terça-feira, 14 de julho de 2009

Ainda as eleições...

E o post que eu gostava de ter escrito, muito bem retratado no "Ontem Vi-te No Estádio da Luz":

"Este texto começou por ser um comentário ao pertinentíssimo texto do Ricardo, com o qual concordo plenamente, mas achei que a coisa ganhava mais amplitude se saltasse para fora da caixa de comentários. Foi interessante a intensa troca de ideias que o Sr. Joseph Lemos desencadeou na dita caixa.

De facto, penso que todos os que aqui escrevem, bem como os que vociferam apaixonadamente por cafés e tascos deste país, gostariam de pertencer a esta maravilhosa irmandade: “Uma verdadeira família é una e indivisível e a manutenção desta harmonia só se consegue com a discussão e resolução dos seus problemas no interior do seu próprio seio”. Seria um privilégio. Eu próprio gostaria de ter participado naquele jantar onde LFV convenceu os órgão sociais a demitirem-se em bloco, provocando eleições antecipadas. Gostaria de ter debatido com ele a minha concepção de comportamento e ética a que o presidente do Benfica está vinculado. Talvez um de nós tivesse mudado de ideias!

Mas tal não é possível. E, por favor, deixem-se de sentimentalismos hiperbólicos quando as coisas são sérias. É óbvio que o Benfica não é uma família. Quando o Sr. Joseph Lemos o diz está, ingénua ou maliciosamente, a corroborar um disparate. Mesmo eu já devo ter proferido esse sentimentalismo, mas nunca quando o assunto é sério e racional. Repito, é óbvio que não somos uma família. Por mais que nos una um amor comum, família poderíamos ser se fossemos uns 20 ou 30 sócios e adeptos, se fôssemos um clube da terra. Como qualquer um entenderá, é impossível almejar um comportamento familiar quando nos aproximamos de duas centenas de milhar de sócios, milhões em simpatizantes. Nesta realidade não há debate em família, nem em privado. Tudo será, forçosamente, público. Por ser inconcebível LFV explicar-se em privado a cada um de nós, deve ter um comportamento irrepreensível, que não suscite as dúvidas que não poderá esclarecer. É como a mulher de César: não lhe basta ser séria, tem que parecer.

E isto é que deveria ser A QUESTÃO. Eu já nem quero saber se LFV é sério ou não. Já tenho como garantido que não o parece! Enveredar, junto com os órgãos sociais, por um caminho judicialmente dúbio ao mesmo tempo que opta por privar os sócios de outros candidatos à presidência é demasiado para a minha boa vontade, é mau demais!

Como o Ricardo, não compreendo este ataque endémico de miopia, que beneficiando, ou não, da falta de opositores credíveis ou da aversão dos sócios pelo voto em branco, permitiu resultados que sugerem uma acefalia generalizada. Mas sei que o discurso truculento e pouco escrupuloso de um presidente particularmente indecoroso neste capítulo, permitiu que a multidão perdesse noção do que se discutia verdadeiramente. Afinal, expressões que invocam o ataque à família, a tentativa de roubo do Benfica aos sócios e outras demonizações infantis da oposição servem apenas como cortina de fumo e vil engodo na tentativa de camuflar um último mandato muitíssimo aquém do prometido e exigível, bem como uma série de tomadas de posição e atitudes pouco dignificantes do nosso clube e sua história.
"

10 comentários:

piazzanuova disse...

Quando formos campeões, eu não me vou esqueçer deste post.

Mister D disse...

Se a questão maior que se levanta é se somos campeões ou não, continuamos na mesma cantiga de sempre.

Se o Benfica dependesse de Luís Filipe Vieira para ser campeão, há muito que não haveria Benfica.

Convém não nos esquecermos da memória que existe no futebol, e essa é a mais traidora de todas...

Capo Rosso disse...

Mister D:

Gosto muito dos teus posts, ah e tal... continência, meu comandante... mas...

Não percebo a tua implicância com o LFV. Prefrias ter eleições em Outubro e, até lá, andar tudo à porrada (como se de uma verdadeira família se tratasse) com repercussões óbvias no rendimento da equipa? Achas que o movimento ia permitir três meses de tranquilidade? JJ ia treinar a equipa a aber que podia ter os dias contados?

Eu também sei que o LFV não é o exemplo da seriedade (se não, não estava no futebol). Mas, o que ele e o Vilarinho fizeram foi, para além de apostar na continuidade de um projecto, não permitir que o Benfica fosse tomado de assalto por pessoas que, muito acima do Benfica, têm outros interesses.

Depois do modo como decorreram as eleições, ninguém pode pôr em causa a decisão de LFV... mesmo contando com os brancos.

Mister D disse...

Meu caro Capo Rosso:

São opiniões, que devemos respeitar, apesar de discordar.

Veremos quem tomará de assalto o Benfica. Se os que se preparavam, se os que lá estão...

Cumprimentos,

RA disse...

"Quando formos campeões, eu não me vou esqueçer deste post."

Champions, no matter what?

Com o devido respeito, isso é a filosofia de outras bandas, mais galegas, mon'amie.

Pedro disse...

E o Vieira não tem interesses acima do SLB?

Passaralho disse...

Se formos campeões, e espero bem que sim, sempre, não será 'por causa de' Vieira. Será 'apesar de' Vieira.

Por isso, acho que fazem bem, muito bem, em não esquecer este post. Nunca!

P.S.: O que eu mais quero é engolir sapos destes!

Cumprimentos,
Benfica Sempre!

Nuno M. S. Aleixo disse...

Benfica TV foi o canal mais visto do Meo no primeiro jogo do clube
O Benfica TV foi o canal mais visto do Meo durante o primeiro jogo do clube encarnado, realizado domingo contra o Sion e transmitido em directo, segundo os dados divulgados hoje.

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=377648

Mr. Shankly disse...

"permitiu resultados que sugerem uma acefalia generalizada"
Isto é um atestado de menoridade intelectual aos sócios. Votei em branco, mas tenho que respeitar quem não o fez.

piazzanuova disse...

Não RA, precisamente por não querer ser "champion no matter what" é que defendo o projecto Vieira, esse epíteto dixa-o para os veiguistas e movimentados que não vão a lado nenhum. Nem às urnas aquando de eleições do próprio Clube.