizados se a nossa luta é com a estrutura tentacular que continua a gerir esta Mafia em nosso prejuízo? E quando o Benfica jogar para a Taça? Porta fechada para não termos que ceder metade da receita?

Quando comecei a perceber o que era o Benfica, raro era o clube que não mantinha boas relações connosco, raros eram os adeptos que não admiravam a nossa Grandeza. O Papa do Norte conseguiu minar todo esse bom ambiente e o Benfica não parecia preocupar-se muito com o assunto. Pois parece-me má política insistir numa política de hostilização, no “contra tudo e contra todos”. Assentando nesses pressupostos, nunca o Benfica recuperará o Poder no futebol português. O Benfica precisa é de ter os outros clubes do seu lado!

Quanto ao resto estou 100% solidário com a posição assumida. A audiência no MAI é um imperativo. Claro que desde ontem se ouvem inúmeras “recordações” de episódios negativos envolvendo benfiquistas. A resposta deve ser simples (porque é verdadeira): os nossos são sempre condenados! Do very-light ao incêndio do autocarro, passando por esse mal-explicado episódio com a equipa de hóquei portista, em que profissionais do desporto, quais guerreiros medievais, procuraram o confronto directo de stick em punho, todos os benfiquistas envolvidos foram condenados! E os outros? Nada! E sobre o badocha, nada a dizer: só peca por tardia esta tomada de posição. Sublinhe-se apenas a hipocrisia dos rivais que até há dias, manifestando surpresa, elogiavam a postura de Luis Filipe Vieira relativamente ao pântano onde a selecção nacional se encontra atolada e agora pretendem fazer de Laurentino uma vítima. Outra vez...

No meio disto tudo, algo que ainda não percebi... Se também temos razões de queixa da Comunicação Social, vamos apelar ao abandono dos programas dos estarolas onde, inclusivamente, temos presente um elemento da Direcção?


PS- O inespugnabile acha que vamos ser beneficiados nos Barreiros. Vou mais longe e repito aqui o que disse em minha casa assim que o jogo de 6ª terminou: os lagartos vão ser comidos pela arbitragem na Luz. O golo anulado ao Olhanense só reforçou a minha convicção. Há anos que é assim. E enquanto andarmos às turras cá por Lisboa, o Polvo continuará o seu belo trabalho...

PS2- Entrar directo no blogger tem destas coisas. Poderá haver alguma repetição entre o post do Manini e o meu. As minhas desculpas pela redundância.

Não percebo...

O que é que vamos ganhar com este "murro na mesa"? Como é que a grande maioria dos benfiquistas, pelo menos é o que me pareçe, pode estar de acordo com todas estas medidas?
Como é que uma Instituição que ainda agora "aprovou" uma nova Direcção da Liga, pode, passado apenas dois meses, estar a apelar ao boicote às provas organizadas pela mesma?
Como é que até há pouco, a multidão que se arrastava por Portugal inteiro atrás do Benfica era considerada fundamental para as vitórias e agora apela-se a que se deixe a NOSSA equipa sozinha? Os NOSSOS atletas sozinhos nesses campos de batalha? Motivos económicos e emocionais o caralho!
Suspensão das negociações com a SportTV? Mas isso já devia ter sido feito há séculos e por motivos bem mais graves! E não é suspensão, é o CORTE INTEGRAL e sem retorno!
Persona non grata? Só o L. Dias? E a corja que anda nos meandros do futebol (até dentro do próprio Benfica) há dezenas de anos a fazer/dizer mal do Benfica? Ficam para outras núpcias... Penso que a memória não pode ser assim tão curta...
Só falta apresentarmo-nos de faixa preta no braço, como os palhaços dos lagartos fizeram aqui há uns anos... ou então falar com o Rui Moreira para organizar uma manif em frente à Liga.

A indignação é legítima, mas porque não apresentar propostas concretas na Liga de Clubes que visem punir árbitros incompetentes/corruptos?
Porque não mandar os videos com as arbitragens para a UEFA, de forma a eles verem a merda de árbitros internacionais que nós mandamos para lá?
Porque não falar de arbitragens de forma frontal, e apreciar, também, os lances em que somos beneficiados?
Se é para marcar uma posição de força, não se equaciona abandonar uma prova. Ou se abandona mesmo ou se vai até ao fim da mesma sem almoços de confraternização e sem lugares em camarotes. Pareçe a história do "agarrem-me se não eu bato-lhe"...
Porque é que, em vez de se mandar investigar, não se investiga? Deve ficar mais barato que comprar carradas de jogadores para se emprestar...
Económicamente, é mais importante cancelar as assinaturas da Sporttv, deixar de comprar os jornais desportivos, deixar de consumir produtos de marcas patrocinadoras dos inimigos, e deixar de ver os programas de paineleiros, do que não ir assistir a jogos "fora"...

Eu sei que não percebo nada disto, mas isso, com toda a certeza, é porque sou eu que sou muito burro ou então como vão escrever na caixa de comentários, anti-benfiquista.

Saudações Benfiquistas

P.S.1 É minha convicção, que no próximo Domingo vão existir lançes onde os Lagartos vão ser prejudicados. Aí fica consumado o que "eles" prepararam; Benfica e Sporting quase arredados do título e os lagartos a gritar que nós é que fomos beneficiados... Preparem-se!
P.S.2 Mais logo só a vitória interessa, é bom que todos os jogadores e adeptos saibam disso!

Do Comunicado

Ressaltam várias sugestões na caixa de comentários, a mais interessante das quais vem do nosso leitor MS, que advoga a manutenção da ausência do recinto de jogo por parte dos adeptos, mantendo porém o "acompanhamento de rua" à equipa.

Isto a ser feito como deve ser, tornar-se-ia numa manifestação poderosíssima de grandeza.

Imaginemos:Estádio dos Barreiros com uma assistência de cerca de 5000 pessoas, com 25000 cá fora a puxar pela equipa numa atitude desafiante dos poderes, e solidária com o repto da Direcção...

Meus amigos, ontem o aguiar e o ferreira já não escondiam o incómodo e o nervosismo.

Repetir isto durante toda a primeira volta teria resultados IMEDIATOS.

Sei que é complicado gerir esta atitude para um BENFIQUISTA, mas as revoluções a sério não se fazem sem dor!

Viva o Benfica!

P.S- À atenção do Partido Socialista: Se os adeptos e sócios do Sport Lisboa e Benfica levarem avante com sucesso esta cruzada, milhões de euros esfumam-se em impostos, quiçá postos de trabalho por parte dos funcionários de muitos clubes.
Estes votam, e não se esquecerão do rosto que levou a esta tomada de atitude: Laurentino Dias! Não se esquecerão também do Partido a que pertence.

Já há demasiada gente a protestar contra a tomada de posição do Plenário dos Órgãos Sociais,o que quer dizer que acertámos na MOUCHE!


UEFA Fantasy League Champions

O código da Liga Ndrangheta é este: 141333-24567.

Boa sorte!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Discutam

Comunicado do plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica

Há momentos que exigem ponderação de análise e firmeza na acção. Há momentos que obrigam a uma participação alargada na tomada de decisões porque isso fortalece a decisão. Razões suficientes que justificaram a convocação de um plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica. Nunca defendemos condições de privilégio, o que sempre reclamámos na nossa história foi igualdade de tratamento, isenção no momento de tomar decisões e verdade.

São estes princípios que garantem a credibilidade em qualquer sector de actividade, seja na política, na economia ou no desporto. São estes princípios que, infelizmente, têm faltado ao campeonato de futebol profissional da primeira Liga nestas primeiras quatro jornadas.

Perante a evidência de tantos erros em tão pouco tempo, a esperança de um campeonato sério ainda não morreu, mas foi fortemente atingida. Aceitar com ligeireza o que se tem passado neste início de campeonato é negar o obvio e pactuar com a mentira.

Qualquer generalização é perigosa e nós não o queremos fazer. Há árbitros competentes – temos essa consciência e essa certeza – mas, infelizmente, por acção de alguns, todos são postos em causa.

O Benfica agirá sempre no estrito cumprimento da lei, não estando disponível para trilhar caminhos sinuosos que outros percorreram sem problemas de consciência e sem reparo ou castigo da justiça.

Se for outro caminho que os benfiquistas querem seguir, então estes órgãos sociais não servem. No nosso mandato não vamos montar uma estrutura organizada à margem da lei, nem um modelo de violência e intimidação de agentes desportivos ou jornalistas. Essa não é a nossa postura, nem a nossa forma de agir. Ganhar dessa forma é apenas alimentar uma mentira.

Da reunião do plenário dos órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica foram assumidas as seguintes orientações:

a) Reafirmar a total confiança do Clube nos seus atletas e na sua equipa técnica, e a garantia de que ninguém vai desistir dos objectivos propostos no inicio da presente temporada. Resistir é próprio dos que nesta casa se bateram e continuarão a bater pela verdade no futebol português.

A falta de credibilidade que está a atingir a arbitragem enfraquece o futebol e só quem não está preocupado com o futebol pode estar satisfeito com a presente situação. Não é ilibando, nem protegendo aqueles que reiteradamente erram que se protege o futebol. Há quem veja e queira fazer-se de cego. A esses, essa cegueira tem de custar-lhes caro.

O futebol protege-se agindo, assumindo as medidas necessárias para que a transparência regresse à nossa arbitragem. Quem tem responsabilidades perante a actual situação tem de se fazer ouvir.

O futebol não é viável sem verdade e sem acções. O senhor Vítor Pereira deve pronunciar-se sobre o que se passou, sobre o que pensa fazer para o futuro e sobre o entendimento que tem – na forma e no tempo - sobre a homenagem promovida no dia 5 de Setembro, pela Associação de Futebol do Porto, ao senhor Olegário Benquerença.

Citando o Presidente da UEFA, Michel Platini “os árbitros incompetentes devem ser varridos do futebol”. Pela nossa parte, acabou a tolerância com árbitros incompetentes ou habilidosos.

Cada um deve assumir as suas responsabilidades e o senhor Vítor Pereira tem a obrigação de garantir condições de igualdade nos critérios e na acção dos árbitros a todos os clubes em Portugal. Algo que até aqui não aconteceu.

b) Compreendemos e associamo-nos ao movimento de indignação que desde sexta-feira varre o país. Face à adulteração da verdade desportiva, queremos pedir aos sócios e adeptos do Benfica que continuem a apoiar, de forma inequívoca e sem reservas, a equipa nos jogos que o Benfica realiza no Estádio da Luz, mas que se abstenham de se deslocar aos jogos fora de casa.

A equipa já sabe que vai ter de lutar contra muitas adversidades, algumas previstas, outras totalmente imprevistas - já o sentiu neste início de época - e vai conseguir superá-las, mas os sócios e adeptos do Sport Lisboa e Benfica não devem continuar a ser lesados económica e emocionalmente.

A nossa ausência será o melhor indicador da nossa indignação.

c) Solicitar ao Presidente do Sport Lisboa e Benfica a suspensão imediata de quaisquer negociações relativas aos direitos televisivos relativos aos jogos da sua equipa profissional a partir da época 2012/13 que possam estar a decorrer com a Olivedesportos. Mais, foi igualmente solicitada uma avaliação no sentido de apurar a possibilidade do Clube passar a gerir de forma autónoma os seus direitos audiovisuais.

Não podemos continuar a tolerar que a falta de seriedade dentro de campo tenha a cumplicidade daqueles que, tendo os nossos direitos televisivos, não revelam isenção na análise e camuflam os erros daqueles que sistematicamente nos prejudicam.

d) Equacionar, em face do desgaste e da falta de garantias de isenção na arbitragem agora evidenciadas, a participação na presente edição da Taça da Liga.

e) Solicitar à comunicação social que, fazendo o seu trabalho, denuncie quem adultera as regras. Que investigue as notas que alguns observadores têm atribuído a algumas actuações de árbitros. Que compare aquilo que sucedeu no campo com a nota posteriormente atribuída.

f) Solicitar ao Senhor Ministro da Administração Interna uma audiência para debater a violência de que a equipa do Benfica tem sido alvo cada vez que se desloca ao Porto. Não queremos confundir as gentes do Porto – que seguramente não se revêem neste tipo de comportamento – com um grupo de delinquentes que organizada e reiteradamente e de forma impune têm vandalizado o autocarro do Benfica e atentado contra a integridade física dos seus atletas.

g) Declarar o Secretário de Estado ‘persona non grata’ pelo trabalho que prestou ao futebol português. Abandonou a anterior Direcção da Liga no seu combate pela credibilização do futebol português, alheou-se – por completo – do processo “apito Dourado”. É, ainda, o responsável por nada fazer para aplicar a lei, pelo que a arbitragem e a Comissão Disciplinar continuam na Liga, quando já deviam estar na Federação Portuguesa de Futebol desde 1 de Julho.

Para além de tudo isto, lamentar as declarações desrespeitosas que o Secretário de Estado teve para com o Sport Lisboa e Benfica e que branqueiam o comportamento daqueles que adulteram a verdade desportiva.

Quem se demite das suas responsabilidades, deve saber que isso tem consequências.

Queremos concluir dizendo que compete aos benfiquistas defender o Benfica e apelando a todos para amanhã, no nosso estádio, darmos uma grande demonstração da nossa força e da nossa união.

Mensagem a jogadores e equipa técnica

Amigos,

A Liga dos Campeões este ano é mais do que uma competição. É a forma de mostrarmos ao Mundo o que se passa neste pobre país à beira-mar plantado.
A começar já amanhã, em todos os jogos da CL não bastará ganhar. Será preciso demonstrar a nossa imensa superioridade em relação a qualquer outra equipa portuguesa.
Será preciso deixar bem claro que a única explicação para o facto de estarmos a 9 pontos dos corruptos com 4 jornadas decorridas se deve ao facto de o futebol português ser um antro de corrupção!!!

Assim, peço-vos que joguem todos os jogos como se da final se tratasse, que lutem por cada bola como se dela dependesse a vossa vida, que deixem a Europa de boca aberta com o vosso talento, garra e ambição.

A Liga dos Campeões este ano é mais do que uma competição. É o nosso grito de revolta!!!

Eu acredito em vocês. Peço-vos que acreditem, pelo menos, tanto quanto eu.

VIVA O BENFICA!!!!

Porque será?

Só há um clube em Portugal que, esta época, tem sido tão roubado como o Sport Lisboa e Benfica. Sabem qual é?
Acertaram. É, evidentemente, o Marítimo...
Manda quem pode, obedece quem sabe... e o Marítimo, que andou de braços dados com a gentalha que manda no nosso futebol, sabe bem porque é que está a sofrer...
Sucede que daqui a 15 dias o Glorioso lá estará no Funchal, para defrontar o Marítimo. Vale uma aposta como a balança vai desequilibrar e não é a nosso favor?
E se vos disser que o árbitro de domingo está escolhido? Sabem quem é? Duarte Gomes...

Guerras de Alecrim e Manjerona

"O enredo inicia-se com o desejo de conquista de Gilvaz, um peralta, que quer ser amado por Clóris, uma donzela rica, e com os diversos estratagemas que o seu criado, Semicúpio, arranja para infiltrar o amo em casa da donzela. Caso o enamorado não conseguisse alcançar o seu objectivo, Semicúpio ficaria sem os ordenados atrasados. Entretanto Nise, a irmã de Clóris, aceita a corte de Fuas que, tal como Gilvaz, não tem dinheiro e acaba também por beneficiar da ajuda do criado deste e de uma criada das raparigas, Fagundes. O principal obstáculo desta trama amorosa é D. Lançarote, o pai das donzelas, que, além de avarento, pretende casar uma das filhas com Tibúrcio, um sobrinho seu. Para complicar um pouco a situação, os peraltas têm ciúmes um do outro por se julgarem rivais e Semicúpio apaixona-se por Sevadilha, outra criada da casa por quem Tibúrcio igualmente suspira.", Sinopse de Guerras de Alecrim e Manjerona, de António José da Silva, no ano de 1737, em Lisboa. Informação: Infopédia

Confuso? Um pouco! Mas é assim que uma pessoa se sente quando após um fim-de-semana de evidências mais do que previamente avisadas, olha para os diferentes meios de comunicação e só vê e lê guerras, murros e afins.
Uns por retaliação, outros por omissão, outros ainda por extorsão. Tudo serve para desculpabilizar quem, no seu devido tempo (com a agenda bem preenchida) conseguiu apoiar uma candidatura à Presidência da Liga de Clubes de um ex-Vice-Presidente do FC Porto, curiosamente o clube que comprovadamente (e mais do que uma vez) subornou árbitros com o intuito de vencer jogos de futebol.
As almas mais caridosas e certamente influenciadas por algo tão celestial dizem que se o Benfica não apoiasse, Fernando Gomes ganharia na mesma. É uma verdade, mas ao menos, o Benfica não teria agora de ser (uma vez mais) gozado em praça pública, originando discursos bem mais habituados a quem está do outro lado da Segunda Circular.
Se o Benfica não apoiasse Fernando Gomes (como fez o FC Porto, que se absteve) teria agora toda a legitimidade para colocar em causa o sistema que rege a principal competição do futebol português. Ao apoiar as diferentes listas (Direcção, Assembleia-Geral, Arbitragem e Disciplina), caiu no pressuposto de que estava de acordo com as ideias e com os fundamentos das mesmas.
Vir, pouco tempo depois chorar sobre o leite derramado não é uma boa opção, nem é certamente, a mais coerente.
Já há muito tempo que o inimigo está identificado. Já o ano passado o tentou fazer, escamoteando factos que colocaram em causa as vitórias do nosso clube, que tão brilhante futebol apresentou e com isso calava os críticos mais cáusticos. Desde túneis a provocações, bolas de golfe, tintas azuis, jornalistas avençados, agentes da autoridade submissos, juízes jubilados corrompidos, de tudo o inimigo fez e continua a fazer para impor a sua ordem do medo, da confrontação e do ódio visceral que um energúmeno quis fazer, usando uma analogia com a Ponte da Arrábida, numa altura em que o Porto já tinha mais pontes sobre o Douro, do que Lisboa tinha sobre o Tejo.

O inimigo sabe que ganhando da forma suja que o faz se consegue manter à tona da água. Minou os meandros, controlou-os e com isso, subjuga até conseguir o que quer. Não é uma tarefa fácil eliminar todos esses vícios, mas também não é impossível. E o Benfica tem poder para isso.

Um dos primeiros passos poderia ter passado por se ter evitado aquela reunião de Abril no Altis, em que o apoio foi assumido, juntamente com os submissos de Lisboa. Seria a prova provada de que, ao mínimo deslize, o Benfica poderia cair em cima do que quer que fosse assim que fosse prejudicado. Agora assim, não pode.

E o que devemos fazer agora então? Pede-se acção, resposta à altura. Mas uma resposta à altura fazia o Benfica (grande nos princípios, gigantesco na democracia alcançada ao longo dos anos) cair num esgoto com ingredientes nada recomendáveis para um clube com carisma e importância demais para se sujeitar aos modos de um clube regional que se associa ao medo para impor a sua ordem.

O Benfica tem de ser superior é lá dentro, no campo. Lutar com o espírito que lutou o ano passado e que o fez passar por várias tormentas, rumo ao destino final. Porque a qualidade era tanta, que mesmo que quisessem prejudicar não conseguiam. E depois, é quando ganha que tem de dizer onde foi prejudicado, mesmo ganhando, porque assim demonstra a sua força, o seu poder.

O trabalho sujo (como o próprio nome indica) é para ser feito pelos sujos. O trabalho bonito é pelos 11 que entram todos os jogos em campo, carregando uma espiral de esperança, alegria, trabalho, querer e honra de mostrar o nome do Benfica em Portugal e no Mundo. E esta época, independentemente de tudo, isso ainda não aconteceu...

domingo, 12 de setembro de 2010

E agora?

Neste momento temos 9 pontos de desvantagem em relação ao nojo. Que fazer?

Há muito erro feito este ano, muita ganância mal escondida, muita ingerência da SAD no âmbito técnico.

Somemos a isto uma campanha incrível de "caça ao Benfica" por parte da Liga, beneficiando largamente o nojo e o Sporting(ver os últimos 3 jogos).

Só poderemos aspirar ao bi-campeonato se ganharmos os próximos 10 jogos de enfiada. Não há outra maneira.

Temos de reagir e cerrar fileiras. Há erros a serem explicados pela Direcção. Muitos mesmo. Só no final de época. Não vão ser esquecidos, nem encapotados por eventuais conquistas, mas apenas no final.

As aspirações ao título passam incontornavelmente por uma demonstração de fanatismo cego em redor da equipa, temos de ser nós agora a assumir o fardo. Ganhar inapelavelmente ao Sporting é a primeira barreira. Domingo temos de ser INFERNO!

NO FINAL DA ÉPOCA, FAREMOS AS CONTAS. EU NÃO ME VOU ESQUECER. MAS POR ORA, SILÊNCIO.

VIVA O BENFICA!

sábado, 11 de setembro de 2010

Menos gritaria e mais acção!!!

É público que culpo Luís Filípe Vieira por tudo o que foi mal feito na preparação desta época. É um facto, para mim, evidente.

Agora não contem comigo para desviar atenções do que se passou ontem em Guimarães.

Aquilo a que o país assistiu, e que nos próximo dias será branqueado, foi um ROUBO!!! PROPOSITADO!!! CRIMINOSO!!!!

A argumentação imbecil de que o ano passado também éramos roubados e ganhavamos é, neste momento, um acto de anti-benfiquismo.

O Benfica não tem de jogar contra 14. Sabemos que é assim que funciona mas não o podemos nunca admitir como normal.

Mais. Já chega de termos de ser dez vezes melhores para ganhar um campeonato ao passo que a outros basta somente entrarem em campo.

Em horas como esta, a um Presidente do Sport Lisboa e Benfica pede-se que faça o que tem de ser feito na defesa dos seus interesses.

Sem publicidade, sem conferências de imprensa, sem choro.

Aquilo que o momento exige é acção!

Dedicada a alguns( com desculpa a quem de direito)

Grandes filhos da puta! Acreditem que basta uma demonstração na rua para as gentes assombradas ficarem.

E agora um desabafo que nada tem a ver com o contexto(pode ser, vigilante filha da puta?), que fazer no Porto?


Há tanta paisagem bonita...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

DEMISSÃO

Quem aconselhou vieira a apoiar Fernando Gomes para a Liga - e Vieira sabe bem quem foi - deve demitir-se de imediato.
Caso contrário ficará sempre uma mancha no seu curriculum...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Os números não dizem tudo

Ana Bola, num dos programas "Lado B", com Bruno Nogueira, na RTP, disse que os artistas e profissionais que trabalham com estações de TV privadas estão sempre dependentes dos números que aparecem num mail no dia seguinte. Esses números ditam se o programa continua ou não, no mesmo horário ou não. Com a informação, o efeito é similar, mas funciona como alavanca para o resto da noite, o chamado "prime-time".

O Presidente do Benfica ia ser entrevistado depois de um período mais ou menos conturbado na pré-época e o jornalista tinha a faca e o queijo na mão para poder brilhar, fazendo perguntas contudentes, incisivas e importantes para o passado, presente e futuro do Benfica. E para isso, tinha 25 minutos. Perdeu nesses 25 minutos a oportunidade da estação ganhar alguma coisa (lá estão os números a ditar) e ter um dia bom.

Foi alguma coisa falada nos 25 minutos que a SIC deu a Luis Filipe Vieira. O Presidente falou de temas que o inespugnabile tinha colocado antes no blog (mais um ponto a favor da credibilidade do mesmo), mas não falou de outros.

Ao contrário de outros, para mim, a frase da entrevista é a seguinte: "Não vão depois dizer que não foi nada com eles", referindo-se ao Sec. Estado do Desporto, Laurentino Dias. Eu jurava que estava a ouvir o Presidente a falar dele próprio, quando toma as decisões e remete para os outros as responsabilidades negativas.

E por isso, ontem, disse que Roberto tinha sido pedido por Jesus. Também disse que quem foi negociar quase todos os jogadores que estão no Benfica foi ele (Rui Costa?), que não estava preocupado com a Selecção, mas que depois descascou forte e feio no Laurentino e que se Di Maria não tivesse saído, Gaitán não tinha vindo.

Sobre Simão, a negação total e completa de um negócio que se soube, esteve em cima da mesa, e não era preciso o Correio da Manhã vir ontem com a suposta "caixa". Pediu respeito e igualdade nas arbitragens. Pediu fair-play e preferiu não mexer na trampa que mora no Freixo, para não baixar o nível.

Sobre Mantorras, preferiu optar pelo discurso do pobre coitado, que por acaso, sendo funcionário do clube deveria ter mais respeito pelo mesmo, entrando num ensaio de melancolia, sabendo que o negócio africano está por detrás de tão jovem retirada dos relvados.

Foi concretamente um discurso de encomenda. Perdeu-se demasiado tempo com o tema Selecção, com a defesa de Queiroz e menos com problemas importantes e de estratégia fundamental para o Benfica como os direitos televisivos, a preparação da pré-época, as relações com a Liga, o aumento do passivo, os gastos nas contratações e outros temas tão bem mais interessantes para os benfiquistas do que os que foram abordados.

No final, a rábula da entrega da camisola foi apenas o confirmar de que algo estava planeado e mais uma vez, em directo, a figura foi envergonhada com um simples "Em directo, não. É melhor no final do jornal!".

Por causa dos números, a entrevista que poderia ter tido algum valor, ficou-se pela simbologia. As expectativas, uma vez mais, defraudadas...

O Mister D tem razão: é uma vergonha!

As nomeações para este fim-de-semana são absolutamente vergonhosas e demonstram tudo aquilo que nós sabemos que vai acontecer.

Isto anda bonito...

Pedro Proença, depois da vergonhosa arbitragem na Choupana (para quem esteve lá, sabe do que estou a falar), vai apitar o jogo do Dragão.

Em Guimarães, para além dos ressabiados do costume, teremos o Olegário.

Bem pode agora pregar Frei Tomás...

O inespugnabile anda contente

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Mas que boa entrevista!

Perante um entrevistador difícil, que jogou ao ataque do primeiro ao último minuto, que não escondeu, até, informações que Vieira sabia serem protegidas (se outros fossem confrontados dessa forma, muitas pedras choveriam...), o nosso Presidente deu a melhor entrevista desde que chegou ao Sport Lisboa e Benfica.

A mim calou-me por uns tempos (o que até é fácil e me dá alento), é certo, mas calculo o que alguns, neste momento, estão a penar...

Ficou por explicar porque é que apoiou Fernando Gomes - consta que já garantiu que enquanto for Presidente da Liga nada ganharemos - e porque não contratou um substituto de Ramires.





Boa iniciativa!

Ao contrário daqueles que vêem asneiras em tudo aquilo que Vieira faz - como se documenta bem aqui no blog -, a entrevista de Luís Filipe Vieira não se limita a ser bem-vinda: é essencial!
Vieira pode (e deve!) aproveitar para esclarecer o que acha das arbitragens deste início de campeonato (aliás, ainda ontem pensava que mesmo com Roberto, caso as arbitragens tivessem sido honestas, já estávamos em primeiro) e fazer uma primeira análise ao triste mandato de Fernando Gomes à frente da Liga.
Pode, também, explicar porque é que Simão não está no Glorioso (segundo o Correio da Manhã de hoje, Jesus não o quis, talvez influenciado por alguma da inteligência que por aqui anda!) e se anda a entreter a oferecer competições europeias ao Atlético.
Pode, enfim, explicar a desastrosa política de contratações para esta época e a razão de não ter contratado um substituto para o jogador mais importante (opinião minha!) da época passada: Ramires!
Vieira vai à SIC e sabe bem porque é que vai. Esperemos, no entanto, que amanhã não rolem cabeças...

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Presságio

Tendo em conta que sempre que fala, o Benfica raramente ganha, e tendo em conta que estamos perante um importante jogo contra o V.Guimarães e a estreia na Champions League, será que é mesmo bom o Presidente do Benfica ir amanhã à SIC falar?

Como é que David pagará a aleivosia? Eu aposto na expulsão em Guimarães!

Benfica em Guimarães...

... muitos de nós, dada a data do jogo, não poderemos estar presentes. Mas a equipa merece apoio. Ao fim e ao cabo, o campeão voltou...
Por isso apelo a todos os que podem estar presentes para não faltarem.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

o nosso Bom Gigante

José Torres não era o bom gigante de todos. Não era, nem foi. A alguns bastava que a vida o tivesse silenciado prematuramente, acabando, agora, a morte com o complexo em que viviam cada vez que o viam.
Não é esse o nosso caso, embora em 86 o Benfica não tivesse defendido Torres com a força que merecia. Defendeu-o depois.
A história reconduzi-lo-á.
Que descanse em Paz!

Incúria!!!

Ao minuto 87 do jogo frente ao Chipre, Fábio Coentrão lesiona-se. Visivelmente condicionado, é socorrido na linha de fundo e, acto contínuo, é-lhe pedido que regresse ao campo ainda a tempo de fazer um ou dois piques.

Já vimos inúmeros jogadores a "rasgar" e a sair IMEDIATAMENTE. Na sexta tal não aconteceu. Porquê?

Não sei, ou melhor, sei...sei também que agora é o Benfica a ficar prejudicado porque alguns estão com a cabeça no cepo.

Ainda me lembro do tempo em que o adjunto do Manchester criticava abertamente o então Seleccionador devido ao estado em que o agora madridista chegava a Inglaterra.

Até quando têm os Clubes de suportar maus palneamentos e treinos desfasados do que se faz no dia-a-dia?

BASTA!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

É isso mesmo...

Aliás, quem tem razão é o Gwaihir, da Tertúlia, que diz que o problema está nos adeptos. Esses sim, são os verdadeiros culpados da crise do Benfica. Aliás, os adeptos (pelo menos os do meu tipo) andam sempre a mandar abaixo o Benfica, porque querem ter tempo de antena nos blogs, só pode.

Os mais de vinte anos de dedicação que já levo no lombo, tendo de fazer duas horas para ir para o Estádio da Luz e voltar duas horas depois do jogo foram feitas sempre com o propósito único de prejudicar o meu clube do coração. É isso que me move. É esse o meu único objectivo: falar mal do Benfica!

Certo, é que em 1997, o meu voto foi para Luís Tadeu, em deterimento de Vale e Azevedo, mas mesmo assim, não deixei de frequentar o Terceiro Anel sempre no apoio aos nossos. Em 2000, nova votação e curiosidade das curiosidades, votei em Manuel Vilarinho com o único intuito de colocar Vale e Azevedo fora da Presidência do Benfica. Nas restantes eleições, abdiquei de colocar o meu voto na pessoa de Vieira, porque o passado do Senhor dava-me inúmeras reservas sobre tudo.

Com o passar dos anos, a parte material do clube foi melhorada, como é óbvio e está a olhos vistos, mas o crédito não é por totalidade dado a Vieira. Que eu saiba, o senhor é Presidente desde 2003 e portanto, o que foi tratado entre 2000 e o primeiro ano da sua Presidência teve outro rosto.

Mas voltando ao cerne da questão, os adeptos, são eles os principais responsáveis ao que o Benfica chegou. São os adeptos que fazem os raides à busca de jogadores de qualidade duvidosa. São os adeptos que dizem que não percebem nada de futebol, quando foram responsáveis pelo futebol anos antes e o voltam a ser outra vez. São os adeptos que dizem uma coisa num dia, no dia a seguir compõem o que tinha sido dito e uma semana depois, a consequência é totalmente diferente do que tinha sido dito. São os adeptos os verdadeiros culpados.

O Deus Nosso Senhor que os adeptos do Benfica arranjaram, é que é o verdadeiro Salvador, como se não se pudesse ter arranjado melhor. Os outros (os que gostam de mandar abaixo), os que ousam, como são considerados os ateus, os não-crentes são logo alvo de ser expurgados pelos devotos, que de cruz em barda e uns archotes estão prontos a queimar quem ouse colocar em causa as palavras sábias.

Portanto, todo este ruído criado com os actos da história só poderá ser comparado a um Livro Negro, que só está pronto para dizer mal e se prepara para ser o Anti-Cristo.

Os adeptos, esses malvados, que ousam colocar em causa, questões fundamentais como aspectos de gestão (mesmo tendo formação para isso) não o podem fazer, porque o Senhor é que sabe. Aliás, o Senhor nunca se engana. São sempre os outros!

Portanto, demagogia e iluminismo só acontecem àqueles que não acreditam, esses hereges...

Ainda o post do Mister D

Aquele arrazoado demagógico e populista do Mister D, dividido em 5 actos, como se se tratasse de uma tragédia, levou-me a repensar tudo aquilo que decidira durante o mês de Agosto.


É que se a alternativa ao actual projecto da direcção do nosso clube é o bota abaixo permanente e insistente, qual comité da Intersindical, inconsequente e demagócio, nós, aqueles que temos defendido o caminho da modernização, do saneamento financeiro, da aposta em estruturas de longo prazo e em equipas capazes de ganharem títulos, não podemos abandonar o barco agora, fazendo o jogo do nosso inimigo.

O nosso clube não pode voltar ao tempo dos teóricos bem intencionados, que nada percebem de economia ou gestão corrente e que pensam que perceber de futebol é ver o Eurogoals e jogar playstation...

O nosso clube não está em condições de cair nas mãos de profetas da desgaça, que mais não sabem do que a cartilha do pessismismo cartesiano...

O iluminismo não gerou luz por iniciativa espontânea... gerou-a porque houve quem partisse para a luta. E eu, que conheço as guerras todas do Benfica, bem sei que fomos nós que conseguimos que o Dr. Azevedo fosse corrido para sempre, mais alguma da escumalha que o acompanhou. Permitir que bem intencionados destruam a estrutura, para depois aparecerem, encapotados, os filhos da puta que se encontram escondidos, é voltar uma década atrás, sendo certo que depois não teremos mais forças para reerguer o Clube!

O Benfica é feito de Glória e com Vieira ganhou mais em 10 anos do que ganhara nos 10 anteriores, quando alguns dos profetas elegeram as duas maiores desgraças da nossa história!

Mister D, meu caro amigo, o teu texto já conseguiu aquilo que muitos pensavam já ser impossível e que, por certo, te agradecem: calar-me por Vieira!

Silêncio que perdura?

Este silêncio que nos ensurdece continuará?
Nem Vieira, nem Jesus, nem Rui Costa têm nada para dizer sobre as arbitragens?
Se pensam que a Benfica TV é suficiente para acalmar os adeptos, estão muito, muito, muito enganados...
Ou então os senhores que por aí andam ainda não perceberam que sem pressão não vão a lado nenhum...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Depois de 18 dias de chinelos...

...aqui vai:

1. Abriu a época do Apito Platina (se isto já está ao fim da 3.ª jornada...);
2. Roberto custou 8 milhões a mais (resta saber quem os meteu no bolso...);
3. Não se compreende o fracasso do planeamento da nossa pré-época (que, aliado à lesão do Gaitán e à incompreensível cedência do Urreta, levou a que a ala esquerda só tenha sido definida à 3.ª jornada - a ala direita encontra-se ausente em parte incerta...);
4. Não só não fechámos o plantel, como o deixámos aberto até Janeiro (não sendo seguro que não venham a ocorrer outras saídas por essa mesma altura...).

Agora: vamos a eles, rapazes!

Factos

Há pessoas engraçadas.
Enquanto os actos decorrem acham que a crítica é prematura e perturba o funcionamento do clube.
Depois dos factos consumados passam a história e então não se devem analisar. Deve-se olhar para a frente.

Mas vamos a factos:

Em ano em que o Benfica tenta o bi-campeonato (de importância capital!!!) e joga a Liga dos Campeões:

- Perde Di Maria, Ramires e Quim
- Ganha Gaitan, Jara, Salvio, Fábio Faria e Roberto.

Por muito que exista quem não goste, repito:

Valha-nos Jesus!!!
Só ele nos pode valer.

Os Actos da História (V)

V - Conclusões


As teorias do Presidente Luís Filipe Vieira há muito que esgotaram a minha paciência (e garanto que tenho muita). Para além da muita paciência, também tenho alguma memória e não me esqueço do que Vieira fazia quando mandava no Alverca e o que prejudicou o clube que agora tanto abraça e gosta. Efectuou uma série de renovações e estruturas que era preciso fazer, em virtude dos tempos e da evolução da gestão desportiva, mas tem falhado no mais importante, misturando negócios pessoais com institucionais, e isso eu não admito que nenhum Presidente o faça. Já tivemos exemplos suficientes do que é ter Vieira como gestor da parte desportiva do Benfica. Os exemplos são gritantes e consequentemente repetidos, mas os adeptos parecem tudo esquecer com a conquista de um simples campeonato.


Jorge Jesus tirou-me as dúvidas sobre a sua metodologia o ano passado. Convenceu-me e tive de dar a mão à palmatória de que com o plantel que teve atingiu os objectivos a que se propôs: ser campeão! Tornou-se ainda mais vaidoso do que era, mas também mais convencido e é aqui que o equilíbrio é necessário. Porque não basta ganhar um campeonato com o Benfica para se ser o melhor do Mundo. O melhor do Mundo teve de ganhar dois campeonatos num clube banal, uma UEFA e uma Champions para ser considerado o melhor do Mundo. E é com exemplos destes que se aprende um pouco da humildade da vida. E é com essa humildade que espero celebrar o bi-campeonato.


Rui Costa tem um papel importantíssimo este ano. Assumirá sempre as responsabilidades, seja para o bem ou para o mal. E por isso, está com a cabeça no cepo. Não foi por falta de aviso que ele a pôs lá. Veremos se a sua habilidade para lidar com a pressão que tinha como jogador, se mantém como administrador.


Quanto aos jogadores, o que eu vi na Madeira na companhia do meu amigo inespugnabile explica que há muita coisa que foi prometida e não cumprida. Há jogadores que de um momento para o outro deixaram de sentir a camisola como a sentiam e isso mostra muito do carácter de alguns meninos que são pagos de forma principesca para usarem a camisola do Benfica. Têm as mesmas obrigações do que aqueles que os seguem para todo o lado e mais algum, sacrificando vidas pessoais e profissionais. Por isso, com este plantel que o Benfica hoje tem, a única missão que têm é a de honrar a camisola que têm e voltarem ao Marquês em Maio!


Por dar o apoio à equipa, não quer dizer que não se possa ser crítico. E é isso que continuarei a fazer, custe o que custar e a quem custar!

Os Actos da História (IV)

IV - O que poderia ter sido feito e não foi


Com o objectivo do bi-campeonato e de fazer uma boa figura na Champions League, o Benfica teria de se reforçar em pontos nevrálgicos, para ter pelo menos dois jogadores capacitados para a mesma função. Não existe um substituto à altura de um Maxi Pereira, pelo que era necessário adquirir um defesa-direito. Não existe um substituto à altura de um César Peixoto, mas poderia ser compensado por um Ruben Lima, que andou emprestado e nunca teve a sua oportunidade.


Com a saída de Di Maria, a minha escolha óbvia seria Simão. O elevado salário é um obstáculo, mas o desejo de jogar a Champions e voltar ao clube pagavam isso e até ajudavam a baixar o ordenado. Se Simão falhasse, Dzsudzsák, que joga no PSV Eindhoven. É canhoto, tal como Di Maria, tem sensivelmente a mesma idade (24 anos) e por 15 milhões de euros seria adquirido, rentabilizando ainda a diferença entre o que o Real pagou pelo argentino e o que pagávamos pelo húngaro.


Urreta foi emprestado com a promessa de vir Guardado. Mais um negócio abortado pelo Presidente, que prometeu os mundos e nem sequer deu os fundos. Seria uma outra boa opção, quer para a direita, quer para a esquerda.


Rodrigo foi adquirido para ser emprestado ao clube que manifestou interesse ao mesmo tempo que o Benfica. Mais uma vez, Rui Costa fez papel de fantoche ao apresentá-lo na Luz, para uma semana depois ser emprestado, e provavelmente não mais voltar.


A formação continua a ser negligenciada. Hoje, no último dia de mercado, o Benfica foi buscar um avançado brasileiro chamado Rodrigo Cabeça, que jogava no Estoril e que pertence a uma dessas novas companhias de passes de jogadores. Mais um brasileiro, enquanto que Nélson Oliveira foi emprestado ao Paços de Ferreira, que já tinha oito avançados. Existem valores na formação do Benfica que não são usados porquê? O que dificulta tanto a entrada de jovens portugueses na melhor equipa portuguesa?


O apoio à Liga de Clubes e a esta lista encabeçada por Fernando Gomes foi outro dos maiores erros que se poderia ter feito. Apoiar uma lista destas requer ao Benfica jogar o dobro do que jogava o ano passado para poder ganhar o campeonato e alcançar o bi. Será preciso muito para aguentar as pressões, os roubos, as provocações e as uniões de FC Porto, Sporting e Sp.Braga para atacarem o mesmo de sempre: o nosso Benfica! Muitos perguntam o que o Benfica poderia fazer. A resposta é simples: abster-se. Era a resposta mais clara ou então preparar uma candidatura, como os outros em tempo útil prepararam…

Os Actos da História (III)

III - Do início da época ao final de Agosto


Com as exibições de Roberto, começaram as primeiras interrogações sobre o real valor do espanhol. As exibições não eram de espantar (bem pelo contrário) e a defesa continuava a tremelicar. Luís Filipe continuava no plantel, mas a opção lógica de substituir Maxi Pereira era Ruben Amorim, médio de origem. Faltava uma alternativa a Maxi e continuou a faltar. No lado esquerdo, Peixoto não convencia porque Coentrão continua a jogar a mil à hora e a desenvolver-se cada vez. No centro, a chegada tardia de Luisão pareceu não dar a Sidnei o espaço que ele próprio deveria aproveitar. E os dinheiros que foram apresentados a David Luiz faziam-no balançar entre a Luz e outras paragens. E foi com algum desse desespero, precisamente na semana em que se vende Ramires ao Chelsea por valores abaixo da cláusula de rescisão que o Benfica perde com o FC Porto para a Supertaça. Era uma oportunidade única de se enfraquecer o principal adversário, que este ano se reforçou em lugares nucleares a que estava habituado há uns anos atrás. O Benfica não só perdeu, como começaram a surgir as primeiras críticas sobre a gestão de jogadores e planificação da época, bem como pela ausência de soluções para colmatar a saída de dois dos mais importantes jogadores da equipa da época passada.


O Benfica continuava a negociar em Espanha e chega Rodrigo, das escolas do Real Madrid. É apresentado sem a garantia de ficar no plantel e logo aí começam as perguntas legítimas de saber porque se foi buscar um jogador de 19 anos para emprestar, quando na formação também existem valores tão bons ou melhores que os espanhóis.


Perdemos com a Académica na primeira jornada em casa, por culpa própria e por alguma da arbitragem. O silêncio mantém-se, adoptando postura igual nos anos de Quique e Jesus. Madrid continua a ser amiga da Luz e do Atlético de Madrid chega Eduardo Salvio por 2 Milhões de Euros por 20% do passe. Os negócios transversais do Presidente misturam-se com os do Benfica e começa a ser notório que essa influência mexe com aspectos desportivos que podem trazer algum prejuízo. Wesley, Elias e Maylson são falados para substituir Ramires (pedidos efectuados pelo treinador), mas o resultado final vem de Madrid, uma vez mais.


O que se passou nesta semana e no final do período de transferências foi a tentativa mordaz de se tentar queimar uma imagem de um subalterno, em detrimento do líder e Rui Costa foi o que calhou na rifa. Com a notícia da sua ida a Barcelona e consequente falha na aquisição de Hleb, quis passar-se uma imagem para o exterior de que o ex-nº 10 afinal ainda não é competente o suficiente para conseguir fazer negócios no Benfica. Pura ilusão! Rui Costa conseguiu trazer jogadores do calibre de Aimar, Saviola, Carlos Martins, Sidnei e Javi Garcia, mas também trouxe barretes, como todos trazem em todos os clubes. A pergunta que se faz e que deixo em aberto é porque é que Rui Costa não bate com a porta, ainda para mais evocando os motivos da sua saída? Será pelos negócios que tem em conjunto com Vieira? Será pelo salário da SAD? Será porquê?

Os Actos da História (II)

II - Do Campeonato do Mundo até início da época


Com o decorrer do Campeonato do Mundo e com a entrevista de Vieira à SIC, era notório que o trabalho de Rui Costa no Benfica estava a perder importância face ao Presidente. A célebre frase de estar a aprender, vindo da pessoa que já tinha dito que não percebia nada de futebol e que a nau estava bem entregue ao comandante Rui, era a estocada final nas aspirações de Rui Costa negociar o que quer que fosse. O Benfica tinha sido campeão, havia a possibilidade de fazer inúmeros negócios com a vitória e se em 2005/2006 isso tinha acontecido, porque é que em 2010/2011 não voltaria a acontecer?


Durante o Mundial, Di Maria é vendido ao Real Madrid muito abaixo da cláusula de rescisão, sendo assim o jogador do Benfica que o Presidente tinha dito que sairia abaixo do valor. Logo houve outros que reivindicaram o mesmo, porque tinham chegado ofertas tentadoras e incomportáveis para o futebol português, mesmo para um clube como o Benfica. Cardozo foi um dos alvos e carecendo da informação sobre o valor que o Shakhtar Donetsk ofereceu pelo avançado, os números foram bem elevados, quer para o Benfica, quer para Cardozo. Luis Filipe Vieira recusou, com o argumento da venda de Di Maria.


Entretanto, começam os negócios a ser feitos, e os pedidos que Jesus tinha feito tardam em aparecer, especialmente Huntelaar. Com a ida de Quaresma para o Besiktas e com as negociações para Simão voltar a serem difíceis, o treinador encarnado pede Andrés Guardado, do Deportivo, para substituir Di Maria. Urreta é assim emprestado à Corunha com a promessa de vir o mexicano, mas só existiu um caminho: o de ida. Faltou o da volta.


Jesus tinha pedido também um guarda-redes que desse pontos e garantisse maior segurança à equipa do que Quim. Moreira seria para manter (interessa por questões desportivas via UEFA) e Júlio César é uma aposta pessoal do treinador. Depois de Vieira não ter querido avançar para Akinfeev em Janeiro, por uma oferta um pouco superior a 5 milhões de Euros, em Junho decide-se por um conjunto de nomes onde estavam incluídos Amelia e De Gea, do Atlético de Madrid. Amelia opta pelo Milan e sobra De Gea. Vieira vai a Madrid nos seus périplos negociais e fala com Cerezo. Este diz que De Gea não é para vender, mas que tem um Guarda-Redes que é capaz de servir os interesses da equipa. Após alguma discussão no interior da SAD, é dado o aval, mas o valor pago por Roberto não é justificado pelo Presidente. Estava encontrado um dos primeiros focos de contestação interna do plantel, com a aquisição de um jogador que não é brilhante tecnicamente e no qual a defesa não sente confiança, não justificando assim o valor dispendido. Entretanto, o Benfica adquire Oblak, jovem de 17 anos que será para rodar. Mais um 1,7 Milhões de Euros num guarda-redes. Numa época, o Benfica consegue gastar 10 milhões de Euros em dois guardas-redes, em que a soma das idades dá 41, mais 7 do que a idade de Quim, o guarda-redes dispensado.


Aquí se vê que a estruturação da época estava a ser mais ou menos planeada. Jara e Fábio Faria tinham sido contratados, mas para segundas escolhas. Gaitán seria o substituto de Di Maria para os mais incautos, porque joga de pé esquerdo, mas bastou ver dois jogos para se notar que Nico seria mais um substituto de Aimar do que de Di Maria. O problema no lado esquerdo continuava…


Os Actos da História (I)

I - O final da época 2009/2010 até ao Campeonato do Mundo


A 9 de Maio, o Benfica tinha-se sagrado Campeão Nacional, ao fim de cinco anos, em que o FC Porto tinha ganho os campeonatos todos nesse intervalo, entre o título de Trapattoni e o de Jesus. Com um treinador português, o Benfica apresentou-se com uma garra, um querer, uma vontade própria dos velhos tempos, em que um conjunto de jogadores faziam a diferença e deslumbravam no campo. Para além do Campeonato, uma Taça da Liga, uma presença nos quartos-de-final de uma competição europeia (contra o Liverpool e quatro anos depois da melhor prestação) e uma eliminação precoce na Taça de Portugal frente ao V.Guimarães.


Depois da vitória, a consagração. Entrevistas do treinador à RTP N e à SIC. Entrevista do Presidente à SIC e o desejo solene de conquistar o bi-campeonato e fazer uma prestação meritória na Champions League, com o desejo secreto de a conquistar, caso fosse possível, usando as palavras do treinador. A euforia que se sentia dava para tudo, até para sonhos que se pareciam altos demais.


Pelo meio, a notícia de que João Gabriel teria apresentado o pedido de demissão. Para uns, contra-informação, para outros, confirmação. E com essa confirmação, as entrevistas de Jesus na TV foram a mostra de que a preparação para as mesmas não foi cuidada e houve incúria nalgumas respostas. O afastamento temporário de João Gabriel contribuiu para isso.


Jesus tem entretanto alguns pedidos a fazer à direcção da SAD, que prometeu, através do Presidente, tentar satisfazê-los. Nomes em cima da mesa e equacionados pelo treinador: Quaresma, Simão, Ronaldinho e Huntelaar, eram 4 ases que se pretendia, para fazer face às saídas já há muito previstas de Ramires e Di Maria. A ida para férias foi feita com o pressuposto de que haveria hipóteses de algum dos nomes vir, o que por si só já era muito bom...