quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Benfiquistas de primeira e Benfiquistas de segunda

Ponto prévio: Todos são Benfiquistas!

Desenvolvendo: Há, e já não é de hoje, essa tendência dos Benfiquistas para fazer uma espécie de ranking interno dos sentimentos e ligação ao Clube.

Há os que têm as quotas em dia, mais a das modalidades, cativo no Estádio, excursões mil ao estrangeiro acompanhando a equipa. Em teoria estamos perante um "Benfiquista de primeira". Em teoria...Porque há exemplos práticos que nos demonstarm que assim não é.

Há aqueles que, por morarem longe do Clube não vêem como aplicação racional dos recursos pagar as quotas, na justa medida de não poderem aceder ao Estádio e beneficiar do ingresso mais barato para ver a Equipa jogar, apesar de terem condições financeiras para fazê-lo. Em teoria estamos perante um "Benfiquista Híbrido". Em teoria. Passo a explicar: O dinheiro de cada um é da sua exclusiva responsabilidade, e o respeito pelas restrições e escolhas orçamentais de muitos portugueses tem de ser mais respeitado ainda.

Mas existe neste caso um género, ou tipo se preferirem, de Benfiquismo que é de uma racionalidade que - apesar de se ter de respeitar SEMPRE!º- choca com a permissa de se colocar o Clube acima de tudo.

Porquê? Porque também há, e muito, Benfiquistas que vivem em condições de carências várias que se sacrificam mensalmente para dar o seu contributo material ao Clube. Esta mentalidade é a Matriz genética da Construção do Grande Benfica, apesar de pouco se ter, dá-se tudo o que se tem. Assim não fosse e não teríamos tido a nossa Catedral que tantas gerações encantou.
Estes Benfiquistas não têm condições para ter um lugar cativo no Estádio, muito menos acompanhar a Equipa pelo Mundo, mas deixam todos os meses a materialização do seu Benfiquismo:"É pouco,mas faço a minha parte..." ISTO É PLURIBUS UNUM! ESTES SÃO BENFIQUISTAS DE PRIMEIRA!

Dizer ufano que se é do Benfica, discutir, analisar, protestar, é um direito que todos têm, mas...uns há que têm mais direito que outros e a materialização desse direito transmite-se na capacidade electiva e decisória na vida do Clube.

Ser-se sócio do Benfica é bem mais que dar dinheiro, é demonstrar capacidade de sacrifício em prol de um IDEAL em que se crê com todas as forças.

Ser-se sócio do Benfica é ter a REAL E NÃO VIRTUAL capacidade de não deixar entrar no Clube Brunos Carvalhos, MBVV's e afins. É ter o efectivo poder de correr com Vale e Azevedos...

Chegamos então ao "Benfiquista de segunda". Em termos populares é aquele que se "encosta", e por saber que há muitos que pagam para manter o Clube aberto limita-se a colher os frutos do sacrifício de outrém.

Tendo condições financeiras para pagar 12 euros por mês, opta por não fazê-lo porque para ele ser Benfiquista é assistir aos jogos de futebol na Luz.

Não sendo sócio, ou seja, para efeitos práticos da vida do Clube não possuir capacidade decisória alguma, não se coíbe de expressar a sua opinião, regra geral negativa, acerca do quotidiano do Clube, não se coíbe até de criar grupos de número alargado que sirvam de lobby a qualquer Direcção que não preencha as elevadas exigências emocionais de quem nada dá ao Clube, a não ser a opinião...

Para mim esta gente não é Benfiquista de primeira, nem de segunda. Aproveita o sacrifício alheio e torna-o seu. Mas só nas vitórias. Porque nas derrotas assume-se sempre como "simpatizante"..."gosto, mas não sou fanático", diz.

Mas o Clube foi erigido e mantido por fanáticos, fanáticos do IDEAL de tornar o Benfica o Maior do Mundo. E isso meus caros exigiu sacrifício, muito sacrifício. Não há heróis sem dor, e por respeito à dor desses heróis há muitos Benfiquistas que deviam pôr a mão na consciência e decidirem se querem ser decisores, ou se querem apenas andar à boleia dos outros sujeitando-se a que a qualquer altura um texto destes lhes seja atirado à cara.

VIVA O BENFICA!

26 comentários:

Félix disse...

Viva

Sou sócio do Benfica, pago as quotas do futebol, mas moro a 400 KM de Lisboa e devido à minha vida profissional é muito complicado deslocar-me à Catedral para ver os jogos. Qual será a categoria do meu Benfiquismo?

Saudaçoes Gloriosas

Félix disse...

Viva

Sou sócio do Benfica, pago as quotas do futebol, mas moro a 400 KM de Lisboa e devido à minha vida profissional é muito complicado deslocar-me à Catedral para ver os jogos. Qual será a categoria do meu Benfiquismo?

Saudaçoes Gloriosas

piazzanuova disse...

Sabes bem qual é, Félix. Está tudo esmíuçadinho texto, meu benfiquista de primeira!

piazzanuova disse...

"esmíuçadinho NO texto"

Pedro disse...

Não uso benficómetros e abomino quem o faça.

Todos somos benfiquistas por igual. Mas é verdade q não compreendo que um benfiquista não seja sócio. Eu sou sócio pq sou do Benfica e não para ir ao Estádio ou usufruir seja do q for.

Há malta q se defende dizendo q não tem dinheiro para as cotas. Eu sei q há pessoas q vivem com dificuldades mas qts dessas pessoas não fuma? Qts dessas pessoas não bebem cerveja ou vinho quase diariamente? Basta cortar 2/3 maços de tabaco por mês mais 3/4 imperiais por mês e a cota está paga. Se a isso se juntar os 6 cnts de desconto da Repsol a cota fica mais q paga!!!

piazzanuova disse...

Pedro, moralismos acerca do tabaco e do álcool é que não.

Cada um faz o que quer do dinheiro que tem. Mas podendo ser sócio e não fazê-lo é sujeitar-se...

João N disse...

Ontem estive para deixar um comentário aqui no blog sobre a questão do pagamento das quotas. Depois lembrei-me das dificuldades porque muitos portugueses passam e optei por não fazê-lo. Hoje não resisto, tocaste no ponto, o Benfica só é o que é pelos Benfiquistas que vivem (e naturalmente pagam) o Clube. As quotas custam 12 Euros, e eu de bom grado pagaria 36 se isso fosse o suficiente para estarmos todos os anos na final da Champions, e a gritar CAMPEÕES, CAMPEÕES no estádio Luz.

A alegria de ver o Benfica vencer é incoparávelmente superior aos maços de cigarros e às bejecas que posso ter de deixar de beber.

Ao meu primeiro ordenado, tirei mais de metade, para por as quotas em dia e hoje exibo com orgulho um cartão de sócio com 4 dígitos.

Pedro disse...

Piazza não é moralismo. Nada disso.
Estamos a falar de pessoas q não têm condições financeiras para serem sócios do SLB. É esse o argumento utilizado. Eu não aceito esse argumento nas condições q acima expus. Alguem fumar todos os dias um maço de tabaco pode, por benfiquismo, fumar apenas 29 maços de tabaco por mês e não 31. Continua a fumar muito e ao mesmo tempo pode ser sócio do SLB.

O q eu estou a debater é a condição financeira da pessoa. O moralismo, no extremo, é escolher entre tabaco (por exemplo) e Benfica. E a escolha, na minha opnião, não devia ter qqr dúvida...

No Name Saint disse...

Parece-me um sítio adequado para divulgar que os estatutos do SLB prevêem que quem, por exemplo, se encontra desempregado, pode pedir a suspensão do pagamento das quotas.
Tanto quanto sei, a decisão é tomada caso a caso, e reservada ao presidente. Mas é possível e é potencialmente menos um argumento para os que não são sócios por dificuldades financeiras.

A minha cunhada teve agora 1 ano em Inglaterra, sem poder vir aos jogos, mas não deixou de pagar quotas por causa disso.

Hoje em dia, e salvo raríssimas excepções, só não é sócio quem não quer. E esse cartão de sócio marca a diferença entre os BENFIQUISTAS e os que são "do Benfica".

Eu, sou BENFIQUISTA, com muito orgulho, com muito amor.

E agora preparem-se os BENFIQUISTAS, porque a continuar assim, em breve serão incomodados pela legião dos que são "do Benfica", para desenrascar um bilhete para os jogos...

Luis Rosario disse...

Esta questão é muito relevante e seria importante o nosso clube e presidente não abandonarem a luta do crescimento.

O efeito multiplicador é brutal. 25000 sócios efectivos adicionais dão grosso modo mais 4 milhões de Euros / Ano.

O que o piazzanuova diz faz todo o sentido e deve ser comunicado pelo clube, apelando a que mais e mais se tornem benfiquistas de primeira.

Constantino disse...

Comento por já não ser a primeira vez que vejo posts deste genero.
Antes de mais alguma coisa, não sou sócio mas não admito que alguem me considere benfiquista de 2ª por isso. O SLB não foi feito só pelos sócios. Se assim fosse teriamos quase duzentos mil benfiquistas de primeira e cinco milhoes e oitocentos benfiquistas de segunda. Em números a força do SLB far-se-ia então pelos "benfiquistas de segunda" essa vil raça. Por outro lado é irreal considerar que quando jogamos em casa os 50 mil que lá estão dentro são todos sócios. Dai que se não fossem os "benfiquistas de segunda" teriamos sempre meia casa na Luz.
Da minha parte, já parti 2 dedos por dar 1 soco num armario quando o SLB sofreu o 3-3 com o belem na estreia do Luisão. Sou ateu mas no dia do 6-3 acendi uma vela. Voltei a acender no 1-0 do Luisão. Com 10 anos chorei que nem um perdido no penalty do Veloso e chamei filho da puta a um amigo da familia por ele gozar com a nossa derrota (depois chorei pela tareia do meu pai). Ser benfiquista não é ser só socio, ser benfiquista é ir para o café ver o SLB-vitoria da ultima jornada em que ficamos em 4º porque não se consegue estar em casa. Ser benfiquista é acompanhar na rádio o 4-4 das aves na ultima jornada em que ficamos em 6º porque se sabe que o nosso clube está a jogar.
Sou sócio? Não. Sou benfiquista de primeira? Sou sim!!

Pedro disse...

És sócio de primeira. Claro q sim. Indiscutível. Só não percebo pq não és sócio.

J G disse...

Importante texto.
percebo perfeitamente a mensagem e estou completamente de acordo.

Aliás, em fevereiro de 2006 escrevi o seguinte texto no terceiro anel:

http://encarnado-e-branco.blogspot.com/2009/04/os-benfiquistas-do-costume.html

Os Benfiquistas do Costume

Piso 3 Superior disse...

Saudações Encarnadas!

Perdoem o off-topic, mas como muitos já devem ter ouvido, visto ou lido, o nosso compatriota Luís ambiciona ir até à Antárctica!

"Estamos" à frente numa competição dominada por norte-americanos, em que a 2ª classificada tem um twitter apoiante de 700 mil pessoas e o 4º classificado actual é filho de um famoso cantor lá dos US of A (Donny Osmond). Por cá, o nosso concorrente tem feito de tudo para publicitar a causa e cumprir o seu sonho. Desde aparições em programas televisivos, radiofónicos a palhaçadas de rua mascarado de pinguim (a panca é grande). Até 30 de Setembro (quando acaba a votação) todos os votos serão poucos, por isso não só votem como se puderem espalhem isto tipo onda encarnada!

5 passos para votar:

* 1. Ir a www.rumoantarctica.com e carregar no botão VOTA AQUI!
* 2. No site carregar em "vote for me"
* 3. Efectuar o registo
* 4. Verificar o email
* 5. Votar!

Eu não conheço o Luís de lado nenhum, mas acho admirável a sua paixão e a força com que persegue o seu sonho...um estilo mt benfiquista, diria mesmo!

Obrigado a todos!

Kaiser disse...

"Se assim fosse teriamos quase duzentos mil benfiquistas de primeira e cinco milhoes e oitocentos benfiquistas de segunda", o Autor do texto e os comentadores que pensem nesta pequena passagem do Constantino, não está mal visto...

O resto, categorias nunca foi o meu forte, daqui a bocado temos um sistema de "castas"...

Kaiser

R. disse...

Totalmente de acordo com o comentário do Constantino! E sim eu também chorei baba e ranho qd o Veloso falhou o penalti! E não, não era sócio nessa altura! Continuo a dizer que sinto o clube exactamente da mesma forma no pré e pós-sócio!

No entanto é também importante a essência do post do Piazzanuova e que para mim se resume aqui:

"...e a materialização desse direito transmite-se na capacidade electiva e decisória na vida do Clube..."

Aqui de facto há um diferença entre os que são sócios e os que são adeptos e simpatizantes mas não encontro nela qualquer forma de medir o amor e paixão pelo Benfica!

Por mero exercício teórico: Será mais benfiquista aquele que é sócio desde que nasceu quando essa decisão é completamente alheia a si ou aquele que se faz sócio assim que pode ser ele efectivamente a assumi-lo de livre e espontânea vontade? Serão uns sócios de primeira e outros de segunda? Ou essa distinção está guardada para os sócios efectivos e os correspondentes?

Para mim a resposta está no nosso emblema:

E Pluribus Unum

No Name Saint disse...

Ninguém quer um sistema de castas, e é evidente que não há sócios que são mais sócios que outros sócios.

Eu também não era sócio antigamente, e gostava tanto do Benfica como gosto sendo sócio.
O que falta a este raciocínio, é que o meu benfiquismo levou-me a perceber, à medida que crescia, que não fazia sentido eu sentir o clube assim sem ser sócio.

E por essa razão, e identificando-me perfeitamente com o benfiquismo descrito pelo Constantino, pergunto como alguém já perguntou:

Porque raio de razão não és sócio?

E virando o bico ao prego em relação a alguns comentários mais indignados, pergunto, vocês são mais do que nós, que não têm de fazer os sacrifícios que fazemos para pagar quotas?

piazzanuova disse...

Kaiser e Constantino, aquilo que exaustivamente escrevi e mantenho é o seguinte: quem tem condições financeiras que lhe permitam ser sócio do Benfica e voluntariamnete não o faz, é um Benfiquista de segunda!

Porquê? Simples. Dá ZERO e exige o mesmo dos outros. Não pode ser.

Constantino, até podiam ser 10 milhões. O que é facto é que se os 200000 de que falas deixarem de pagar as quotas, os 5,8 milhões ficam sem Clube.

piazzanuova disse...

Adenda:"quem tem condições financeiras que lhe permitam ser sócio do Benfica e voluntariamente não o faz, não se coibindo contudo de criticar o quotidiano do Clube, e sempre que pode, festeja os sucessos como se para eles algo tivesse contribuído,sem no entanto o ter feito, é sem sombra de dúvida UM BENFIQUISTA DE SEGUNDA, OU TERCEIRA...

Assim é que é.

JNF disse...

piazza,

imagina a seguinte situação: uma pessoa que não gosta, ou, pelo menos, não segue o futebol apaixonadamente. É Benfiquista, gosta de ver o Benfica, fica contente quando ganha, mas a derrota não é, para essa pessoa, um drama. Não é sócio, nem quer ser. Mas também não exige nada, nem critica a equipa quando perde, ou empata.

Em que grupo é que colocarias esta pessoa?

piazzanuova disse...

JNF, para mim o Benfica é acima de tudo paixão, arrebatadora, sôfrega, irracional e sobretudo muito forte. Nunca tive grande cuidado ou preocupação com os descomprometidos ou "simpatizantes", esses não entram nesta discussão. Não é desse âmbito que aqui se fala.

BT26 disse...

O grande problema é a mentalidade portuguesa.As pessoas pensam no "a e tal eu não vou alterar nada",mas é aquilo que tu dizes,se os tais 200mil também fossem por essa mentalidade então os 5,8milhões não tinha clube.O grande problema desta mentalidade é um erro que se diz:"eu não vou estar a pagar dinheiro a estes cabrões"(entenda-se aqui cabrões,como por exemplo o vale e azevedo,e não os jogadores),mas a verdade é que se esta pessoa que diz isto fosse sócia poderia impedir esses "cabrões" de serem presidentes,sei que estas pessoas depois dizem que "a, mas eu sou só um o que é que eu vou fazer",ai remeto outra vez para a situação de se uns não fossem os outros não tinham Clube,e lembrei-me de um ditado africano que diz qualquer coisa como isto:"se achas que sozinho não fazes a diferença,experimenta meter-te numa sala pequena com um mosquito".Eu só a pouco tempo me tornei sócio(sou um daqueles exemplos que o R. deu,quando pode tornei-me,mas depois também a paixão falou bem alto e comprei logo o cativo,e não se pense que comprei só porque estávamos a jogar bem,esta decisão vem da época passada,que não se pode dizer que estávamos a jogar por ai alem).

Benfica sempre

Luis Rosario disse...

Percebo os argumentos dos não sócios, mas de facto, e categorização à parte, não percebo porque é que, assumindo que têm condições financeiras para o fazer, as pessoas que vivem o Benfica como o Constantino não são sócias.

Ser um do todo é a nossa essência e cada um com contribuição activa fará um SLB mais forte.

O nosso orçamento este ano tem 9 milhões € líquidos de quotização.

Mais 25000 sócios efectivos e passaria para 12 milhões de Euros (só 75% da receita da quotização vai para a SAD).

Faria uma diferença enorme.

E quem é que acredita que não existem por ai 25000 fervorosos doentes como nós, com condições financeiras para ser sócio, mas que não o fazem não sabemos bem porquê?

Nem todos podem ser como alguns de nós, percebo (só para exemplo, eu, a minha mulher, o meu filho, o meu pai, a minha mãe, o meu irmão e a minha cunhada são sócios), mas não há um potencial enorme de benfiquismo (e de receita) para captar?

Kaiser disse...

...disparate...

piazzanuova disse...

Então?

MS disse...

Atrevo-me a dizer que o proprio clube classifica os seus socios como socios de primeira e de segundo, com categorias ridiculas como a de socio correspondente. Fiz-me socio com o lancamento dos primeiros kits, que coincidiu com a minha independencia financeira. Morava no Porto na altura e AUTOMATICAMENTE, devido a area de residencia, fiquei como socio correspondente, contra o meu desejo. Como eu muitos benfiquistas que vivem a longa distancia. A importancia do Benfica vem da sua universalidade, nao faz sentido fazer isto. A ultima vez que paguei as quotas telefonicamente perguntei como fazer para ser socio efectivo e nao esta fantochada que o clube impinge. A sra do outro lado da linha disse que nao sabia...