sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Mingos e os Samurais

É o título da melhor obra de Rui Veloso, relata as desventuras de um jovem chamado Domingos e as atribulações de vida para fazer singrar a sua banda.

Dificilmente o bardo portuense saberia que o álbum inteiro se aplica a esta desgarrada e desgraçada personagem do nosso futebol, que partilha o nome com o herói daquela narrativa.

Este Mingos é um ser servil, que vive na eterna esperança que a "Editora" o chame para com ele fazer "contrato". Já foi preterido uma vez e de modo bastante humilhante. Aliás, avb ainda se deu ao desplante de o considerar ídolo."Ehehehe, és ídolo, mas quem treina o porco sou eu..."

Para colorir o comentário, aqui fica a banda sonora dos dias deste trági-cómico Mingos e o que fará para finalmente singrar...A SÉRIO, OUÇAM A LETRA!!!

3 comentários:

Carlos Alberto disse...

Para mim é só uma das melhores canções de sempre na língua de Camões... mas se calhar é por eu ser cota ou melhor que 'parvo que sou' por gostar de Rui Veloso de gostar desta musica e de achar que este Album, Mingos e os Samurais o melhor de sempre!

Para o Domingos escolheria outro tema, também tuga mas mais apropriado: A moda do pisca-pisca de tanto que o moço pisca os olhos quando defronta o dono.

MS disse...

Domingos parece um bom treinador. De resto, pouco a dizer, ja tinha visto imbecis antes.

inespugnabile disse...

Brilhante comparação... o MS que não aparecesse por aqui a defender a amélia como defendeu o corno!