quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Sem medo

Recuamos três meses e recordarmos críticas a Jorge Jesus devido ao 11 escolhido para enfrentar a agremiação andrade.
Recuamos dois anos e recordamos críticas a Proença, o homem que nos impediu de vencer e ali conquistar a liderança do campeonato.
Olhamos para atrás e constatamos que também Quique colocou Aimar nas costas do ponta de lança e que Quim teve à sua frente o mesmo quarteto que Roberto.
Cada benfiquista terá na sua cabeça um 11 e uma estratégia. Javi sozinho ou um duplo pivot, ir para cima deles ou apostar no contra-ataque. Jogar com Roberto ou manter a rotação de guarda-redes. E se calhar, voltando à comparação inicial, todas e nenhumas opções servem.
O que o Benfica precisa é de ser assertivo, de jogar olhos nos olhos independentemente de adoptar uma estratégia mais ou menos ofensiva, de mostrar o músculo e o piton se for preciso. Os jogadores só precisam de se lembrar do que ouviram após a hecatombe de Novembro. “Não tenham medo! Nós vamos lá sem medo, vocês também têm que lá ir jogar sem medo!”

1 comentário:

L. disse...

medo? só do árbitro, que é um medricas no dragão... caseirismo espera-se. e na 2ª mão, estou mesmo a ver jorge sousa na luz...