terça-feira, 5 de julho de 2011

Ponto de ordem na minha cabeça




1 - Coentrão é bem vendido se o negócio real (diferença entre o valor atribuido contabilisticamente e o valor real pago em dinheiro, somado ao valor real do passe permutado) for superior a 25 milhões de euros (quanto vale, aliás, o passe de Coentrão).

2 - O valor atribuido pelas partes ao negócio (30 milhões) é fundamental para podermos aferir quanto tem a receber o Rio Ave (5%) e os restantes proprietários do passe do atleta.

3 - Deste modo, no final do negócio, pagas as respectivas percentagens, se o Glorioso encaixar um valor perto dos 18 milhões e outro atleta de rendimento elevado, o negócio é da China.

Esperemos para ver o que aí vem, sendo certo que Garay anda pela Argentina...


1 comentário:

luis disse...

@inespugnabile, uma aspirina e ficas BOM.

Só quando ouvires o Presidente...

...tempo.