quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Tínhamos tantas saudades...

Fim de ano ou início do mesmo sem casos no Benfica era de suspeitar. Mesmo assim, conseguimos arranjar não um, mas dois, que é para não se rirem de uma só desgraça.

Comecemos pelo mais mediático. Mediático porque afecta um jogador da Selecção Nacional. E quando se mexe na Selecção, "Aqui D'El-Rey" que é um assunto nacional e de interesse. Ruben Amorim não deve ter convidado Jesus para a ceia de Natal e o mesmo ficou incomodado. Ninguém sabe como foi, mas uma "fonte" do clube encarnado disse aos jornais que o jogador faltou ao respeito ao treinador e por isso, está suspenso. No site do clube, nem uma palavra. A via indirecta e ligada directamente ao director do Jornal dá mais resultado.
Se Ruben Amorim se dirigiu em termos menos próprios ao treinador, tem de ser punido e bem punido. Disso não há dúvidas, apesar de haver alguns que pensem que, lá pelo menino jogar fora da posição é justificação para poder mandar o treinador para o caralho. Haverá outros que terão mesmas razões de queixa, mas não o fazem. E é essa a diferença entre disciplina, espírito de grupo e respeito e o contrário.
Independentemente das razões que o Astutillo evocou (com grande pertinência, diga-se já), o que Ruben Amorim fez não pode passar impune. Falta ao respeito ao treinador, à instituição e a todos os que nele depositaram alguma confiança, depois de ter saído do Benfica ainda nas camadas jovens.
O castigo espera-se exemplar.

Como também espero que Enzo Pérez seja castigado. Pelos mesmos motivos: falta de respeito, neste caso ainda mais grave, à instituição. Não é fazendo a birra que fez que ganha razão. Não é sendo entrevistado sem motivo aparente e sem autorização que a ganha também. Está insatisfeito, chega a Lisboa com os companheiros de equipa, dirige-se à Administração da SAD e explica o que lhe vai na alma. As duas partes conversam e tentam chegar a um acordo. É assim que costuma funcionar, pelo menos nos clubes organizados.

E com estas novelas, temos papel para vender. Até nos esquecemos de um brasileiro contratado a custo zero (custo zero...AHAHAHAHAH) ao Internacional de Porto Alegre, com 20 anos. Esquecemo-nos de Mika e Bruno Varela (e não Rui Varela, como diz o Record). Comentários dos iluminados do costume (os portugueses são novos) ou (é para a equipa B). O Copetti tem 20 anos, o Mika tem 20 e o Bruno tem 18. A equipa B pode ser formada perfeitamente com os juniores excedentários que não entrem no plantel principal. Os argumentos estão aí esgrimidos e não são precisas muitas teorias.

Entretanto, já hoje, quer-se a Liga dos Campeões. Eu também quero. Mas não agora, porque sei que não chego lá. Não terei a sorte, mas também competência de apanhar Lyon, Corunha e Mónaco e de ter empatado com o Man Utd no último minuto (apesar de não ter perdido este ano). O Benfica terá tempo para ganhar a Champions. Muito tempo. É uma questão de estruturar o clube e organizá-lo para tal, e não entrar neste rodopio de declarações inertes e difusas que não mostram qualquer tipo de orientação.

Por falar nisso, e por falar nos vários exemplos acima referidos, deixo aqui duas perguntas:
- Luís Filipe Vieira disse, na entrevista ao Expresso, que estava perto de apanhar o "bufo" das reuniões da SAD. Já foi encontrado?
- O departamento de comunicação do Benfica contratou uma pessoa este ano e fez uma ligeira alteração na estrutura. Sentiu-se alguma diferença?

Quem souber que responda.

Saudações,

2 comentários:

antoniomaia disse...

em 1961, quando o Benfica ganhou a final ao Barcelona, também foi uma tarefa impossível para os velhos do restelo :)
Força Benfica!
e pluribus unum

antoniomaia disse...

importante mesmo é que o Sport Lisboa e Benfica está em prova, na liga dos campeões, como tem de estar todos os anos
o resto são conversas pequenas :) a maioria :)