segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

O reino da palhaçada!

Assim vai a arbitragem:
- Um oficial do exército prejudica o Sport Lisboa e Benfica, esbulhando-lhe dois pontos num lance em que falha três vezes, fala para a comunicação social e diz três coisas inacreditáveis: que acertou - contra a opinião unânime de toda a população mundial, o que o transforma ou num mentiroso, o que é grave, ou num incompetente primário, o que é muito mais grave, uma vez que, sendo oficial do exército, devia ser o primeiro a assumir a sua incompetência e, não o fazendo, chamusca toda a instituição e, naturalmente, o próprio país -, que Nuno Gomes o insultou e que se Nuno Gomes diz que não, que é um mau exemplo para os jovens - é evidente que se Pedro Henriques tivesse sido homenzinho e tivesse assumido o erro, talvez alguém acreditasse em si; assim, toda a razão para Nuno Gomes!-. Apesar disso, este homem vai continuar a apitar e, mais grave ainda, vai continuar a ser oficial do exército! Que país é este?
- Um dirigente de um desconhecido clube siciliano acusou determinado árbitro da associação de futebol de Palermo de lhe ter dito algo muito simples: ou euros, ou presentes! Reacção dos restantes árbitros da ilha, sem que estivessem apuradas responsabilidades: reunião para se solidarizarem com o árbitro. Que país é este?
- O Sport Lisboa e Benfica, em apenas 12 jogos, é prejudicado, claramente, em 5. Nesses jogos, em 4 empatou - Nacional, Vitória de Setúbal, Leixões e Rio Ave - e num - Guimarães - ganhou. Pelas minhas contas, retiraram-nos 8 pontos. O suficiente para, neste Natal, termos o campeonato arrumado. Que país é este?
- Na Taça de Portugal, através de uma arbitragem maliciosa do primeiro ao último minuto, conseguiram, sem nos derrotarem em jogo jogado, afastar-nos dos quartos. Que país é este?

3 comentários:

Anónimo disse...

Que país é este? perguntas tu...

Talvez o Eça te respondesse doutra maneira mas cá para mim é a república de frutas multicores que deixam qualquer republicazinha das bananas envergonhada.

Quanto ao exército... deixa-me rir. Pensem lá nos previlégios que esses senhores ainda hoje têm. E ainda choram e fazem ameaças veladas, quando lhos tentam cortar. Por isso se ouvem alguns devaneios mais próprios de um exército dum qualquer país da América do Sul no século passado. Do tipo "Se não o governo não estiver atento sabe-se lá o que podem fazer alguns dos oficiais mais novos". Os portugueses ouviram isto da boca de um generalzeco reformado e analista de questões de geopolítica internacional...

O problema do senhor major (o árbitro) é que nunca foi tecnicamente muito competente. Tem fama de deixar jogar (o que é sempre muito conveniente quando não se é muito bom a apitar).

Já o foro disciplinar parecia ser a sua área dilecta. Ou não fosse ele major. Mas isto de apitar futebol não é como comandar homens na parada, que só se mexem à voz de comando. Aquilo são 22 caramelos atrás de uma bola... é muita areia!

Já agora: eu acredito que o Nuno Gomes lhe tenha dito das boas. E por isso, só por isso mereceria ter o vencimento aumentado. No Glorioso nunca será demais que os capitães assumam a camisola. E o nosso capitão até pode ser acusado de muitas coisas, mas nunca de não sentir a camisola.

Bem hajas Capitão

Coglionne Nero

editor69 disse...

Não é de todo o Reino da palhaçada...
mas sim uma republica das bananas regida por sacanas.

Sou de um Clube Lutador disse...

Meu Caro,
Sou leitor do blog, apesar de nunca ter comentado. Informo que iniciei hoje um blog sobre o Benfica, soudeumclubelutador.blogspot.com
Ainda está tenrinho, mas vai evoluir. Passa por lá, tenho todo o gosto em te receber.
Abraços
Sou de um Clube Lutador