sexta-feira, 29 de abril de 2011

O triste minuto 43

Nem parecia que estava a jogar o Benfica.
Nem parecia que estávamos na Luz.
Nem parecia que estavam lá 50 mil benfiquistas.
E que tal preocupar-nos exclusivamente com o Nosso Clube?

12 comentários:

!nsurrecto disse...

Esse minuto foi triste porque o Cardozo mandou ao poste...

basten disse...

sim, achei esses festejos um bocado à moda do porta, uma tristeza.

mais triste ainda foi a quantidade de pessoal no fim que dizia que mais valia nem ir à final com medo de serem humilhados pelo porto...

basten disse...

moda do porto.

L. disse...

cardozo vai deixar saudades e muitas.

kispuz disse...

os do minho nem sabiam de que terra era faltoi só uma ima pontinha de ...sorte e nem chiavam com três ou quatro no longuinhas ..

atênçao que eles não tem nada a perder e tudo a ganhar portanto nem que o jogo termine com nove Benfiquistas TEMOS de passar TEMOS a obrigação de passar não pode haver amizades ou amiguinhos neste jogo na pedreira pois o mosquito e as suas máfias vão tentar fazer BATOTA cuidado BENFICA ..

cuidado BENFICA com as batotas DOS SENHORES da pedreira ...

preparar bem os jogadores MENTALMENTE e mais nada nos somos muito melhor ,MAS MUITO MESMO...


FORÇABENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

MS disse...

Cardozo so deixara saudades se o dinheiro da sua venda for pouco ou se for gasto em jogadores de qualidade duvidosa. A sair, nao sera de borla; se for bem vendido e tivermos uma prospeccao bem feita - que ja deve estar feita, visto que noticias da saida de Cardozo nao sao novas - podemos encontrar um bom substituto.
Disse UM bom substituto, nao quatro de vinte anos mais tres a custo zero.

M disse...

nao sao boas vendas nem bons substitutos que apagam recordes, registos, golos memoráveis e afins...

ha gajos que jogam meia duzia de jogos e nunca mais nos esquecemos deles....

por essa ordem de ideias, nem sei que é o Magnusson, o Cardozo é o melhor marcador estrangeiro de sempre do Benfica....

DeVante disse...

M,

Isso não é nada páh, melhores marcadores estrangeiros de sempre do Benfica temos vários no plantel...bora lá vender o Óscar...

GM disse...

Este post nem dá para rir.

Descupa lá a minha sinceridade mas parece que nasceste ontem e que vives num mundo à parte, rapaz.

Astutillo Malgioglio disse...

É verdade !nsurrecto, mas alguns ainda celebravam algo que ouviram no transistor.
Eu vivo num Mundo à parte, eu e mais uns quantos que vi protestar em meu redor. Um Mundo em que nada mais importa enquanto o Benfica joga.

GM disse...

Nem parece que existe rivalidade entre Benfica e andrades. Pfff..nem temos curiosidade nenhuma em saber como está a decorrer a outra meia-final europeia. Claro que não. Que coisa tão descabida! Mostrar agrado pelo golo inaugural dos espanhóis? Eh pah, que coisa mais tão sem sentido...

Se calhar jogamos as competições sozinhos, sem adversários com quem disputar os troféus.

Essa postura, se calhar, também é reflexo daquela nossa soberba, aquela falta de humildade ridícula que foi projectada por quem não pode fazê-lo, e que começou no final do ano passado, e que Nos lixou esta época. Constato que o treinador do Benfica até já retomou essa bitola, reclamando como SEUS os últimos 3 títulos conquistados! "já conquistei tanto como o Benfica nos 17 anos anteriores." Excepcional. Alguém que lhe explique que nos 15 anos anteriores foram 5 e não 3, e que a Taça da Liga só existe há 4 anos na qual SAÍMOS, SAÍMOS! SAÍMOS, NÓS! BENFICA!! vencedores 2 vezes. Magnífico. Pois.
Sejamos 'superiores' já dizia o Presidente do Benfica durante a época passada em relação às arbitragens, mas a mensagem passou "muito bem" e penetrou no nosso íntimo em toda a plenitude. Ou melhor, nalguns. 'boa'.

Mas há uma coisa que eu sei e que ninguém me pode desmentir: é que não foi assim que o Sport Lisboa e Benfica construiu a sua História. Não foi, não senhor.

Astutillo Malgioglio disse...

Eu compreendo perfeitamente o que tu dizes no teu terceiro parágrafo.

Relativamente ao último, acho que a nossa Grandeza advém de sempre nos termos preocupados em ser os melhores, com a humildade que tantas vezes nos tem faltado nos últimos tempos, é certo. Mas a postura que as gerações anteriores me transmitiram é a de querermos ser melhores que os adversários por mais fortes que estes sejam, nunca a de aproveitarmos a circunstância dos outros fraquejarem.

Não sou hipócrita, obviamente desejava a derrota do Porto, regozijar-me-ia com a mesma, mas não me consigo preocupar com isso durante um jogo do Benfica em que só o nosso resultado nos serve e em que até estamos empatados a zero. Seria diferente num contexto específico em que a derrota de um adversário nos beneficiasse no imediato, como aconteceu na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões