quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Fundo de Investimento

É evidente que a criação de um fundo de investimento em passes de jogadores assenta em três premissas fundamentais:
a) qualidade dos jogadores avaliados no fundo;
b) confiança das instituições financeiras na administração da Sociedade que gere os passes;
c) perspectiva de alienação futura dos mesmos passes.
Assentes as premissas, saliento a capacidade que a SAD do Sport Lisboa e Benfica teve de se financiar sem hipotecar o futuro de médio e longo prazo.
Os mais incautos dir-me-ão que a génese do fundo é a alienação de passes - não no todo, para já, mas de parte -. E dizem bem, digo eu...
Só que esses mesmos incautos, por certo, esquecer-se-ão de um princípio fundamental de sustentabilidade financeira: quando o financiamento assenta em património próprio e em activos negociáveis, avaliado correctamente,o futuro não é hipotecado.
Outros, porém, que não geram receitas para pagarem o juro da dívida, teriam grandes dificuldades em pensarem, sequer, em operações semelhantes.

7 comentários:

APLANE disse...

Boas Inespugnabile...

Se souberes, tira-me esta duvida..


Ora vendemos 25% do David Luiz por 4.5 M..Quer dizer que o david Luiz foi avaliado em 18M..Certo..

Imaginemos que o benfica vende o DAvid Luiz por 30 M..

Só recebemos os tais 13.5 M , para perfazer os tais 18 M? ou recebemos 75% de 30M? ou seja 22.5M , ao que se junta os 4.5M já recebidos...

Se alguém souber, por favor ...

APLANE disse...

Boas Inespugnabile...

Se souberes, tira-me esta duvida..


Ora vendemos 25% do David Luiz por 4.5 M..Quer dizer que o david Luiz foi avaliado em 18M..Certo..

Imaginemos que o benfica vende o DAvid Luiz por 30 M..

Só recebemos os tais 13.5 M , para perfazer os tais 18 M? ou recebemos 75% de 30M? ou seja 22.5M , ao que se junta os 4.5M já recebidos...

Se alguém souber, por favor ...

inespugnabile disse...

Receberemos o proporcional à percentagem do passe que detivermos.

por isso é que uns compensam os outros... se vires o valor dado ao David Luiz e ao Di Maria, só por si, parece pouco. Mas no caso de David Simão, Nelson Oliveira e Roderick, os valores são muito elevados.

é evidente que se venderes o Di Maria por 40 milhoões, 20 % entram no fundo - ou capitalizam ou são distribuídos -.

APLANE disse...

Assim parece me bem..Pensei que o valor definido aquando da venda da 1ª parcela, fosse omáximo que pudessemos receber...

Obrigado..

E quanto à obrigatoriedade de vender, sabes algo..Não tens medo que o Benfica se torne um entreposto de jogadores...e que tenhamos que vendê-los sem querer que tal aconteça, só porque o fundo quer?...

inespugnabile disse...

não tenho medo de nada.

a alienação de parte do passe pode pressupor a obrigatoriedade de vendo por determinado montante. Mas, e sublinho que não tenho conhecimento desse facto, através das cláusulas de rescisão, isso já é uma realidade!

o que o Benfica fez - e fez muito bem! - foi um financiamento, capitalizando, através da vanda de activos. Isso é uma operação comum e não apresenta riscos.

Repara que não cedemos direitos televisivos, nem direitos de bilheteira, nem "hipotecámos" receitas futuras.

Pegámos em algo que é nosso - os passes de determinados jogadores -, cnstruímos um cabas e cedemos a um Fundo!

Em tese, até podia ser uma aprticipada do Benfica, captalizada para o efeito, a adquirir os passes... não o será porque penso que o produto é demasiado atractivo e o mercado tratará desse assunto.

editor disse...

Desculpem colocar aqui um link que leva a um post onde ainda por cima está uma foto do corrupto Peidoso da Bosta, mas depois disto fica demonstrada a evidência (sem dúvidas houvessem) e do medo que actual futebol e a pujança do Glorioso está a provocar nos adversários, e sobretudo neste fecaloma mal cagado, assim como fica evidente a comichão e a azia com que estes ladrões andam.

Então os animais depois de terem ganho ontem um jogo aos últimos da Liga Espanhola, em vez de olharem para dentro, vem uma vez mais demonstrar a sua mesquinhez e a sua tradicional demonstração de insignificância que têm as suas (corruptas) vitórias...


O homem deita-se e acorda a pensar no Glorioso e de como gostaria que o seu clube fosse tão Grande como o Enorme, o Inigualável, o Maior Clube do Mundo - o Sport Lisboa e Benfica!


A Grandeza e o reconhecimento não se conquistam com corruptas vitórias e com uma permanente azia, ódio e inveja da Grandiosidade de outros.


Vejam aqui (ponham as máscaras):


http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2009/10/01/pinto_da_costa_agradece_ao_benfi.html

Pedro G.

Biscas disse...

A criação de um fundo de investimento de passes de jogadores é uma boa e inovadora medida.

Em tempos, academicamente, defendi a criação do passe do jogador com um valor mobiliário e consequente colocação à negociação em bolsa. Claro que haveria sempre um crivo de admissão à negociação dos passes que tivessem valor de mercado para tal.

Pontos de vista jurídicos à parte, antes como agora, julgo que há uma interessante atracção financeira:

- faz dos treinadores de bancada poderem ganhar dinheiro com a teima do "este gajo é bom"; claro que para grandes investidores, isto é menos importante do que a análise do lucro;

- o Glorioso faz encaixes financeiros, recuperando algum do que investiu, antecipando receitas do que poderá vir a ganhar e, se tudo correr bem, ganhando à mesma em futura rentável venda;

- mais importante, é saber quem tem os direitos de voto em caso de alienação do passe (penso que o SLB é que continuará a ter a última palavra sobre por quanto, quando, em que condições e a quem vende;

Em mercado bolsista evoluído, até estes direitos de voto (direitos inerentes destacáveis) valem!

(tem que terminar, sôtor - ouve-se no fundo da galeria).

VAMOS MAS É JOGAR NA SEGUNDA À IKEA E DAR UA SOVA NOS CASTORES DA CAPITAL DO MÓVEL!