domingo, 9 de janeiro de 2011

Cuidado!

Ontem tive uma longa conversa com o piazzanuova que terminou, às tantas e por sms, com uma pequena discussão. O assunto final foi simples: eu acho que o Sporting vai ser levao ao colo e há um acordo para ficar em segundo lugar!

O piazza não tem medo e faz muito bem. Eu tenho receio...

7 comentários:

bailarino disse...

Eh pa, com colo ou sem colo, se ficamos atrás de uma equipa tão fraca e bipolar como a do sporting...
As arbitragens podem fazer a diferença quando as forças são equilibradas, o que não me parece o caso.
Seria preciso o sporting começar a jogar muito mais do que joga e o Benfica fazer uma 2ª parte da epoca À quique flores. Nem uma nem outra são muito plausiveis, mas...

Abraços e mais logo é para vencer e convencer.

dezazucr disse...

Completamente de acordo, conforme corroborei no blogue. E a explicação do GeraçãoBenfica é liminar!

Ou quem não se lembra da última época do Rui Costa em que aquele sporting já deprimente de paulo bento que levou 7 do bayern conseguiu passar-nos no sprint final.

Tudo porque aproveitam para além das benesses corruptas a fragilidade dos adeptos benfiquistas que facilmente abandonam a equipa.

Pedro disse...

A táctica é simples e já está gasta. O truque passa pela asfixia financeira que só a ida à champions permite ultrapassar. Se não formos à champions c/ alguma regularidade vamos ter muita dificuldade em não renovar com o chulo da olivedesportos.

É nesta equação que os sócios e adeptos do Benfica entram e podem mostrar a sua união e força. Saibam garantir ao clube a sustentação financeira e o sistema pode começar a tremer se não renovarmos com o chulo oliveira.

Cumps

João Rodrigues disse...

LOL... o homem além da mania das grandezas ainda é psicótico.

Na época passada também eras dos que dizias que o Braga ia ganhar o campeonato.

Era preciso muitos tiros nos pés para nos passarem à frente. Já tivemos alguns... mas com Salvio e Gaitan a jogarem como jogaram nos últimos jogos, os corruptos estão preocupados com o rabo deles.

Toma mas é um calmante que um dia destes ainda tens um enfarte!

Passaralho disse...

Ainda há quem tenha a inocente ideia de que não vamos renovar com o oliveirinha e pelo valor que ele quiser dar?... Tss, tss...

Com ou sem árbitros, ficar atrás deste zborden é inadmissível. É tipo golpe de estado e correr com TODA A GENTE de lá.

Cumprimentos,
Benfica Sempre!

DeVante disse...

O que me anima é que a malta que lá está não se ambarca muito na opinião dos adeptos...porque se Jesus fizesse isso, prescindia de Gaitán e Salvio a favor de outros que "davam mais equilíbrios", colocava Moreira e Gomes a titular, sentava Maxi a favor de Amorim, adaptado, porque é mais técnico...e por esta altura já éramos campeões...

eagle01 disse...

Por acaso o 1º golo do SCP contra o Braga foi irregular, pois dois jogadores que intervieram na preparação da jogada estavam em fora de jogo: Vukcevic e João Pereira.

Fez-me lembrar a vitória do SCP em Vila do Conde há 2 anos, para a Taça da Liga, em que Vukcebic estava uns 2 metros em fora de jogo.

Os anos passam, os truques mentém-se. E o pessoal continua hipnotisado pela conversa dos analistas desportivos: a qualidade de jogo, os alegados frangos do Roberto, o David Luiz que não queria renovar um contrato até 2015, o Jesus que corria o risco de não passar o Natal no Benfica, agora é a novela Nuno Gomes, enfim, quem domina isto é a comunicação social.

Quem domina a arbitragem é o FCP, e não é por acaso que Pinto da Costa diz ao Expresso que puxa pelo SCP nas competições europeias, porque os amigos não se esquecem, mas não pelo Benfica.

Claro que estes erros dos árbitros assistentes, já verificados no Naval-SCP, não acontecem só por acaso. São demasiado grosseiros.

E aí vem à baila a conversa do João Rocha e do pacto Roquete-Pinto da Costa, de ficarem dois clubes a dominar o futebol nacional. Como? Simples: arbitragem+comuncaçao social. O FCP ganha, o SCP ia à Champions e o Benfica andava às turras uns com os outros, sem perceberem que o inimigo são essa dupla: arbitragem+comunicação social, em conluio.