segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Mais do mesmo...


Confesso que escrevo estas linhas a quente e triste. A tristeza deve ser a mesma que um pai sente quando um filho se faz à vida. Já se sabia que seria assim mas custa na mesma.


Já doeu com Mozer, Ricardo e Gamarra. Não dou com Aldair. Nem doeu com Paulão ou Paulo Pereira.


O preço é bom para o actual mercado. O negócio é bom do ponto de vista do ganho desportivo e do ganho financeiro (preço de compra e de venda).
Perdemos, porém, um dos jogadores que mesmo sendo estrangeiro melhor percebeu e interpretou a simbiose entre jogadores e adeptos. Sempre com um sorriso, disponibilidade total para autógrafos, um beijinho, um aceno. Tudo o que uma verdadeira estrela deve ser: uma anti-vedeta. Essa postura e a influência e espírito de balneário é que mais dificilmente se substituirão.
Custa-me igualmente ter que ver de azul dois dos nosso meninos. Nunca gostei do Chelsea e agora muito menos. Clube de merda rendido à máfia russa.
Mas o que me custa mesmo mais é a sempre presente bazófia de mercador: "Não sai ninguém", "o Benfica está no mercado é para comprar", "David Luiz só pela cláusula", enfim. O que qualquer clube atento sabe é que será fácil fazer um forcing para levar Coentrão. Basta atentar no precedente Di Maria e David Luiz.
E é o Presidente referido com um génio da negociação? Vende por metade do que se pedia e ainda gramamos com um melão que só depois de aberto se verá o que é.
E a cláusula do Fábio é bem menor, como é sabido...
Mais, estando nós nas quatro frentes não seria possível fazer o negócio já - ainda que se recebsse, por exemplo, um sinal significativo - e o jogador sair no final da época?! O Chelsea, felizmente, já não vai a lado nenhum no campeonato e na Liga dos Campeões não o pode utilizar. Seria assim tão difícil?!
Não! Mas, enfim, é mais do mesmo...
Estou a ficar tão farto, hum, na realidade, estou a ficar tão farto...

Sem comentários: