segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Ondeando

A Ondeando é uma "discoteca" que existe na EN 10, entre a Cruz de Pau e Corroios, e que é conhecida pela música brasileira, pelos empregados e empregadas brasileiras e por tudo o que está à volta como sendo do nosso "país-irmão".

Em semana importante para o Benfica, é bom ver que continuamos na onda. Onda para cá e onda para lá, o nosso clube tem neste momento 9 brasileiros no plantel: Júlio César, Luisão, David Luiz, Sidnei, Ramires, Filipe Menezes, Filipe Bastos, Weldon e Keirrison. Durante o final da semana passada, durante o fim-de-semana e já neste início de semana, Airton e Alan Kardec são falados (um dos jogadores inclusivamente, já fala) para virem para o Benfica. Se vierem, fará 11 brasileiros no plantel. É uma equipa de futebol.

Não vou discutir o valor real e potencial dos jogadores. Posso dar o exemplo de falar todos os dias com um adepto do Flamengo e de ele me dizer que Airton não será das melhores compras que o Benfica fará. Posso também dar o exemplo de que Alan Kardec tem a média de 1 golo por 4 jogos no Brasil e que tem 19 anos. Posso dar o exemplo de que nos 9 brasileiros que o Benfica tem, Filipe Bastos joga na mesma posição do que Airton. Posso também dar o exemplo de que nos 9 brasileiros que o Benfica tem, Keirrison foi o melhor marcador do Brasileirão o ano passado e já tinha sido o melhor marcador do Coritiba em 2006 e 2007. E posso ainda dar o exemplo de Nélson Oliveira, que anda a desperdiçar o seu talento no campeonato de juniores, não treinando com a equipa principal durante a semana.

Podia dar mais exemplos, como o da adaptação que tantos gostam de apregoar. "O campeonato português é mais viril que o brasileiro", "o campeonato portuguÊs é mais rápido do que o brasileiro", ou "os putos que saem da formação têm de ir aprender para a segunda divisão, para saber como é". Para saber como é o quê? Se os putos são bons, têm de jogar. Nélson Oliveira, Yartey, Pimenta, David Simão e Miguel Rosa são bons. Porque não ficam e vão "rodar"?

Em semana improtante, a propaganda bacoca que a Direcção de Comunicação do Benfica faz em parceria com o jornal A Bola envergonha-me como sócio do Benfica, porque não se protege o verdadeiro interesse. O interesse de grupo. Do grupo de jogadores que tem de ser protegido e enfiado numa carapuça que os torne imunes a tudo. Inclusivé de notícias de jogadores para determinados lugares.

Não é assim que se protege o grupo, com jogadores do outro lado do Mundo a dizerem que são Jardéis e depois não passam de Pringles, como a batata frita, que tem qualquer coisa de onda. Ondeando para cá e para lá. Só espero que com tantas ondas, não cheguemos a morrer na praia...

9 comentários:

vafm67 disse...

.
Ex(a)s Sr(a)s
ERC

Venho por este meio apresentar queixa/reclamação contra toda a comunicação social portuguesa, por desavergonhada falta de rigor informativo que falseia por completo a Verdade Desportiva.
Não se tratam de artigos de opinião, a rubricas em causa são as crónicas de toda a comunicação do jogo Olhanense-Benfica, ora numa crónica de um jogo de futebol é pressuposto ser-se imaculadamente rigoroso e objectivo, principalmente tratando-se de uma área tão sensível como os casos do jogo relativamente à arbitragem.
Está em causa um lance em que o Benfiquista Fábio Coentrão mal tocou com a mão esquerda no adversário, o árbitro marcou falta e mostrou amarelo. A comunicação social tratou a situação como perfeitamente normal e assim validou automaticamente o critério do árbitro, acontece que no jogo Benfica-Marítimo o mesmo apitador deixou passar em claro um lance na área Madeirense em que o jogador do Marítimo obstruiu ( com o braço/mão no ombro adversário ) a acção do David Luiz quando este se preparava para receber a bola no peito.
Como é óbvio o critério do apitadeiro não foi o mesmo e a comunicação social em ambos os casos pactuou com a sua actuação.
Assassina dualidade de critérios!
BATOTEIROS!

Para fundamentar ainda melhor a minha Queixa transcrevo um texto que pus a circular na Net para denunciar a situação:



dEUSES … !?!


1 – Sou agnóstico, para mim não existe ninguém perfeito, nem Deus; para mim não existe ninguém acima da crítica, nem Deus, muito menos os Juízes. Esses indivíduos têm o poder de julgar e condenar os outros, mas ainda não consegui perceber quem lhes conferiu essa legitimidade.

2 – Aqui há uns anos atrás, o fcp pagou uma viagem ao Brasil ao árbitro calheiros. Quando a noticia veio a publico, os visados começaram por negar tal coisa, depois apareceu na comunicação social uma cópia do recibo fatal, o pinto da costa então saiu-se com uma pérola digna das maiores ofensas à inteligência dos Portugueses: tinha sido um engano dos serviços de contabilidade do fcp.
Tudo isto um qualquer Juiz engoliu sem pestanejar, por muito menos já foram pessoas condenadas por desrespeito ao Tribunal. Em relação ao que mais interessava, o caso óbvio de clara corrupção, o Juiz engoliu “angelicamente” a astronómica patranha e mandou o corrupto em paz para casa.
Tudo isto foi encarado com a maior das naturalidades pela comunicação social deste País!

vafm67 disse...

3 – Aqui há uns dias atrás, apareceu na Comunicação Social o caso “Face Oculta”. As primeiras notícias davam conta quase dogmaticamente que o Armando Vara era um corrupto porque tinha recebido 10.000 Euros do sucateiro. Ouviram-se imediatamente vozes enraivecidas, desde a comunicação social à oposição, que exigiam a demissão do Vara do BCP.
Bom, quando se queima inapelavelmente alguém na praça pública, pressupõe-se que as provas são praticamente inequívocas, assim como o caso do calheiros. Mas quando o pó começou a assentar, chegou-se à conclusão que a única prova que existia era a entrega de um saco de papel do sucateiro ao Vara, facto esse documentado pela PJ.
Como ninguém sabe o que estava dentro desse saco, então passa-se à pura especulação: o saco tem dinheiro. Mas inacreditavelmente, a especulação não fica por aqui, umas quaisquer mentes delirantes afiançam que eram exactamente 10.000 Euros.
Processo delirantemente Kafkiano: ninguém viu o dinheiro, mas sabe-se que eram exactamente 10.000 Euros!
Baseado nestas especulações alienadas, um Juiz impõe medidas de coacção ao Armando Vara.

5 – Isto não tem nada a ver com Leis, estes dois casos mostram que a valoração das provas é totalmente arbitrária, um Juiz tem uma prova inequívoca ( cópia do recibo do crime ) e manda o corrupto em paz para casa, outro Juiz tem apenas especulações e impõe medidas de coacção.
Devido à disparidade e dualidade de critérios das decisões nestes dois casos, a conclusão só pode ser uma: ou no caso “calheiros” ou no caso “face oculta” existe alguém corrompido.

6 – Existem bons professores, maus professores e professores sem carácter …
Existem bons médicos, maus médicos e médicos sem carácter …
Existem bons políticos, maus políticos e políticos sem carácter e corruptos …
Existem bons jornalistas, maus jornalistas e jornalistas sem carácter e corruptos …
Existem bons Juízes, maus juízes e juízes sem carácter e corruptos …
( Ao menos os políticos são legitimados pelo voto popular … e podem ser “despedidos” nas eleições! )

É assim em todas as profissões!

7 – Passemos agora a outros Juízes, os do apito “adoirado”. No fim do jogo Olhanense-Benfica pensei que se tinha tratado duma arbitragem manhosa, mas foi muito mais do que isso, foi a actuação dum árbitro portista e batoteiro ao serviço do sistema.

8 – Analisando apenas o jogo de Olhão: o Benfica teve muito mais posse de bola, mas inacreditavelmente o Olhanense beneficiou de muitas mais faltas. O manhoso do apito pura e simplesmente inventou 4 ou 5 faltas nas imediações da área do Benfica, numa delas resultou o 1º golo. Quando o Cardozo levou amarelo, antes de se envolver na confusão foi atingido na nuca por um adversário, e depois houve outro adversário que lhe agarrou o pescoço, mas nenhum deles viu amarelo. É ainda de estranhar que um jogador do Olhanense tenha levado apenas amarelo num lance em que atingiu um jogador do Benfica nas pernas com os pitons, e que o Coentrão num lance em que mal tocou com a mão/braço no peito do adversário tenha sido admoestado de igual modo.
Fiquei com muitas dúvidas no lance do segundo golo do Olhanense, pareceu-me que o avançado estava adiantado em relação à defesa do Benfica.

vafm67 disse...

9 – Mas não nos podemos esquecer que este soares dias foi o apitador do jogo Benfica-Marítimo.
Nesse jogo o batoteiro deixou passar em claro um lance na área Madeirense em que o jogador do Marítimo obstruiu ( com o braço/mão no ombro adversário ) a acção do David Luiz quando este se preparava para receber a bola no peito. Agora num lance em que o Coentrão mal tocou com o braço/mão no peito do adversário marcou falta e mostrou amarelo ao Benfiquista.
Assassina dualidade de critérios!
BATOTEIRO!
Nesse jogo o batoteiro marcou pénalti contra o Benfica ( numa bola inconsequente que se ia perder pela linha de fundo ) quando a bola foi ao braço do David Luiz mas não marcou pénalti contra o Marítimo num lance muito mais claro em que um jogador cortou a bola com o braço dentro da área.
Agora em Olhão a besta do apito atingiu o cúmulo da sacanice, mais uma vez nas imediações da área do Benfica, uma bola chutada ( salvo erro ) contra o Ramires, o jogador encolheu-se a bola bateu-lhe no peito e ressaltou para o braço, e o portista batoteiro marcou falta.
Assassina dualidade de critérios!
BATOTEIRO!

10 – Em relação à utilização indevida dos braços/mãos por parte dos jogadores, não é só este árbitro que discrimina e prejudica escandalosamente o Benfica.
Em Braga foi anulado um golo limpinho ao SLB porque os adversários do Benfica ( nos lances de bola parada ) podem utilizar os braços na luta da melhor posição mas os do SLB não.
Para a Taça, no Benfica-Guimarães, o jogador Vimaranense que marcou o golo antes de cabecear a bola empurrou o ( jogador do Benfica que o estava a marcar ) Javi Garcia pelas costas, e o Fábio Coentrão foi ostensivamente agarrado por outro adversário ( Flávio Meireles ) e também impedido de disputar a bola. Foi assim que apareceu o jogador do Guimarães a cabecear sem oposição para o golo
E nos lances de bola corrida é a mesma merda: quando os nossos adversários utilizam deliberadamente os braços dizem que a intensidade não é suficiente para se marcar falta, mas quando os jogadores do Benfica fazem o mesmo é logo falta porque dizem que não se pode utilizar indevidamente os braços.
Assassina dualidade de critérios!
BATOTEIROS!

vafm67 disse...

11 – Em relação aos lances faltosos por bola na mão, é a "desavergonhice" total e absoluta; os árbitros prejudicam escandalosamente à cara podre o Benfica.
No único lance dentro da área do Benfica ( David Luiz contra o Marítimo ) foi pénalti, 100%. Mas já ficaram por marcar 2 pénaltis a favor do Benfica, um contra o Marítimo e outro contra o Braga. Nas imediações da área é a mesma coisa, contra o Benfica é fatal como se viu no lance do Ramires em Olhão, a favor do Benfica nunca marcam falta, assim de repente lembro-me de 1 lance em Braga e de 2 em Alvalade, dos quais um escandaloso do Polga.
Os únicos lances deste tipo assinalados a favor do Benfica são aqueles bem longe da área.
Assassina dualidade de critérios!
BATOTEIROS!

12 – Os juízes do apito são como semi-deuses, as suas decisões são absolutamente soberanas e irreversíveis, detêm um poder um poder Absoluto, e ao mesmo tempo detêm um estatuto de inimputabilidade. Isto é, estes novos dEUSES dos Estados de Direito têm um Poder Absoluto que lhes permite arbitrariamente fazer os que lhes bem aprouver … e sem prestarem contas a ninguém.
“GUILHOTINA”!
ESTÁ NA ALTURA DE ROLAREM CABEÇAS …

13 – Para começar, no mínimo dos mínimos essas criaturas devem ser urgentemente esmiuçadas até ao tutano.
E depois, vão ter que nos explicar muito bem explicadinho como são escolhidos esses oráculos dos tempos modernos, os semi-Deuses dos Estados de Direito.
OU QUALQUER VIGARISTA PODE SER JUIZ … DO APITO … ADOIRADO???


Com os melhores cumprimentos
Vítor Alexandre Ferreira Monteiro
.

vafm67 disse...

.
Agradecia que algum colocasse o meu post no "relvado.com" e no Serbenfiquista.

Fui censurado no relvado e, por mais inacreditavel que pareça, também fui censurado no Serbenfiquista.

Obrigado,
Vitor Monteiro
.

Passaralho disse...

"Enfim... o problema de Braga, de Olhão, etc... não são os jogadores, não é o treinador. Já no passado não fora Quique Flores, nem os jogadores.

O problema é, novamente, numa gestão desportiva ineficiente que, nos momentos onde quem faz a diferença é a Direcção, simplesmente... abandona os jogadores e o treinador."

in GeraçãoBenfica.

Para reflectir...

Cumprimentos,
Benfica Sempre!

Pain disse...

Nem sempre concordo com a prosa do Mister D mas neste caso subscrevo totalmente o post.

Rosmano disse...

De facto nao percebo porque precisamos de tanto brasileiro.
Ja chateia, agora que temos jovens de qualidade deviamos apostar na formacao.

Palhacito disse...

concordo plenamente com este post