sexta-feira, 8 de julho de 2011

História e Respeito

O Sr. Ferreira faleceu a semana passada. Era um homem movido pela paixão do associativsimo e pela mobilização das gentes da sua terra sempre no prol da cultura, do desporto e da sociedade.


Era um dos bons amigos do meu avô, que tem nesta altura a "bonita" idade de 87 anos. Também ele estava sentido, como se algo estivesse a mudar e como se estivesse a ver o fim a chegar.

Foi com o meu avô que em 1984 fui ao Estádio do Restelo ver o Benfica pela primeira vez. Empatámos 1-1 e ganhei uma bandeira do Benfica, ainda em madeira, que guardei religiosamente durante anos e anos. Todos os dias olhava para a bandeira e para o rubro nela presente. Foi assim que fui ensinado a olhar, respeitar e valorizar o Benfica e os seus valores e história.


Ao longo do tempo, a "vacinação" foi do melhor: meias-finas da Taça dos Campeões, meia-final da Taça das Taças, vários campeonatos e Taças de Portugal. A história continuava a ser escrita e a partir de certa altura, passei a ir eu sozinho à catedral, demorando duas horas para Lisboa em três tipos de transporte diferente, para voltar a demorar outras duas no regresso a casa.
Acompanhei o regresso de Rui Águas, vi a temporada gloriosa de 1993/1994, vi a Final da Taça de uma das melhores equipas do Benfica que vi jogar em 1992 e acompanhei os anos negros de Manuel Damásio e Vale e Azevedo, no antigo terceiro anel.
Sempre com o mesmo respeito, amor e carinho que o clube merecia e merece.

Não é fácil ser do Benfica hoje em dia. Depois do desbaste que levou noutro tempo, parece que houve um salvador e o nosso clube, ao invés do país, tem um D.Sebastião. Nada de mais errado. Ninguém está acima do clube. Repito: NINGUÉM! E por isso, as discussões estéreis em ser do Benfica resumiram-se a ser pró ou contra Vieira. E isso é mau, porque o clube está sempre acima de tudo, inclusivé dos seus Presidentes (e aqui englobo todos os Presidentes).

O clube foi criado pelo povo e para o povo. E apesar do povo ter as suas limitações, como todos têm é soberano nesse aspecto. E com ele, são transportados todos os sonhos, alegrais e frustrações próprias.

O meu avô, quando teve a possibilidade de pisar o novo relvado da Luz, em 2004, teve a seguinte frase:" Por terem um estádio destes, não mereciam perder nunca!". É de uma humildade tão grande e tão genuína, só ao alcance daqueles que aprenderam a gostar do clube e a perceber a sua missão.

Nestas últimas semanas, muito se tem falado de como se tratou da dispensa de Nuno Gomes e agora da saída de Moreira. Juntos, representam mais de 20 anos de Benfica. E apesar da regularidade no campo não ser a mais desejável, entendiam e sentiam o Benfica como muitos não sentem. Há outros, é óbvio e a lista já foi esgrimida nos diferentes comentários que por aqui pululam. Mas os "cortes" que são feitos com a importância de ser e saber o que é o Benfica não pode ser feita assim, de forma tão abrupta. Há valores que têm de ser respeitados e esses não são, de todos, seguidos por quem manda no nosso clube, ou pelo menos, por quem tem responsabilidade.

3 comentários:

luis disse...

@Mister D , e VIVAS ao NOSSO BENFICA.

anexo: deixa-os discutir que o povo é que paga.

mais de 10ANOS È MUITO TEMPO:

Cosimo Damiano disse...

Bela posta!!!

Rui disse...

Completamente de acordo. Olhando para o que vai sucedendo no Benfica, parece que quem lá está não se importa nem com o passado, nem com o futuro.
Sinto-me completamente sintonizado com o Luis - mais de 10 anos é muito tempo e a hipotecar o futuro do Benfica com estas contratações milionárias e à resma, corre-se o risco o pós-Vieira não ser mais do que terra queimada.