quarta-feira, 27 de abril de 2011

Só faltava cá eu

Acompanhei com entusiasmo a discussão que foi tomando conta do nosso blog nos últimos dias, relativamente à derrota (mais uma e em casa) com o FC Porto e a consequente conquista da Taça da Liga.

O que terei para dizer sobre isto, direi depois. Há que apurar responsabilidades, mas o momento não é agora o ideal.

O Benfica tinha cinco competições para conquistar no início da época. Poderiam ter sido definidas prioridades, porque apesar de ser o Benfica e de jogar sempre para ganhar, temos de ser realistas e ver que não chegávamos a tudo.

Nesta semana, o Benfica enfrenta um dos maiores desafios dos últimos anos. Começar a caminhada para uma final europeia. E é importante que amanhã, na Luz, se sinta o "inferno". O inferno que eu vi em 1988 frente ao Steaua ou em 1990, frente ao Marselha. Esse inferno que nos ajudou ainda mais a sermos enormes.

A Liga Europa não era o objectivo primordial do início de época, mas não vou embarcar nem em salvações da época, nem em conquistas amorfas. É uma competição europeia, à qual fomos parar, por causa da prestação da Champions, mas estando lá, é para ganhar, como em tudo o que deve ser quando o nome Benfica está presente.

Por isso, esta semana e a próxima, serão as das mais decisivas de uma época em que certamente, nas mentes mais optimistas, não estaríamos à espera de as ter.

No plantel, é bom que entendam esta importância. E desta importância, que sobressaia a vontade e a humildade, que tanta falta fazem neste momento.

Viva o Benfica!

3 comentários:

L. disse...

exacto. humildade. o contrario do que se viu a certos "adeptos" na final da taça da liga, em que a vitoria so contava de 5-0 para cima.

hoje, 1-0 é um belo resultado.

ah, e ja vejo adeptos a "papar" a tanga do santiago garcia, que vamos ser comidos pelo porto.

o benfica desmentiu ha varias semanas o interesse no jogador.

Hugo disse...

Lúcido...

Aina há coisas bonitas para ganhar...


No final da época fazem-se os balanços...

Saudações Benfiquistas!!!

GM disse...

E, em consciència, todos concordarão.

Mas não duvido da vontade nem da abnegação dos jogadores. Não se lhes pode apontar nada a esse respeito pois têm dado o que têm.
O grande erro foi, esse sim, a falta de humildade e os erros na planificação da época. Não foram devidamente colmatadas as saídas (nem o seu momento) e embarcámos numa euforia e num excesso de confiança dignos de amadores. Responsabilidade da Admnistração e do treinador, sejamos sérios e não generalizemos.

O Benfica tem de ter um PLANTEL mais homogéneo e não apenas 15 ou 16 jogadores de 1ª linha. Relembre-se aquele grupo fantástico de 1989-1994.