terça-feira, 16 de novembro de 2010

Ainda não sosseguei

O resultado é enganador face ao que se passou no relvado. O 4-0 parece justificar o 11 escalado por Jesus, mas a verdade é que a Naval mostrou que o mesmo não garante a consistência desejada para desafios de maior exigência. Airton, como antes acontecia com o Javi, sempre muito desacompanhado, a relembrar a falta que o Ramires faz. Se Jesus não for casmurro, o que não parece provável depois do que lhe ouvimos no pos-jogo, resolverá o problema colocando o Ruben no local onde melhor se sente: o meio-campo. Resta saber quem retiraria da equipa titular. Gaitán marcou dois golaços, mas é Salvio quem está a garantir profundidade à equipa.

Fiquei também preocupado com a exibição dos centrais. É certo que o problema atrás referido os deixa demasiado expostos às iniciativas adversárias, mas tal não justifica a ligeireza com que abordam os lances. Fico mais uma vez a pensar se o Roderick não merece um voto de confiança, mas se nem contra os Aroucas desta vida lhe permitem dar um ar da sua graça...

Sem comentários: