segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

A pressão está do outro lado

O Benfica venceu ontem o Estoril, com classe, grandes golos e tremenda eficácia. As oportunidades não foram muitas, mas ao menos, servem para compensar aqueles jogos, onde o ataque é tão grande que se perdem o número de oportunidades criadas e respectiva correspondência em golos.

Gaitán está a jogar aquilo que sabe, talvez por ser Janeiro, mas Garay tem vindo a confirmar que foi uma excelente contratação o ano passado e que vai ficar por cá não muito mais tempo. 

O próximo jogo que aí vem já começou a ser jogado nos comunicados. O que se passou na Luz, como o que se passou a época passada no Dragão Caixa é a prova de que em Portugal a justiça não serve para nada. Se servisse, já muito boa gente (adeptos, treinadores, jogadores e dirigentes) teria tido a vergonha necessária para não aparecer em mais nenhum recinto desportivo de seu nome, mas como a passividade das autoridades é total, podemos dizer que vivemos no reino das bananas e que cada macaco pode fazer o que bem lhe apetecer.

A pressão está do lado do FC Porto. Depois de terem adiado o jogo do Bonfim, estão com atrasado relativo ao Benfica de três pontos. Se perderem na Luz e ganharem ao Setúbal, ficarão com a mesma distância, mas com a diferença de que estão com os mesmos jogos disputados. Se perderem pontos na cidade do Sado, a diferença será sempre maior do que 3. Além disso, e tirando o facto de ainda ser segunda-feira, correm as notícias de que James Rodriguez não jogará na Luz. E isso é mais uma óptima notícia para o Benfica. O FC Porto actual depende muito do que o jovem colombiano faz no relvado e no sistema de jogo da equipa. Se se comprovar a ausência de James, a pressão aumenta para os lados do Dragão.

Mas também sabemos que deste lado, sempre que se defronta equipas de azul e branco trememos um pouco. E eles jogam com isso a favor. Não é preciso ir muito atrás na história, para se ver como é que os homens do Porto acabam os jogos na Luz e como é que encaram os jogos contra o Benfica.

Faço minhas as palavras de um sueco, que sabe bem o que é a mística e sabe bem o que é o Benfica: "Na Luz manda o Benfica!". O Stefan sabe bem o que isso significa. O Schwarz entrava em campo com a mesma missão. Entremos todos assim, no próximo domingo!

Sem comentários: