quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Tiros nos pés...

É tradicional e da época fazer balanços sobre o ano que finda. Não me apetece perder grande tempo com isso e se tivesse que o fazer seria simples: tenho um escudo de campeão!

Porque aprendi bem cedo que história é a ciência que estuda o passado para compreender o presente e melhor perspectivar o futuro, interessa-me escrever sobre os tiros nos pés que se têm dado.

E aí, meu Caro Inespugnabile, junto a minha voz à tua: é inadmissível o que se passou com o apoio a Fernando Gomes! Israel escolheria um palestiniano para a ONU? Ridículo.

E não se diga que o Presidente foi mal aconselhado pois ninguém precisa de ajuda para saber que não se dão balas aos inimigos. E isto pode-nos custar não só este título como a progressão futebolística e consequentemente financeira dos próximos anos.

Para mim, infelizmente, não me surpreende. E não vejo aqui segundas intenções ou grandes estratagemas. É pura burrice! É falta de ADN benfiquista!

Se dúvidas houvesse, lá foi o Presidente ajudar o Varzim! Quem não se lembra do que o Benfica lá tem passado! Deixem jogar o Mantorras, com o central Alexandre a fazer mais de 20 faltas?! A vergonha de ex-jogadores nossos a agirem como nem os porcos tripeirinhos que estavam o ano passado no Olhanense agiram?!

E pergunto-me se o Atlético, um clube de Lisboa, um clube que enquanto o Dr. Alfredo Gaspar foi presidente da assembleia geral votava sempre com o Glorioso, não merecerá o apoio que permitirá barricar o futebol a sul do país.

Esta batalha é também minha, Inespugnabile! E se a perdermos, podemos sempre sarar feridas numa qualquer roullote perto do estádio. Pode ser que lá esteja o presidente do Trafaria, tal como na noite mais negra da história do Benfica quando o criminoso ganhou as eleições.

6 comentários:

Master Groove disse...

De acordo.
acrescentaria ainda, a enérgica defesa de queiróz!...
fez algum sentido?!!

Bom ano
MG
mastergroove2010.blogspot.com

dezazucr disse...

É verdade.
Clubes de Lisboa nem vê-los na 1ª liga. O Atlético há muito, o Belém já foi, o Estrela também e por este andar o sporting para lá caminha. E nós a apoiar clubes do norte que só nos fazem mal a cada oportunidade.

inespugnabile disse...

Tiro-te a minha boina...

Pedro disse...

É-me dificil de entender como é quem consegue perceber a incongruência destes apoios, perceber os esquemas e estratagemas por detrás de muitas decisões,e continuar a considerar o outro "criminoso"...

Adiante...

Ponta Esquecida disse...

Retiro o que disse há uns dias atrás da minha crença do não envolvimento do LFV no negócio do Estádio do Varzim...

A suspeita que aqui lançaram tem-se confirmado nos rumores que correm pela cidade da Póvoa...

Constantino disse...

Sou muito critico em relação ao presidente Vieira (especialemnte desde que ele teve "pressa" em ser candidato vieira nas ultimas eleições) mas não sei ate que ponto se pode criticar este protocolo.
É verdade que o varzim já andou a reboque do fcp, mas e dai, na 1ª liga só o SLB não andou ainda. Vamos ficar orgulhosamente sós no nosso cantinho? Por essa lógica estamos a entregar mais clubes ao papa pitas. Num campeonato que se faz de parcerias e amizades, já é tmepo de abrirmos a pestana e começarmos a trazer alguns para o nosso lado. Se o corrupto formou o rebanho dele a sul (estrela, sporting, belem, setubal, portimao, olhao) para acabar com o trauma de atravessar a ponte, nós temos que começar a ir busca-los lá acima que é onde perdemos os campeonatos. Infelizmente é assim que o futebol portugues funciona. Infelizmente quando o farense (onde o fcp perdia muitos pontos) e o salgueiros (clube dos benfiquistas do porto) foram ao fundo nós não pudemos ou não quisemos dar-lhes a mão. Depois andamos a fazer jogos amigaveis para salvar os corruptos do bessa, que isso sim, foi de uma esperteza sem igual.
Quanto à falta de clubes do sul na 1ª liga, os que há nem deviam la andar: que têm em comum leiria, sporting, setubal, olhanense e portimonense? Perguntem ao azenha a quem o tio reinaldo arranjou mais uma comissão de serviço.