segunda-feira, 7 de março de 2011

Arbitragens e a disputa do poder

É evidente que as arbitragens condicionaram o actual campeonato, tendo o campeão sido escolhido pelo núcleo de árbitros "Francisco Guerra", como, oportunamente, aqui divulgámos.
Sucede, porém, que a ida de Fernando Gomes para a Liga com o apoio do Benfica, ao mesmo tempo que deixámos cair Ricardo Costa, transmitiu uma mensagem ao prevaricador: matando-se o justiceiro, mata-se a justiça!
Luís Filipe Vieira foi avisado e quando Laurentino Dias chumbou Ricardo Costa, proposto por João Correia, para a Comissão instaladora do Tribunal Arbitral do Desporto, presidida por Miguel Galvão Telles, não reagiu energicamente, como devia ter feito.
Ao reagir agora, mas mantendo Fernando Gomes de parte, reage tarde e não acerta no alvo.
Cá vai então, em primeira mão, aquilo que eu penso que aconteceu:
SS convenceu Fernando Gomes a avançar para a Liga e a falhada contratação de Kleber, no ano passado, serviu de mote para uma ruptura falsa.
A partir daí convenceram Vieira que Fernando Gomes já não pertencia ao núcleo duro de poder da SAD tripeira e que era de confiança. Vieira acredita, convencido que Roma paga a traidores.
De que serve isto ao polvo?
Simples.
Fernando Gomes finge que está interessado na alteração de Estatutos da FPF, fingindo pressionar os congéneres a actuarem. Enquanto isso, SS trabalha na penumbra e consegue protelar, através das Associações regionais, a aprovação dos estatutos.
Entretanto faz saber, à sua maneira, que a aprovação dos estatutos é fácil: se apoiarem Paulo Costa para o Conselho de Arbitragem (entretanto, como avançámos em primeira mão, surgiu outro nome, embora não possamos garantir, ainda, qual) e escolherem um lagarto para o Tribunal Arbitral do Desporto (Miguel Galvão Telles estava na reunião do Conselho Leonino que aprovou tudo ser feito para a extinção do Benfica?), os estatutos da FPF seriam aprovados...
É por isso que esta pressão da FIFA e da UEFA não é tão benéfica como parece: se a solução é esta, podem pensar as rolhas, então que se adopte!
Temos de estar atentos e não cometermos o mesmo erro que cometemos com Fernando Gomes! Há pressões vindas de todo o lado para que se aprovem os estatutos com cedências de parte a parte. Mas se as pessoas se convencerem que a única solução é ceder a Lourenço Pinto e se se efectivar essa cedência, o futebol português morreu e nessa morte estará a assinatura do nosso Presidente.
É que com Fernando Gomes a dominar a Liga, com Andreia Couto os delegados e observadores, e com os fantoches do polvo na arbitragem unificada, estamos fodidos para os próximos 10 anos.
E isto acontece por duas ordens de razão: Portugal não tem mercado para mais do que um clube grande e a falência está à porta dos tripeiros e lagartos.
Se não formos inteligentes e não percebermos que a ameaça paira, perderemos.

7 comentários:

HMF disse...

Caro inespugnabile,

O que escreve é tão óbvio que irrita profundamente que os responsáveis do Benfica não o manifestem, pois eles também o sabem.

Não compreendo.

Cumprimentos,
Helder Matos Fernandes

Cosimo Damiano disse...

Tenho sérias dúvidas que o desastre possa ser evitado.
Com os lagartos subservientes lutando contra a extinção, um governo a tentar salvar a própria pele e um Benfica que teima em falhar nos jogos de bastidores... o futuro apresenta-se negro.

Vermelhusco disse...

Agora bastava que os autistas que dirigem o Benfica abrissem o raio dos olhos para isto tudo!

Pedro disse...

"A partir daí convenceram Vieira que Fernando Gomes já não pertencia ao núcleo duro de poder da SAD tripeira e que era de confiança. Vieira acredita, convencido que Roma paga a traidores."

Eu não consigo acreditar nisto. Ninguem é tão burro assim. É impossível Vieira chegar onde chegou (nos seus negócios pessoais)a ser comido desta forma. Não acredito!!!!!!

Mas, ao contrário de muitos, eu não tenho qqr esperança em q Vieira lute contra tudo isto pelo que temo o futuro do Benfica e do nosso futebol...E mais me custa tendo a convicção total q se o "demo" não fosse tramado a este hora o corrupto flatulento e Oliveiras estavam mortos e enterrados...

@rucci disse...

por algum motivo condumil em 6 meses foi há banca sacar 30 milhões, o que nunca tinha acontecido.
e por algum motivo, apesar disso, há 2 meses que não paga às modalidades e, pior, nem sabe o que lhes há-de fazer!
vou ficando tranquilo com estas notícias por saber que os corruptos vão fugindo para a frente estão a morrer. a ver vamos.
mas há duas lutas directas: a de lisboa- que faremos com a lagartagem, basta ter pena ou trazê-los de volta à competição.
e a do porto- arruiná-los de vez??? é que não há outro clube a substituí-los naquela metrópole futeboleira maldita.
estaremos mais interessados em resolver primeiro a questão de lisboa, parece-me.

sigmund disse...

A questao da eleiçao do Paulo Costa é uma falsa questão, já que se torna perfeitamente irrelevante se os estatutos forem aprovados. Aliás, se as contrapartidas fossem apenas essas, há mt que este imbróglio tinha sido resolvido.

A questao é que, com estes estatutos, o presidente da FPF fica com poderes suficientes para nomear o presidente do conselho de arbitragem e do conselho de justiça sem consultar ninguém. Essa é o que está a tirar-lhes o sono. E o Seara está muito confiante de que conseguirá os apoios suficientes para vencer as eleições, com ou sem Madaíl.

Logo, caguem para o Paulo Costa. O desespero deles é tão grande que até estão dispostos a sofrer todas as sanções impostas pela FIFA a ceder nesta questão. Possivelmente ainda têm a esperança de rever novamente os estatutos, reduzindo os poderes do presidente, mas isso é claramente impossível.

Já a postura do fernando gomes é igual à postura da Laurentina: fingem concordar e vão queimando tempo. A Laurentina ja vem fazendo isso desde 2008. Mas, a menos que algum imprevisto suceda, os estatutos serão aprovados e a coisa vai ficar mt mais complicada para o lado deles, já que os 30% que controlam, os 30% de bloqueio que tem minado o futebol portugues há mts anos, de nada lhes servirá na eleiçao do novo presidente da FPF.

L. disse...

em tudo isto se esquece, que o fernando gomes, a andreia couto, o vitor pereira, os observadores, todos estariam la exactamente da mesma forma se o benfica tivesse votado contra.

em termos praticos é isto. o benfica nao tinha como evitar a eleicao de fernando gomes, pois os clubes estao todos no papinho dos corruptos.