domingo, 8 de março de 2009

Os avençados, ou de uma certa forma, a escumalha...

"O Conselho de Redacção da RTP repudiou hoje a forma "insultuosa" como o director de comunicação do FC Porto se dirigiu a um jornalista da estação de televisão após o jogo Leixões-FCP da 21.ª jornada da Liga portuguesa.

Em comunicado enviado à Agência Lusa, os membros do Conselho de Redacção (CR) "lamentam profundamente" a atitude do funcionário do FC Porto Rui Cerqueira e esperam que as estruturas da direcção de informação da RTP "exijam ao clube um pedido de desculpas" ao jornalista João Pedro Silva e à própria RTP.

O incidente em questão ocorreu durante a "flash interview" do jogo Leixões - FC Porto, que a RTP transmitiu em directo. Na entrevista, João Pedro Silva fez três questões ao treinador do FC Porto, Jesualdo Ferreira, a primeira sobre o jogo, a segunda antecipando o encontro de quarta-feira da Liga dos Campeões frente ao Atlético de Madrid e a terceira sobre a eventual renovação do técnico.

Após a entrevista rápida, o jornalista foi, de acordo com o comunicado, "insultado pelo aludido funcionário do FC Porto. Começou por acusá-lo de desrespeitar 'a instituição FCP' e de 'fazer perguntas encomendadas'". Na altura, o jornalista terá perguntado se "não podia fazer perguntas", salientando que as questões não eram "encomendadas".

Segundo o comunicado do CR, o director de comunicação do FCP terá dito então a João Pedro Silva: "és um filho da p..., um bardamerdas, és muito pequeno para mim". Tudo aconteceu na presença do produtor da RTP Manuel Queirós, do treinador do Leixões, José Mota, de dirigentes do Leixões e da repórter de imagem da RTP que estava a fazer a referida "flash interview". O comunicado foi assinado pelos membros eleitos do CR do Porto e do CR de Lisboa da RTP.

Contactado pela Agência Lusa, o director de comunicação do FC Porto, Rui Cerqueira, escusou-se a comentar os incidentes. A Agência Lusa falou também com o treinador do Leixões, José Mota, que afirmou não ter ouvido insultos, apenas "um tom de voz mais elevado". José Mota disse ainda que estava numa sala oposta à da "flash interview" quando se apercebeu que os "ânimos estavam exaltados", mas que numa primeira impressão não percebeu quem estava "com aquele tom de voz". "Percebi que houve confrontos entre pessoal do FC Porto e da televisão, mas entretanto segui o meu trajecto", disse José Mota.", no Record.

NOTA: Os sublinhados são meus!

4 comentários:

Dylan disse...

O mais incrível é que este Cerqueira trabalhou na RTP e Antena 1. Como as pessoas mudam. Também já o vi fazer de taxista quando foi buscar a "meretriz" ao Aeroporto Sá Carneiro quando este/a vinha do Uruguai.

M disse...

andam raivosos os cães....precisam de levar uns açoites!!!

gentinha ranhosa...

Vladimir Kaspov (NãoSeiDaNave) disse...

Encomendas só se forem a mãozinha marota de Hugo Morais e a "ingenuidade" de Laranjeiro num excelente passe de desmarcação a Hulk...

RA disse...

teve sorte de não ter levado porrada logo ali. imaginem com que tomates vai o jornalista da rtp conseguir ir ao dragão para fazer a cobertura de mais uma interview?