quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Este (também) está a precisar de ir ao dentista...

E ainda há quem me pergunte o porquê de eu não ler a Sábado...

2 comentários:

editor69 disse...

Eu tenho uma pergunta:
O que é um fernando esteves?
Nunca tinha ouvido falar desta criaturinha...e se eu leio.

Mr. Vi disse...

Fernando Esteves é provavelmente o jornalista mais simpático da praça nos últimos 20 anos. É gentil. Não faz ondas. É elegante. Tem fair play. (“Caso Pica-Miolhos” Rui Vaz, lembra-se?) Trata bem os leitores anti-benfiquistas – e estes, com total justiça, colocam-no num pedestal. Ao falarem do jornalista , os anti-benfiquistas adoptam uma pose reverencial. O tom de voz é baixo e os gestos são contidos – exactamente o contrário do que acontece com as palavras.

Por gostarem tanto do jornalista, os adeptos do anti-Benfica esquecem-se que o Fernando Esteves que eles idolatram nunca esteve no Record. Nasceu no Jornal Euronews, brilhou no Independente e, depois de viver os seus melhores anos de vida jornalística como professor (??!??!), aterrou no aeroporto da RTP2. Quando chegou ao Record, o jornalista que foi um dia já não existia.

Observar os truques de Fernando Esteves com a caneta do Independente é um exercício simultaneamente único e penoso. Único porque dá a oportunidade a quem gosta de jornalismo de observar um de eleição, um pensador, um curioso e um investigador nato. Penoso porque esse jornalista nunca passou pelo Record, demasiado fraco para atrair jornalistas desse calibre na melhor fase das suas carreiras.

O “Palhaço” nos tempos do Independente

http://fernandoesteves.com/blogue/wp-content/uploads/2013/01/IMG_8104.jpg


Adenda: Creio que assim ganha alguma lógica.