quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Equilíbrios...

Porque é que temos sempre o mesmo problema quando vendemos alguém?

Porque é que outras equipas conseguem vender as suas pérolas e manter o nível?

Porque numa equipa equilibrada terá de existir sempre alguém que possa substituir uma saída…por isso deve de existir 2 jogadores para cada posição ou seja 22 jogadores de campo e os 3 guarda-redes.
Esta organização não tem apenas , ou não deveria ter apenas em consideração a criação do onze, mas para haver uma fácil substituição do jogador que sai seja do 11 num simples jogo, seja da equipa em definitivo.

Tomemos em exemplo o Di Maria que o ano passado quem o substituiu e bem quando não pode jogar contra o Porto foi o Urreta, que saiu, logo nunca teve ninguém que entrasse no esquema de jogo, estivesse familiarizado, e que pudesse de caras poder ser um bom substituto sem grandes sobressaltos, podendo usar em beneficio do clube margem negocial para discutir o seu valor, provocando como resultado termos iniciado a época sem um ala, algo que o Gaitan não é, e provavelmente não será, e isto só seria valido se JJ pretendesse jogar sem alas e com médios interiores, algo que já todos percebemos que não é seu objectivo.

Se olharmos para o Cardozo, já existia o Kardec, a jogar à seis meses (é pouco, mas já havia), e se saísse agora teria substituto, embora se pudesse ir sempre buscar um jogador, sendo que esse jogador pode vir da formação, retornar de um clube emprestado (que foi o que o porto fez durante anos com os seus centrais, entre outros), ou mesmo se assim fosse possível um jogador titular de caras como foi o Saviola o ano passado.
Mas será fundamental ter na equipa alguém preparado para substituir, sendo que é uma forma de facilmente vender sem prejudicar desportivamente a equipa, e ir buscar alguém que não tenha a necessidade de ter que entrar de caras no 11, mas sim passado 6 meses ou mais poder passar a jogar, que no caso dos sul-americanos é algo fundamental, pois corre-se o risco de poder falhar como falhou shafter, Éder Luís e Patric só para referir os tempos recentes, sendo que a substituição deve ser a prazo e nunca no imediato e para isso será importante ter lá um jogador ou o Di Maria começou a render assim que o Simão saiu?..óbvio que não mas a transição teria sido mais fácil se este já existisse.

Para isto é preciso estrutura e planeamento algo que claramente tem faltado ao Benfica que teve a sorte e repito a sorte de ter muitas condições favoráveis para o ano passado poder ter sido campeão.
Que os responsáveis não pensem que este ano será igual, pois terão de ganhar muitas mais vezes e jogar de forma muito melhor e mais equilibrada e continuo sem ver substitutos à altura para alguns lugar o que provocará claramente um desgaste em alguns jogadores que já se viu não aguentam o ritmo alucinante que JJ gosta de ter na equipa ao longo da época.

Para finalizar vou dar um exemplo do Filipe Menezes que veio para evoluir e poder ser um substituto a altura seja de Carlos Martins ou Aimar, mas não prevejo essa evolução tenha sido suficiente para colmatar as ausências tanto de um como de outro, mostrando a falta de equilíbrio, logo temos de pensar e ai deve entrar a formação de ter alguém que possa crescer junto do plantel principal, só assim poderão aparecer Rui Costas, Paulo Sousas, e por ai adiante.

Até na simples posição de Guarda-Redes que deveria ser a de transição mais simples complicamos...

2 comentários:

APLANE disse...

Boas...

para quem viu o Jerry mcGuire, este post deveria estar na mesad e cabeceira de muitos DD e Presidentes...Foste iluminado...

HOs meus parabéns...

Este post só vem mostrar mais ainda que não estamos mesmo no bom caminho, infelizmente...Depois de sermos campeões, mandamos tudo ao ar..Para quê...para se pavonearem...

Um abraço...

VHugo disse...

A resposta à tua segunda pergunta é fácil! Olha para o Porto...infelizmente eles trabalham isso melhor que nós. Nunca contratam um jogador para essa época. É sempre para o ano a seguir, o primeiro ano é para ir jogando e mesmo com as críticas eles não o queimam. Deixam-no a treinar a ganhar rotinas e depois é lançado com a qualidade que se vê...A massa do SLB ainda não percebeu isso,Quando perceber, deixa de criticar o árbitro e os seus próprios jogadores por jogos corridos menos bem.