terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Ainda sobre a novela David Luiz

25 milhões de euros é bom. Ponto final. 30 milhões seria fantástico, mas difícil. Só lunáticos despesistas pagariam esse valor. O City chegou a estar disponível mas há que contar com a ambição do jogador. David Luiz é a terceira maior transferência deste período de mercado, a mais alta entre diferentes Ligas. A lógica do futebol diz que os avançados são mais caros e que se paga mais quando se tira um jogador a um competidor directo.

É inegável que este negócio, sendo bom, perturba os benfiquistas. E a culpa é, mais uma vez, da deficiente gestão de comunicação do Benfica. É evidente que ninguém compra pela cláusula de rescisão e será bom que Vieira adapte o seu discurso a esta realidade. A cláusula deve ser sempre referida e serve obviamente como factor de valorização, mas para que isso aconteça não é necessário fazer afirmações categóricas que mais tarde se provam naturalmente falsas.

Sobre a valorização de Matic prefiro esperar. Se o dinheiro saísse de facto do Benfica estaria obviamente preocupado. Como fiquei por altura da contratação de Roberto. Neste caso serve apenas para valorizar o negócio e tenho sérias dúvidas que, sem jogadores envolvidos, o Chelsea subisse a parada. E prefiro esperar porque o Benfica retirará benefício da sobrevalorização do jogador caso decida alienar parte do passe ao Fundo.

Estou longe de considerar Vieira um génio negocial e muito me desagradam algumas decisões na política de aquisições do Benfica. Relativamente a vendas, este ano, acho que o Benfica esteve bem. Não fez nenhum negócio extraordinário mas também não sinto que se tenha lesado o clube, como continuo a achar que aconteceu no caso da venda de Simão Sabrosa.

Fecha o mercado e termina assim a rábula do David marcador de livres, numa tentativa desesperada de garantir uma valorizaçãozita extra no passe. Agora, se faz favor, permitam que o Óscar volte a tirar medidas às balizas deste País.

4 comentários:

Constantino disse...

Astudillo,

Na questão dos livres, esta venda evita a paulo madeirização do david Luiz. Ainda me lembro daquele tempo em que o nosso marcador oficial de bolas paradas era o cabeludo central (epah tanta coincidência) que conseguia meter tudo contra a barreira. Aliás, o unico golo que me lembro de ver dele na marcação de livra foi no jogo a seguir ao desastre de vigo em que a bola entra porque passa rasteira pelo meio da barreira.

Foi preciso um amor muito grande ao SLB para aguentar aqueles anos.

Mister D disse...

Meu caro Constatino:

" Foi preciso um amor muito grande ao SLB para aguentar aqueles anos."

É bem verdade. E parece que muitos se esquecem e que qualquer um que chegue e mostre um ou outro dote seja logo equiparado a Deus ou algo parecido.

David disse...

Constantino,

Esse jogo, salvo erro, foi contra o Campomaiorense. Ganhamos 3-0.

Ainda me lembro do remate do Paulo Madeira com a famosa chuteira encarnada.

DeVante disse...

Isto é um post!!!
Subscrevo 10000%!!!!