sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Ai que não pode ser

Ter um dirigente de apoio aos jogadores (e havia tanta história para contar) com droga no escritório do clube é uma vergonha. Facto.

Mas ter líderes de claques que vivem do tráfico de droga, que criam empresas para lavar esse mesmo dinheiro e que são presos e no dia seguinte estão cá fora, isso já pode ser.

Farto de virgens ofendidas no futebol português...