terça-feira, 5 de abril de 2011

Espalhados ao comprido

A malta bem que tentou, mas poucos quiseram ouvir.


O primeiro objectivo, dos filhos de pinto da costa, foi alcançado. O segundo objectivo, espero, não verá a luz do dia.


Entretanto, Sr, Presidente, hoje é terça-feira (2.º dia) e o silêncio - neste momento já ensurdecedor - perdura.

4 comentários:

piazzanuova disse...

Até 6ª feira, não deves ouvir grande coisa.

Depende do resultado da 1ª mão. Se ganharmos por mais de três, presumo que seja lançada definitivamente a guerra aberta com vista à 2ª mão da Taça de Portugal.

Sad but true.

Constantino disse...

Caro Nessuna,

Poucos silencios são tão esclarecedores como este: ele apenas confirma que a ordem que tanto nos envergonha, veio de cima. Não fosse assim e já algum comunicado teria sido emitido a anunciar a abertura de um inquerito interno ou entao a culpar directamente o tratador de ralva e a EDP.

Nessuno Dorma disse...

Isso, Constantino, é o que eu temo.
Mas não é por temer que vou largar o osso.
Aqui, o silêncio será recordado até à exaustão.

Piazza, bem sei...

MS disse...

Falaram Nuno Gomes e Luisao. Pelo que ja demonstraram, deles nao esperava outra coisa.