quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

o bruxo!

Os dotes adivinhatórios do senhor do norte já eram por todos conhecidos, como se o futuro estivesse na sua mão.
O que se desconhecia, em absoluto, era a subtileza dos mesmos dotes. Quem diria que quando o homem disse que em breve viriam surpresas, fossem estas - as inenarráveis gravações do apito dourado - as surpresas? Quem diria?
Por outro lado, retiro do que ouvi a frase do milénio - com a certeza de que por mais mil anos que corram, nenhuma lá chegará -, da autoria de João Loureiro, em conversa com Júlio Mouco:" Nós estamos a fazer tudo para ajudar as pessoas a ajudarem-nos, pá..."
Foda-se, esta frase tem lá tudo. Tem a essência do poder, tem a misericórdia do seu exercício, tem a bondade de quem sabe da necessidade da ajuda para a ajuda... Enfim, quem ajuda quem ajuda, será ajudado por mil anos?

3 comentários:

Ponta Esquecida disse...

Grande momento bloguistico...

100% de acordo com a eleição de frase do milénio e parabéns pela perspicácia!

Magalhães disse...

EXCELENTE TEXTO.CURTO E GROSSO COMO SE IMPÕEM.

PARABÉNS.

http://magalhaes-sad-slb.blogs.sapo.pt/

RF

Pedro disse...

A escuta do Loureiro é demais...essa frase é muito boa. E a forma como o outro o tratava? Sôtor isto sôtor aquilo...lindo.

Mas a melhor, para mim, é a do Araujo com o Corrupto Mor...o choradinho do gajo por estar sempre a entrar com a guita para a fruta foi de ir às lágrimas...