quinta-feira, 23 de abril de 2009

A propósito das declarações de Manuel Machado

Manuel Machado lamentou-se no fim do jogo de ontem. Falou da derrota, da derrota para o desporto madeirense e da "desigualdade de critérios" de Olegário, que no domingo fizera vista grossa a um penalti cometido na área do Porto e, ontem, em plena Choupana, não fez o mesmo num lance idêntico, na grande área do Nacional.
Disse, para quem quis ouvir, que, no domingo, ou Olegário não viu, ou não "quis ver".
Ora, lá na (cada vez menos...) afastada Beira Alta, região de onde vem parte da minha herança genética, costumava ouvir uma coisa que me intrigava. Rezava assim: se a mãe se vestir como uma puta, é normal que a filha se vista como uma puta; se a filha se vestir como uma puta, então é normal que a mãe se vista como uma puta.
O problema deste silogismo básico (demasiado...) era o seguinte: e se a mãe e a filha fossem putas e não se vestissem como tal? E se a mãe fosse puta e não se vestisse como tal e se a filha fosse púdica e se vestisse como uma puta? Por fim, se a puta da filha fosse mesmo puta e como tal não se vestisse e a mãezinha, que fora puta, se vestisse como puta?

1 comentário:

piazzanuova disse...

E no meio de tanto putedo, onde fica o chulo? Não digas, acho que já sei...