quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O comentário do dia (a propósito de estrangeiros nos plantéis de futebol em Portugal)

Ainda não me tinha estreado nesta rubrica criada pelo Mister D e vou aproveitar um comentário do djeiti que também parece ter sido enganado por uma barbaridade escrita pelo jornal A Bola no início de Julho. Já em tempos o L, creio que foi ele, deu eco da mesma informação errada num comentário aqui no blog.


Blogger djeiti disse...

apesar de podermos ter 27 jogadores, a questão está no nº de estrangeiros. só podem ser 19! daí que ou Mora ou Urreta tenham de sair...e infelizmente JJ não vai com a cara do Urreta



Primeiro ponto: não existe no Regulamento de Competições qualquer limitação ao número de estrangeiros. Inclusivamente refere que não podem existir restrições quando à nacionalidade dos jogadores. Existe sim uma limitação na utilização de jogadores com contrato profissional: 30, sendo que 3 dessas vagas só podem ser preenchidas por seniores de primeiro ano que transitem das camadas jovens do clube.

Ponto dois: qualquer clube pode inscrever, adicionalmente, 20 jogadores sub-23 que estejam inscritos por um clube satélite ou pelos júniores.

Ponto três: é obrigatório que, de entre as 50 inscrições do plantel, 8 jogadores sejam formados localmente.

Ponto quatro: um jogador é formado localmente desde que tenha sido inscrito na FPF "pelo período correspondente a três épocas desportivas, entre os 15 e os 21 anos de idade, inclusive", independentemente da sua nacionalidade. Exemplos: Yartey, agora no Servette, enquadra-se na definição de jogador formado localmente; Sidnei, agora no Besiktas, também; Urreta também se enquadraria caso o Benfica tivesse optado por emprestá-lo a clubes nacionais na última temporada.





3 comentários:

Bruno Pereira disse...

Caros companheiros benfiquistas, há um desafio que gostaria de lançar a cada um:
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.com/2011/08/lanco-desafio-todos-os-benfiquistas.html

Alguém aceita?

djeiti disse...

Obrigado pela atenção ao meu comentário.
Podia ter sido perfeitamente por influência dos jornais (nos quais também li isso muita vez), mas por acaso tinha estado a ler os regulamentos para tentar ficar mais esclarecido sobre o assunto.
Acontece que, apesar de apenas me ter referido simplificadamente que seriam 19 estrangeiros num total de 27 do plantel, sei que não era assim tão linear, pois não há limite máximo de 27, mas basicamente acaba por dar no mesmo face à realidade do grupo que temos.
Isto porque, dos 30 com contrato profissional, 3 têm de ser seniores de primeiro ano (nos quais se inseriam o Ruben Pinto, o Bruno Varela e o Luis Martins, que entretanto foi emprestado).
Sobram 27 vagas, podendo ser acrescentados 20 sub23 dos Juniores (serão os que estão na equipa desta época de juniores mas que para todos os efeitos de plantel não faz sentido estar a contar com eles em condições normais) ou clube satélite (que não temos).
Ou seja, mantêm-se as 27 vagas (mais o Ruben Pinto e o Bruno Varela).
Das 27, há 8 que têm de ser formados localmente, nos quais se podem considerar provavelmente: Eduardo, Mika, Miguel Vítor, Ruben Amorim, David Simão, Nelson Oliveira. O Urreta, conforme mencionaste, por pouco que se poderia incluir nesta listagem.
Ou seja, sobram apenas 19 vagas para jogadores não formados localmente (chamemos-lhes “estrangeiros”) a juntar aos 6 formados localmente e aos 2 seniores de primeiro ano.
Ou seja, como actualmente temos 20 que não são formados localmente, há 1 que tem de sair para ficarem só 19: Mora ou Urreta, segundo parece mais provável.
Teremos 19+6+2…ou seja, 25+2 é o plantel que se prevê que vá ficar formado ao final do dia de hoje…
Poderia o plantel realmente ser maior se entrassem mais 2 jogadores formados localmente, isso sim, ficando com os 27+2. Mas teria de vir de fora, sendo que poderiam ser bastante úteis em posições que agradeceriam sua chegada, mas por enquanto, parece-me que não há mesmo alternativa do que ter de mandar um embora.
Foi assim que eu interpretei os regulamentos, mas agora que foi aberto o debate, se estiver a fazer mal as contas, é de maneira que fico finalmente a perceber.
Obrigado!

Astutillo Malgioglio disse...

djeiti, as minhas contas são as seguintes:

. no grupo dos 27 há 26 jogadores inscritos, 6 deles formados localmente.

. no grupo dos 3 seniores de 1º ano há Ruben Pinto, que é o sétimo jogador formado localmente

. na lista B (grupo dos 20 sub-23) há Bruno Varela que, por ter apenas 16 anos, ainda não conta como formação local


Ou seja, onde o Benfica está em incumprimento é na ausência de um oitavo jogador formado localmente, pelo que terá que inscrever mais um júnior pela lista B. E terá que ser inscrito independentemente das saídas de Urreta e Mora. E não só ambos sul-americanos podem permanecer como até poderia entrar mais um estrangeiro, visto que a 27ª vaga está em aberto.

Abraço.