sábado, 29 de janeiro de 2011

Non sense

- Luís filipe Vieira disse que tinha orgulho no Presidente da Liga, que noutros tempos foi dirigente do porto e um dos principais administradores da sad corrupta. Vieira já não pode dizer que foi enganado: se agora mantém apoio e orgulho em ter apoiado aquela gentalha, devia dizer em que condição o faz e se está refém de alguma coisa. Aconselho, no entanto, a um trabalho de pesquisa sobre a vida desse cão que dirige a Liga...

- Tal como disse a um dirigente federativo, a Associação de Futebol de Braga votou ao lado da Associação de Futebol do Porto e os estatutos da Federação não foram alterados. É verdade que manteria sérias dúvidas sobre a constitucionalidade de um regime jurídico que obrigasse a Federação a adequar os seus estatutos, considerando-a como uma entidade privada. Sucede, porém, que não mantenho nenhuma dúvida sobre a constitucionalidade uma Lei que só permite ao Governo reconhecer a utilidade pública a Federações que respeitem determinadas normativas. A diferença é enorme e aquela besta que dirige a Associação do Porto sabe disso... Tanto assim é que, para a representação de Portugal, terão de ter reconhecimento público! Laurentino Dias é, no entanto, o principal responsável: sendo Portugal um estado de Direito, o governo devia comunicar a situação à UEFA e à FIFA e os clubes portugueses deviam, de imediato, ser expulsos das provas europeias e a selecção do grupo de apuramento para o Europeu. Doía? E qual é o problema da dor, se for dor do crescimento?

NB - quem pensar que a Associação do porto algum dia vai votar desfasada do porto anda a dormir.

NB 2 - o meu amigo piazza tem um coração do tamanho do mundo. Eu não. o meu amigo piazza acredita que David Luiz sempre deu tudo pelo Benfica. Eu sei que ele só voltou a jogar depois do apertão que a rapaziada deu no Centro de Estágio. Para bem do Benfica, que seja o piazza a ter razão.

3 comentários:

Algarviu disse...

Não há inconstitucionalidade nenhuma.A FPF só adequa os seus estatutos ao normativo da Lei de Bases se quiser. Nada a obriga.
Obviamente a liberdade de escolha da FPF garantida pela liberdade de associação (cá está a Constituição a ser respeitada)terá suas consequências. "Só" isso.
A FPF fará as escolhas que quiser e terá que viver com as respectivas consequências.

Filipe disse...

Fala-se muito da FIFA e da UEFA, mas e a nível interno? O que sucede relativamente à organização dos jogos?

último! disse...

só não entendo como Fernando Gomes é chamado para este post. A liga até votou favorávelmente e tem presionado o mais que pode, também não vejam fantasmas em todo o lado ou foi a única maneira de criticar mais uma vez a nossa direcção do "demo", é isso?