terça-feira, 22 de junho de 2010

O Benfica e a tv

Este post vem no seguimento da notícia de capa da edição de hoje do i.

Como leigo, é-me difícil avaliar se os 15 milhões representam muito ou pouco dinheiro, mas parece-me importante sublinhar duas coisas:
. o País é pequeno e não permite, por exemplo, sonhar com os valores praticados em Espanha (bitola normalmente utilizada pelos adeptos cá do burgo)
. tudo o que envolve televisão está sempre dependente do mercado publicitário e este está em crise acentuada há muito tempo, factor agora agravado com os problemas da economia portuguesa

O que sabemos é que o Benfica recebe actualmente 9 milhões e que pretenderia, diz o i, 25 milhões (valores anuais). Mais que os valores, importante, na minha opinião, é que o Benfica se defenda em termos de duração contratual. Só com contratos curtos (2 anos seria o ideal) o Benfica terá margem de manobra para ir aumentando a sua receita a cada renovação. Esta parece-me ser a única forma de rentabilizar os direitos televisivos porque, tal como se previa, só a Olivedesportos se chega à frente. Ou seja, não há concorrência.

Outra coisa importante é restringir os direitos à exibição em território nacional, para que seja o Sport Lisboa e Benfica, e não a Olivedesportos, a lucrar com a cedência do sinal para o exterior. A emigração é um mercado importantíssimo, até por estar habituada a conceitos televisivos que por aqui dificilmente pegariam de um dia para o outro. Aqui falo concretamente da emigração norte-americana e do pay-per-view.

Se o novo contrato salvaguardar estes dois aspectos, acabaria por não ficar chateado com os tais 15 milhões. Pode não ser o valor ideal, mas dada a forma como as coisas sempre foram feitas, seria uma evolução assinalável na negociação dos direitos televisivos em Portugal.

9 comentários:

jbs disse...

Com o oliveirinha corrupto, nunca! Se isto se confirmar, será razão suficiente para convocar uma assembleia geral e rejeitar o acordo.
Agora com o dono daquele canal nojentamente andrade, nunca!

piazzanuova disse...

Há, se me permites, outra vertente que, essa sim, é importante salvaguardar: a diferença de receitas para o nojo e para o sporting.

Qq contrato celebrado com esses celerados tem de salvaguardar quotas de mercado, %s das receitas.

O Benfica não pode aceitar receber apenas mais 10-20% do que os outros, temos de cavar o fosso. Afinal o motor do futebol somos nós, logo, a diferença para os outros nunca deverá ser abaixo dos 40%.

Mister D disse...

Então vamos a contas claras.
Primeiro que tudo, logicamente que não nos podemos comparar a Espanha, mas sobretudo Itália, onde se pagam fortunas pelos direitos televisivos.
Segundo, o Benfica é o maior clube português. É o único que enche o Estádio da Luz e os outros todos da Primeira Liga e por consequência é o que mais dinheiro faz movimentar, seja em casa ou fora.
Terceiro, temos um problema grave em Portugal de compadrio e corrupção que faz com que a Liga também ela seja benevolente, onde os clubes pequenos estão endividados até ao pescoço e salvam-se numa empresa que gere direitos televisivos (abrigados pela lei), mas que ao mesmo tempo tem interesses noutras áreas da comunicação.
Quarto, o Benfica dispõe de um canal de televisão, implementado numa plataforma de cabo e satélite que pode usar.
Ou seja, temos de ver é que o contrato que hoje o i fala tem a ver com os jogos em casa, o que é totalmente diferente se tivesse a ver com todos os jogos do Benfica numa época.
Falar-se entre 15 e 25 milhões de euros é um valor que na minha opinião é escasso, porque o que se movimenta à volta do Benfica vale muito mais do que isso e isso tem de ser pago.
O Benfica vai disputar 15 jogos por época, no que à Liga diz respeito. Se oferecerem 15 milhões de euros, isso rende ao Benfica 1 milhão de euros, só em TV. Os direitos publicitários ficam todos para quem nós sabemos, assim como tudo o resto.
É manifestamente pouco. Temos a Benfica TV, temos de a saber usar, nem que seja em nossa casa. Os outros que tratem da vida deles...
Nós chegamos para eles...

Kaiser disse...

Como sempre, os outros vão beneficiar das condiões negociadas com o Benfica.

Quanto à Benfica TV, já o disse muitas vezes: somos (Portugal, entenda-se) demasiado pequenos.

Saudações Gloriosas!

Kaiser

Constantino disse...

Sou tão ou mais leigo que o Malgioglio nesta questão das TV's, aliás só ha 3 meses é que aumentei o meu portfolio de canais de 4 para 60. Posto isto acho que para que acordo tenha sucesso deve-se misturar o post com o comentario do piazza (ja nos conhecemos ha tanto tmepo, acho que te posso tratar por piazza... ou sr. dr. Piazza): o contrato deve ter curta duração e deve envolver sempre valores mais altos do que os do braga B e do belem do lumiar. Os obices a uma negociação mais lucrativa são essencialmente 2: Portugal so tem 10 milhões de pessoas e só há os oliveirinhas para negciar a coisa, a rtp e a tvi não vão directamente aos clubes, parecem aqueles patetas que reservam hoteis via agencia de viagens quando podem ligar directamente para o hotel (e não me venham com rack rates que isso já ninguem respeita).

Pedro disse...

O que o piazza disse é mt importante. O SLB deveria salvaguardar o valor superior que tem perante a concorrência. 15 milhões é pouco e se Vieira disse em directo na RTP que o dobro do actual contrato era pouco acho que nem vale a pena discutirmos isto...

Por mim, sempre o defendi, a Olivedesportos ficaria a ver navios...

Manuel disse...

Li num jornal diário, que os andrades se preparam para apresentar ao Oliveirinha, depois do contrato feito com o Benfica, a renovação do contrato de direitos televisivos que seris 90% do contrato daquele com o Benfica. Enfim, basófias. São claramente, uns oportunistas. No entanto, o Benfica tem muito mais do que 10% a mais de audiència do que os andrades. Clato que o que o Oliveirinha faz com o seu dinheiro ninguém tem nada com isso.

No entanto, eu se fosse ao Benfica, no contrato que fizesse com o Oliveirinha, e anteciºando-me à jogada de bastidores dos andrades, exigia que o contrato de direito televisivos do Benfica teria de ser sempre superior em 40% ao dos andrades. Assim, tirávamos-lhes espaço de manobra, antecipando-nos. Lol.

Astutillo Malgioglio disse...

Mister D, utilizar a Benfica TV nesta questão, presumo que através da transmissão própria dos jogos, seria uma mera questão de pressionar a Olivedesportos. Mas será que funcionaria? E, de qualquer forma, perder-se-ia um ano. O que não me parece viável financeiramente. A publicidade não arrecadaria os 15 milhões, muito longe disso*, e teríamos que adicionar custos de produção. Partia-se para a transformação em canal premium? Tenho dúvidas sobre o sucesso de tal medida.

* poderão dizer "então mas a Sport TV perderia dinheiro?" Analisando o bloco em que se emite o jogo do Benfica, sim. Mas a compensação é feita por outras vias, já que os jogos de Espanha, Itália e Inglaterra são adquiridos em pacote, logo a baixo custo. E duvido que a Sport TV tenha tabelas de preço por tipo de jogo. será mais por via horária, já que quem adere à Sport TV fá-lo pelo seu todo, há uma menor oscilação de audiência.

Luis disse...

Penso que em alternativa à Sport TV deveriamos partir para o Pay Per View como nos EUA.
Penso que não seria dificil termos de assistencia por jogo 1 milhão de pessoas, e se o jogo custasse por exemplo 5 euros era acessível´.
Podia-se fazer a experiencia durante 1 ano.