sexta-feira, 3 de junho de 2011

Escreve quem sabe

A contratação de Ricardo Lemos pelo Benfica para o Departamento de Comunicação é uma óptima notícia, para não dizer excelente.
É um profissional competentíssimo, apaixonado pelo Benfica e tem ideias próprias que postas em prática poderão ser proveitosas para o clube.

Os comentários que li na internet sobre o seu comportamento enquanto director de comunicação do Sp.Braga e por ter sido jornalista d'O Jogo são de uma acefalia total e completa, que a contra-informação feita de dentro do nosso próprio Departamento de Comunicação está a dar resultado. Eu passo a explicar:

- João Gabriel veio para a SAD do Benfica chefiar um departamento de comunicação que tem, para além dele, mais três elementos a tempo inteiro. Esses três elementos estão divididos da seguinte forma: um para as modalidades, outro para o futebol e outro ainda para substituir quer um, quer outro, em casos extremos. É pouco, muito pouco para um clube como o Benfica, quando comparado com outros.
- A estratégia de comunicação do Benfica actualmente, pretende atingir a esmagadora maioria dos benfiquistas, através de notícias divulgadas nos jornais, avaliando ao mesmo tempo, o estado de espírito dos adeptos. No fundo, passa por ser uma comunicação reaccionária, ao invés de ser uma comunicação ponderada e realista.

Com vários exemplos por onde passei, é notório que falta algo ao departamento de comunicação do Benfica. Uma delas é a falta de profissionalismo. As pessoas que estão no departamento não tem noção do que é hoje a comunicação social, e como funciona. O seu modo de trabalho.
Depois, falta uma estratégia clara no acompanhamento dos jogadores e na comunicação que deve ser efectivada. Várias vezes vi jogadores a recusarem-se a responder à comunicação social, quando são obrigados e solicitados pelos mesmos, devido a diversos acordos celebrados. Isto não pode acontecer num clube como o Benfica. As coisas são sempre feitas em cima do joelho.

A vinda de Ricardo Lemos abranda um pouco o caos, mas não o resolve. Na questão concreta da SAD do Benfica, a estrutura deveria ser composta da seguinte forma:

- O Director de Comunicação da SAD / Clube será João Gabriel. Uma área mais abrangente e com menos interferência directa numa área tão específica como o futebol. Terá a missão, espero eu, de delinear uma estratégia de comunicação para todo o clube e não só para a SAD. É isso que se espera de um Director de Comunicação.

- O Assessor Principal do Futebol / Formação poderá ser Ricardo Lemos. Será o responsável pela área de comunicação de ambos os vectores, caso seja necessário. Poderá ter um substituto directo que ou é o responsável de futebol profissional ou o responsável de futebol de formação, conforme os casos. Missão principal do assessor principal do futebol é estar presente com as altas esferas da SAD ( Presidente, Director-Desportivo e Treinador), bem como o acompanhamento dos jogadores nas respectivas conferências de imprensa. O responsável do futebol servirá como apoio ao assessor principal. Em mais do que um caso, é necessário mais do que uma pessoa para estar em diferentes locais antes, durante e depois dos jogos de futebol. O responsável do futebol de formação fará o mesmo trabalho do que o do futebol profissional, já que as responsabilidades não são tão acrescidas como as do futebol profissional. No entanto, o seu posto de trabalho seria no Seixal, onde daria um apoio mais directo, aquando dos treinos da equipa principal.

- O responsável das modalidades terá a cargo toda a comunicação referente às modalidades. Como é óbvio, não poderá estar presente em todas elas, pelo que é conveniente que tenha mais do que uma pessoa a apoiá-lo. Só em modalidades importantes temos: basquetebol, andebol, voleibol, futsal e hóquei em patins. Para além dos plantéis principais, convém não esquecer que também temos os plantéis de formação.

- O Gabinete de Apoio e Análise terá várias vertentes. Não se percebe como é que actualmente, uma simples credencial para um jogo de futebol tem de passar pelo Gabinete de Comunicação, depois ir ao Marketing para ser imprimido e voltar para a Comunicação. O próprio Departamento de Comunicação deverá gerir todo esse processo, aplicando critérios básicos para a identificação das pessoas nas diferentes competições em que o Benfica participa e nas diferentes modalidades.
Outra das valências do Gabinete será o de preparar as diferentes conferências de imprensa em que participam os diferentes intérpretes (treinadores, jogadores, directores), com recolha de informação e formação dos mesmos. Ou seja, é imperativo que o Gabinete esteja pronto para responder em momentos de crise, ou após o término de um jogo, providenciando a informação a passar às pessoas. Os interessados terão de ter formação específica para saberem o que devem responder às perguntas da comunicação social.

- O responsável de meios, ao que tudo indica, será Ricardo Maia. Responsável pelos meios do Benfica (Site da internet, Benfica TV e Jornal). Responsável pela gestão dos conteúdos e sua implementação. Coordenação entre site e Benfica TV para sinergia de conteúdos.

Esta grelha é uma opinião meramente construtiva para melhorar um campo do Benfica que denota um défice tremendo. Convém que seja apetrechado por pessoas da área e que saibam o que fazem. O investimento nesta área da comunicação não poderá dar prejuízo, porque é sempre rentabilizada. Um pormenor importante nisto tudo. Convém que os profissionais sejam todos benfiquistas. Que sintam o clube e que o queiram ver crescer. Que queiram fazer do Benfica isto:

Viva o Benfica!

5 comentários:

MS disse...

Espero que a nova estrategia tenha impacto directo na Benfica TV, um meio que tem tudo para elevar ainda mais o perfil do Benfica e que no entanto tantas vezes apenas nos embaraca.
A Benfica TV e um meio poderoso e nao pode cair na tentacao facil de apenas relembrar feitos passados e filmar conversas de cafe desinteressantes e facciosas.

LC disse...

Mr. D,

parabéns pelo teu artigo, altamente construtivo.

Isto é o que eu chamo construção.

L. disse...

viva o Benfica!

(mas, MS, a Benfica TV não se quer imparcial, e alguns que não são, supostamente, canais de clubes, não são muito diferentes).

MS disse...

Caro L,

Nao falo em imparcialidade - falo em qualidade e espirito construtivo para expandir e melhorar a relacao entre os adeptos e o clube. Promover a proximidade acima de tudo. Parece-me estar a ser, apesar de varios pontos positivos, uma oportunidade que esta a ser desperdicada. Gostaria que a sua estrategia fosse repensada, pois nem a muitos benfiquistas esta a apelar.

Os outros, parafraseandp o mitico Joao Cesar Monteiro, que se f.

Saudacoes

pedro disse...

Bom artigo parabéns
Qual o motivo par no texto inicial do blogue faltarem os acentos no texto