sábado, 14 de agosto de 2010

Uma nova época...O mesmo sonho!

O Benfica começa amanhã, a defesa do título de campeão nacional justamente conquistado a época passada.
Com a saída de Ramires e Di Maria, este Benfica que se apresta para jogar amanhã, contra a Académica, é mais fraco para as disputas europeias, mas bastante competente para as disputas internas.
Perde profundidade nos flancos, mas ganha em talento no meio. É no entanto, o mais forte candidato ao título, pelo facto de ter mantido a grande maioria da estrutura da época passada.

Em termos de gestão desportiva, este defeso tem sido tudo menos tranquilo. As saídas ainda não foram colmatadas. Ainda há negócios a serem fechados e a ausência de Rui Costa nas negociações, mostra que Luis Filipe Vieira é quem manda efectivamente, no dossier do futebol. Para quem disse que não percebia nada de futebol, aprendeu depressa, como tem aprendido nos últimos tempos. E a equipa paga com isso.
Disse Vieira ontem n'A Bola que "os verdadeiros campeões não ganham só uma vez" e tem razão. Ele já ganhou duas e nas duas vezes que ganhou, conseguiu cometer a mesma proeza de não ter as coisas prontas a tempo para a época.

Falando do desejo para esta época, o meu desejo é o desejo de todos. Um Benfica campeão, para se ir começando a roer cada vez mais o sistema corrupto que veio para ficar. Um Benfica campeão, para mostrar ainda mais a verdadeira força deste clube. Um Benfica campeão (neste caso, bi) para fazer ver que estamos vivos e a retomar o trilho que queremos e o objectivo máximo que perseguimos: a Europa.
Para isso, é necessário o apoio de todos. Mas o apoio não significa seguidismo, não significa obediência, não significa obsessão. Significa analisar os pontos fracos para os tornarmos mais fortes. Significa apoiar fisicamente a equipa e mostrar que se está com ela. Significa discutir, analisar, criticar e elogiar. É essa a cultura democrática que sempre existiu no maior clube português e é assim que tem de continuar.

Viva o Benfica!

3 comentários:

Pedro disse...

Por tudo isso e pelo que se passou hoje na Figueira da Foz, amanhã TODOS À LUZ!!

Cumps

Mentiroso disse...

A obrigação de decidir bem


Se eu tivesse responsabilidades directivas no Benfica teria definido como principal prioridade para esta época a manutenção de todos os jogadores do núcleo base que se sagrou campeão. Assim, jogadores como Di María e Ramires não teriam saído por valores abaixo das respectivas cláusulas de rescisão.

Estes dois jogadores veriam os seus salários revistos, tal como inevitavelmente vai acontecer com outros que também se destacaram e ficam no Benfica (Coentrão, Luisão, etc.).

O plantel seria qualitativamente bem melhor e bem mais equilibrado do que aquele que se perfila e não haveria desproporção entre a receita e a despesa proveniente da compra e venda de jogadores. Ao contrário, quando este plantel estiver fechado, teremos um saldo inevitavelmente negativo.

Aquisições que eu propunha:
• Guarda-redes - Víctor do Grémio – 6,5 M
• Lateral direito - Jonathan do Cruzeiro – 4 M
• Lateral esquerdo – Evaldo do Braga – 3 M
• Avançado – Jara – 5,5 M
Investimento feito: 19 M

Vendas:
• Makukula – 2,5 M
• Halliche – 2,2 M
• Yebda – 2,3 M
Total proveniente de vendas de jogadores – 7 M

Receita proveniente da alienação de 50% dos passes de Ramires, Kardec e Aírton – 12 M

Receita total: 12 M + 7 M = 19 M
Despesa total: 19 M

O plantel ficaria assim:

Onze base:

Victor
Maxi
Luisão
Davi Luiz
Coentrão
Javi Garcia
Ramires
Aimar
Di María
Cardozo
Saviola

Onze alternativo:

Júlio César
Jonathan
Miguel Vítor
Sidnei
Evaldo
Aírton
Rúben Amorim
Carlos Martins
Urreta
Jara
Kardec

Outras opções:

Moreira
Roderick
Nuno Gomes
Weldon
F. Menezes

Mister D disse...

Meu caro Mentiroso:

Teremos tempo para essa discussão!